19 de setembro

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais

Sobre a RA

Estrutura da Administração Regional do Plano Piloto

DECRETO Nº 38.094 de 28 de março de 2017 aprova o Regimento Interno das Administrações Regionais do DF e dá outras providências.

Regimento Interno (Decreto nº 38.094)

Decreto nº 38.326 (Altera o Decreto nº 38.094)

Decreto 38.632 (Altera os artigos 24 e 42 do Anexo I do Decreto n° 38.094)

I – ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DO PLANO PILOTO DO DISTRITO FEDERAL

1. GABINETE

1.1. ASSESSORIA TÉCNICA

1.2. ASSESSORIA DE PLANEJAMENTO

1.3. ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

1.4. OUVIDORIA

1.5. JUNTA DO SERVIÇO MILITAR

2. COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO GERAL

2.1. GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO

2.1.1. NÚCLEO DE ATENDIMENTO, PROTOCOLO E ARQUIVO

2.1.2. NÚCLEO DE MATERIAL E PATRIMÔNIO

2.1.3. NÚCLEO DE INFORMÁTICA

2.2. GERÊNCIA DE PESSOAS

2.3. GERÊNCIA DE ORÇAMENTO E FINANÇAS

3. COORDENAÇÃO DE LICENCIAMENTO, OBRAS E MANUTENÇÃO

3.1. DIRETORIA DE OBRAS

3.1.1. GERÊNCIA DE EXECUÇÃO DE OBRAS

3.1.2. GERÊNCIA DE MANUTENÇÃO E CONSERVAÇÃO

3.2. DIRETORIA DE APROVAÇÃO E LICENCIAMENTO

3.2.1. GERÊNCIA DE LICENCIAMENTO DE OBRAS E ATIVIDADES ECONÔMICAS

3.2.2. GERÊNCIA DE ELABORAÇÃO E APROVAÇÃO DE PROJETOS

3.2.3. GERÊNCIA DE TOPOGRAFIA E DESENHO TÉCNICO

4. COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO

4.1. DIRETORIA DE ARTICULAÇÃO

4.1.1. GERÊNCIA DE POLÍTICAS SOCIAIS

4.1.2. GERÊNCIA DE CULTURA, ESPORTE E LAZER

4.2. DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO E ORDENAMENTO TERRITORIAL

4.2.1. GERÊNCIA DE GESTÃO DO TERRITÓRIO

4.2.2. GERÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

4.2.3. GERÊNCIA DE LICENCIAMENTO EVENTUAL

Para ter acesso ao organograma da Administração clique aqui

Atualizado em Agosto de 2021

Informamos que as manifestações de Ouvidoria deverão ser realizadas por meio dos  seguintes canais:
– Central telefônica 162 
– Sistema de Ouvidoria do DF(www.ouv.df.gov.br); e
– Sistema Eletrônico do Serviço de informação ao cidadão (www.e-sic.df.gov.br)

Para pessoas interessadas no atendimento presencial da Ouvidoria, disponibilizamos o e-mail da Ouvidoria (ouvidoria@planopiloto.df.gov.br) para  agendamento de atendimento. 

GABINETE

Administradora Regional
Ilka Teodoro
Telefone geral: 3329-0400
 
Chefe de Gabinete
Jeanine Marisia da Silva Rocha Woycicki
Telefone geral: 3329-0400
 
Chefe da Assessoria Técnica (ASTEC)
Vanter Vieira Ribeiro Coutinho
Para Programa "Adote uma Praça": (61) 9.8342-6254
 
Chefe da Assessoria de Planejamento (ASPLAN)
Ana Paula Antonino Ribeiro Rosaes
Telefone geral: 3329-0400
 
Chefe da Assessoria de Comunicação (ASCOM)
Ramíla Moura Mendes Vieira
Telefone geral: 3329-0400
 
Chefe da Ouvidoria
Andréa Fonseca Moreira Pupe
Telefone geral: 3329-0400
 
Chefe da Junta de Serviço Militar
Alana Frensel de Moraes Tzelikis
Telefone geral: 3329-0400, opção 1
 
COAG – COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO GERAL
 
Coordenadora da Coordenação de Administração Geral (COAG)
Cristiane Ventura Lacerda
Telefone geral: 3329-0400
 
Gerente da Gerência de Administração (GEAD)
Ana Carolina Melo de Matos Dantas
Telefone geral: 3329-0400
 
Chefe do Núcleo de Atendimento, Protocolo e Arquivo (NUPA)
Karla Neres de Laet Santana
Telefone geral: 3329-0400, opção 2
 
Chefe do Núcleo de Material e Patrimônio (NUMAP)
Marlene Elias Carneiro
Telefone geral: 3329-0400
 
Chefe do Núcleo de Informática (NUINF)
Bruno de Araújo Villar
Telefone geral: 3329-0400
 
Gerente da Gerência de Pessoas (GEPES)
Ismeralda dos Santos Lira
Telefone geral: 3329-0400
 
Gerente da Gerência de Orçamentos e Finanças (GEOFIN)
Raquel Pessoa de Magalhães Maciel
Telefone geral: 3329-0400
 
COLIC – COORDENAÇÃO DE LICENCIAMENTO, OBRAS E MANUTENÇÃO
 
Coordenador da Coordenação de Licenciamento, Obras e Manutenção (COLIC)
Antônio Rodrigues da Silva Filho
Telefone geral: 3329-0400
 
Diretora da Diretoria de Obras (DIROB)
Gaby Galvão Silveira Mello
Telefone geral: 3329-0400
 
Gerente da Gerência de execução de Obras (GEOB)
Luiz Pedro Soranço Miranda
Telefone geral: 3329-0400
 
Gerente da Gerência de Manutenção e Conservação (GEMAC)
Sebastião Rodrigues Pinheiro Júnior
Telefone geral: 3329-0400
 
Diretor da Diretoria de Aprovação e Licenciamento (DIALIC)
Beatrice Arruda Eller Gonzaga
Telefone geral: 3329-0400
 
Gerente da Gerência de Licenciamento de Obras e Atividades Econômica (GELOAE)
Roberto Alves Nunes
Telefone geral: 3329-0400, opção 6
 
Gerente da Gerência de Elaboração e Aprovação de Projetos (GEAPRO)
Karen Serejo Soares
Telefone geral: 3329-0400, opção 3
 
CODES – COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO
 
Coordenadora da Coordenação de Desenvolvimento (CODES)
Telefone geral: 3329-0400
 
Diretora da Diretoria de Articulação (DIART)
Telefone geral: 3329-0400
 
Gerente de Políticas Sociais (GEPOLS)
Renata França Noiar
Telefone geral: 3329-0400
 
Gerente da Gerência de Cultura, Esporte e Lazer (GECEL)
Danielly dos Santos Fernandes Monteiro
Telefone geral: 3329-0400
 
Diretora da Diretoria de Desenvolvimento e Ordenamento Territorial (DIDOT)
Jaqueline Perez Orsi Bougleux
Telefone geral: 3329-0400
 
Gerente da Gerência de Gestão do Território (GEGET)
Victor Batista Maia Chaves
Telefone geral: 3329-0400, opção 4
 
Gerente da Gerência de Desenvolvimento Econômico (GEDEC)
Danilo Martins Diniz
Telefone geral: 3329-0400, opção 7
 
Gerente da Gerência de Licenciamento Eventual (GELEV)
Raphaella Mercaldo dos Santos Ribeiro
Telefone (Whatsapp): (61)9.9268-6692

 

Atualizado em Setembro de 2021

Leia, abaixo, íntegra do Regimento Interno:

DECRETO Nº 38.094 de 28 de março de 2017 aprova o Regimento Interno das Administrações Regionais do DF e dá outras providências.

Regimento Interno (Decreto nº 38.094)

Decreto nº 38.326 (Altera o Decreto nº 38.094)

Decreto 38.632 (Altera os artigos 24 e 42 do Anexo I do Decreto n° 38.094)

Em 1823, José Bonifácio de Andrade e Silva, o Patriarca da Independência, propôs a criação de uma nova capital no interior do Brasil (sugerindo o nome Brasília), longe dos portos para garantir a segurança do país.

A vocação mística de Brasília se inicia quando é incorporada à sua história o sonho de Dom Bosco. O Santo Italiano sonhou com uma depressão bastante larga e comprida, partindo de um ponto onde se formava um grande lago, entre os paralelos 15º e 20º, e que repetidamente uma voz lhe dizia que "…quando vierem escavar as minas ocultas, no meio destas montanhas, surgirá aqui a terra prometida, vertendo leite e mel. Será uma riqueza inconcebível…"

No ano de 1892, foi nomeada a Comissão Exploradora do Planalto Central do Brasil, liderada pelo astrônomo Luiz Cruls e integrada por médicos, geólogos e botânicos, que fizeram um levantamento sobre topografia, o clima, a geologia, a flora, a fauna e os recursos materiais da região do Planalto Central. A área ficou conhecida como Quadrilátero Cruls e foi apresentada em 1894 ao Governo Republicano.

Somente em 1955 foi delimitada uma área de 50 mil quilômetro quadrados – onde localiza-se o atual Distrito Federal. A construção da nova capital teve início em abril de 1956, no comando do então presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira, com a criação da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (NOVACAP) e o projeto de lei 2.874, o governo lançou o edital do Concurso Público para a construção do Plano Piloto. Lúcio Costa foi o vencedor do projeto urbanístico (que partiu do traçado de dois eixos cruzando em ângulo reto como o sinal da cruz. Um destes eixos leva às áreas residenciais, sendo levemente inclinado, dando à cruz a forma de um avião; o outro denominado Monumental, com 16 Km de extensão, abriga os prédios públicos e os palácios do Governo Federal no lado leste; no centro a rodoviária e a torre de TV e no lado oeste os prédios do Governo do Distrito Federal) e Oscar Niemeyer o autor dos principais projetos arquitetônicos da cidade.

No dia 21 de abril de 1960, a estrutura básica da cidade está edificada e Brasília então é inaugurada. Os candangos (nome dado aos primeiros habitantes da nova cidade) comemoram ao lado de Oscar Niemeyer, Israel Pinheiro, Lúcio Costa e Juscelino Kubitschek, os principais responsáveis pela construção de Brasília.

 

Em 1957, Lúcio Costa foi o vencedor do concurso para o projeto urbanística da Nova Capital, o Plano Piloto de Brasília. Inspirado pelo sinal da Cruz e popularmente conhecido ao de um avião, Lúcio Costa criou o projeto da capital federal para ser comparada a uma borboleta.

O nome Plano Piloto, originalmente atribuído ao projeto urbanístico da cidade, passou a designar toda a área construída. Segundo o decreto 10 829/87, os limites do Plano Piloto são definidos pelo lago Paranoá, a leste; pelo córrego Vicente Pires, ao sul; pela Estrada Parque Indústria e Abastecimento (EPIA), ao oeste; e pelo córrego Bananal, ao norte. Dessa forma, abrange áreas das regiões administrativas do Cruzeiro, do Sudoeste/Octogonal e da Candangolândia.

 

O projeto consistiu basicamente no Eixo Rodoviário (ou "Eixão") no sentido norte-sul, e Eixo Monumental no sentido leste-oeste. Oscar Niemeyer foi o responsável pela criação arquitetônica dos monumentos centrais e os cálculos estruturais foram feitos pelo engenheiro Joaquim Cardoso.

O Eixo Rodoviário é formado pelas asas Sul e Norte e pela parte central, onde as asas se encontram sob a Rodoviária do Plano Piloto. As asas são áreas compostas basicamente pelas superquadras residenciais, quadras comerciais e entrequadras de lazer e diversão (onde há também escolas e igrejas). O Eixo Monumental é composto pela Esplanada dos Ministérios e pela Praça dos Três Poderes, a leste; a rodoviária, os setores de autarquias, setores comerciais, setores de diversão e setores hoteleiros em posição cêntrica; a torre de televisão, o Setor Esportivo (hoje denominado Complexo Poliesportivo Ayrton Senna, onde estão o Ginásio Nilson Nelson, o Estádio Mané Garrincha e o Autódromo Nelson Piquet) e a Praça do Buriti, a oeste.

No dia 07 de dezembro de 1987, Brasília foi tombada pela UNESCO como Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade, uma honra por ser o único monumento arquitetônico com menos de cem anos a receber este título.

Brasília é a Capital de todos os brasileiros, sua população é formada por pessoas vindas de todos os cantos deste grande País. Cada uma dessas pessoas traz consigo a cultura de suas regiões, o que faz de Brasília uma cidade rica e diversificada na sua gastronomia e na cultura.

  • Foram desenhados diversos “planos-pilotos” antes da aprovação do projeto do urbanista Lúcio Costa. No formato de avião, o Plano Piloto de Costa levava em conta o relevo da região e o contorno do Lago Paranoá.
  • Brasília é uma das unidades do Distrito Federal que, vale lembrar, é dividido em regiões administrativas (que equivalem a bairros, vamos assim considerar). As mais conhecidas regiões administrativas são: Gama, Planaltina, Taguatinga, Ceilândia, Sobradinho e Paranoá.
  • Brasília abriga 124 embaixadas estrangeiras.
  • Os brasilienses também costumam ser chamados pelo apelido de candangos.
  • O lago Paranoá nasceu do represamento de um rio da região, chamado rio Paranoá.
  • Os projetos arquitetônicos de Oscar Niemeyer atraem milhares de turistas para a capital todos os anos.
  • Mais da metade da população de Brasília era formada por migrantes – ou seja, a maioria dos brasilienses não nasceu aqui.
  • Brasília é a terceira capital mais rica do Brasil.
  • O Plano-piloto de Brasília foi, ao lado de Olinda, Ouro Preto e Rio de Janeiro, oficializado pela UNESCO como Patrimônio Cultural da Humanidade.
  • Brasília está localizada a 1000 metros acima do nível do mar, numa região plana conhecida como Planalto Central.
  • A primeira ligação telefônica de Brasília foi feita por Juscelino Kubistchek.
  • A Esplanada dos Ministérios é formada por 17 edifícios.
  • A Praças dos Três Poderes é assim chamada por ser sede do Poder Judiciário (Supremo Tribunal Federal), Executivo (Palácio do Planalto) e Legislativo (Congresso Nacional).
  • A Catedral de Brasília, principal templo católico da capital chama-se, na verdade, Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida.
  • Devido ao seu conjunto urbanístico e arquitetônico, Brasília foi reconhecida como Patrimônio Mundial pela Unesco. Ela possui a maior área tombada do mundo: 112,5 quilômetros quadrados.

Ilka Teodoro é nascida e criada em Brasília, advogada, formada pelo UniCEUB, casada, mãe da Valentina e do Antônio. Atualmente, cursa o mestrado em Direitos Humanos na Universidade de Brasília.

Foi orientadora e professora, por dez anos, no Núcleo de Prática Jurídica do UNICEUB. Integrou a primeira Comissão do Advogado Iniciante da OAB/DF, em 2000, e, em 2013/2014, presidiu a Comissão de Seleção e a Comissão da Mulher Advogada da Seccional. Integrou por dois mandatos uma das prefeituras comunitárias da Asa Sul, onde exerceu o cargo de síndica e presidente do comitê de obras. 

Na advocacia, teve a atuação marcada pelo enfrentamento de todas as formas de violência contra a mulher. Fundou o primeiro escritório de advocacia especializado em Direitos das Mulheres do DF e atuou como diretora jurídica da Artemis.

Foi convidada pelo governador Ibaneis Rocha para compor o Governo do Distrito Federal e tomou posse como administradora na Administração Regional do Plano Piloto/RA-I em janeiro de 2019.

 

Foto: Emanuelle Sena/ASCOM-Administração do Plano Piloto

A Região Administrativa I é formada pela Asa Norte, Asa Sul, Setor Militar Urbano, Setor de Clubes, Setor de Garagens e Oficinas, Noroeste, Eixo Monumental, Esplanada dos Ministérios, Setor de Embaixadas Sul e Norte, Vila Planalto, Vila Telebrasília, Setor de áreas Isoladas Norte e sedia os três poderes da República: Executivo, Legislativo e Judiciário.

Baixe aqui o Mapa em PDF

Baixe aqui o Mapa em PDF

Baixe aqui o Mapa em PDF

Baixe aqui o Mapa em PDF

Atualizado em 17 de Junho de 2021

A Administração Regional do Plano Piloto, em atendimento ao Decreto 40546/2020, tem funcionado em regime de teletrabalho.
Para demandas de imprensa o e-mail é: ascom@planopiloto.df.gov.br.

 

Mapa do site Dúvidas frequentes Comunicar erros