23 de julho

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
16/04/19 às 9h47 - Atualizado em 17/04/19 às 11h53

RAI participa de reunião do Conselho Comunitário da Asa Norte

COMPARTILHAR

Ouvir a comunidade e construir soluções de forma coletiva. Foi com esse espírito que a equipe da Administração do Plano Piloto participou ontem, (16/4), da Assembleia Geral do Conselho Comunitário da Asa Norte (CCAN).

O pátio da Escola Classe da 106 Norte ficou cheio de prefeitos, lideranças comunitárias e moradores da Asa Norte que conversaram sobre diversas pautas da região.

O encontro começou com uma avaliação positiva do carnaval 2019 e com sugestões para aprimorar a segurança e qualidade dos blocos. Também teve diálogo da comunidade com a administradora, Ilka Teodoro, sobre dúvidas em relação a Lei Nº 4.092/2008, conhecida como Lei do Silêncio.

Ilka Teodoro, a administradora do Plano Piloto, informou que já foi determinada a instalação da câmara de conciliação para solução de conflitos relacionados a questões de vizinhança.


O CCAN apresentou projeto para agrupar todas as demandas encaminhadas ao GDF relacionadas à região. Segundo os moradores, o objetivo é que seja uma ferramenta de gestão para acompanhar os registros das demandas da comunidade e fomentar a produção estatísticas sobre os diferentes pedidos enviados pelas prefeituras de quadra.

A reunião contou com a presença do Tenente Santos, representante do 3º Batalhão da Polícia Militar, que falou sobre programa de segurança comunitária em parceria com a comunidade com objetivo de melhorar a segurança na Asa Norte. O plano é abranger todas as especificidades e perfis das quadras. Considerada como “cidade parque”, a região é formada por diferentes áreas chamadas de quadras, superquadras e entrequadras. A ideia é alinhada com um dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, o ODS 11 que busca tornar as cidades mais seguras e sustentáveis.

Para finalizar o encontro, a administradora, Ilka Teodoro, reforçou a total abertura da administração para participação popular, e que estão sendo pensados novos instrumentos de participação para definir várias questões que afetam as quadras residenciais do Plano Piloto, e também um evento específico que vai premiar boas práticas de gestão comunitária, para demonstrar a importância da participação da comunidade na construção de uma cidade alinhada aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.


Fotos: Emanuelle Sena/ASCOM – Administração do Plano Piloto

 

Mapa do site Dúvidas frequentes Comunicar erros