24 de maio

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal

Destaques

Administração do Plano Piloto realiza ações de zeladoria e melhorias na infraestrutura da região

Limpeza de áreas públicas, reposição de tampas de caixa de águas pluviais, manutenção asfáltica e coleta de lixo e entulho foram alguns dos serviços realizados. Os trabalhos são executados por equipes da Administração, Novacap e GDF Presente.

A Administração do Plano Piloto vem percorrendo as quadras das Asas Sul e Norte e intensificando os serviços de zeladoria, com o apoio de equipes da Novacap e GDF Presente. Desde o começo da semana (13), diversos serviços de manutenção e conservação já foram realizados, como a limpeza de áreas públicas, reposição de tampas de caixa de águas pluviais, manutenção asfáltica coleta de lixo e entulho, além da lavagem e pintura da Igrejinha Nossa Senhora de Fátima na 307/308 Sul.

As melhorias estão sendo realizadas conforme cronograma levantado pela Administração e baseado nas principais demandas conforme critérios técnicos, disponibilidade de material e mão de obra dando prioridade a vias principais, quadras residenciais e comerciais. 

O administrador do Plano Piloto, Bruno Olímpio, pontuou sobre o esforço que a gestão vem realizando para atender as demandas da população, já que a região é antiga e precisa de manutenção diária. “ Estamos com o mutirão de serviços em várias frentes na região. Contamos com equipes de diversos órgãos para dar uma resposta mais rápida para a comunidade. Além disso, a parceria com os moradores é muito importante pela relação de proximidade e conhecimento das necessidades de cada quadra”, disse Bruno Olímpio.

Mutirão de serviços no Plano Piloto
→ Reposição de tampa de concreto caixa de águas pluviais na Asa Sul (quadras 202/203, 415, 704, 904, 912 Sul, Setor Hospitalar Sul e Praça do Índio) e na Asa Norte (quadras 312, 608 Norte e no Centro Clínico Norte)
→ Limpeza e coleta de lixo verde na Asa Sul (quadras 202/203,206, 307/308, W2, W3, W4 Sul e L2 Sul) e na Asa Norte (quadras 716, 916 Norte)
→ Lavagem, zeladoria e pintura da Igrejinha Nossa Senhora de Fátima na 307/308 Sul;
→ Manutenção asfáltica Asa Sul (quadras 2016, 707/907 Sul e Eixo L no Setor Bancário Sul) e na Asa Norte (quadras 706, 506 e Via W3 Norte) – Novacap
→ Limpeza e coleta de inservíveis na Asa Sul (quadras 102/103, 206 903/904 e 912 Sul;
→ Capina e limpeza na área do parque da 703/704 Sul;
→ Limpeza e lavagem do Centro POP da 903/904 Sul;
→ Manutenção na quadra de esportes da 113 Norte.

Quadras das asas Sul e Norte também receberam serviços de limpeza e recapeamento asfáltico; trabalhos foram realizados por equipes da Administração Regional, do GDF Presente e da Novacap

Desde segunda-feira (6), várias quadras da Asas Sul e Norte foram contempladas com o mutirão de serviços de infraestrutura nas áreas públicas. Foram realizados trabalhos de renovação de parquinhos e quadras de esportes, limpeza e retirada de lixo verde e de entulho, capina e recapeamento asfáltico. A iniciativa contou com caminhões, retroescavadeira e equipes da Administração Regional do Plano Piloto e do GDF Presente, com o apoio da Novacap.

O administrador do Plano Piloto, Bruno Olímpio, ressalta que as ações são constantes e permanentes para a melhoria da infraestrutura da cidade. Segundo ele, há uma equipe da administração de plantão nas ruas mapeando as demandas.
“Estamos atuando em diversas frentes de trabalho e a limpeza da cidade tem sido uma delas, inclusive no combate à dengue com a retirada de entulho. Outra demanda que estamos atendendo é a revitalização das áreas de lazer como parquinhos e quadras de esportes”, ressaltou.

Mutirão de serviços no Plano Piloto
→ Limpeza e coleta de lixo verde na Asa Sul (quadras 314, 202/402, 702, W3 Sul e Setor de Rádio e TV Sul) e na Asa Norte (quadras 106, 402, 908, 215/216, 706/707, 710, W5 Norte)
→ Manutenção na quadra de esportes da 202/203 Sul, 104/105, 113 Sul, além da 103 e 109 do Noroeste
→ Renovação de parques infantis na Asa Sul (quadras 104, 105, 106, 111, 115, 204, 202, 206, 207, 212, 303, 406, 407, 411,412) e na Asa Norte (quadras 112, 206, 412, 709, 712 Norte)
→ Manutenção asfáltica e pintura de meio-fio na 908 Norte, próximo à Paróquia Nossa Senhora das Graças
→ Manutenção de bocas de lobo na via de ligação W3 Norte/Sul.

Administração do Plano Piloto arrecada donativos para vítimas das chuvas no Rio Grande do Sul.

Com o intuito de ampliar a solidariedade e a assistência às comunidades atingidas, a Administração estará recebendo as doações de segunda à sexta-feira, das 8h às 18h.

DER-DF, juntamente com a Administração do Plano Piloto, coordena ação de fiscalização no Eixo Rodoviário 
O objetivo é orientar os frequentadores do “Eixão do Lazer” aos domingos

A partir deste domingo (05), o Departamento de Estradas de Rodagem do DF (DER-DF) vai intensificar a fiscalização ao longo do Eixo Rodoviário (DF-002), conhecido popularmente como “Eixão do Lazer”. A ação tem caráter educativo e visa chamar a atenção dos frequentadores para a preservação de um dos cartões postais da cidade. 
 
“Sabemos que o Eixão do Lazer é palco de diversas atividades artísticas, recreacionais e culturais para milhares de brasilienses, que aproveitam os domingos para explorar Brasília. Por isso, o DER-DF vai fortalecer a fiscalização para que os cidadãos se conscientizem da importância do uso correto dos gramados e da via aos domingos”, explica Fauzi Nacfur Júnior, presidente do DER-DF.

Nacfur acrescenta que o Departamento de Estradas entende a função social do Eixão, mas não pode fechar os olhos para as irregularidades apontadas pela nossa fiscalização, tais como: ocupação irregular do gramado por veículos e quiosques, comércio irregular, falta de autorização para a realização de eventos, além de som alto e conduta inapropriada. 

Como esses transtornos impedem o trânsito seguro de pedestres e atrapalham o descanso e a paz na vizinhança, o DER-DF intensificará o efetivo a partir deste domingo em todo o perímetro do Eixo Rodoviário, que tem cerca de 15 km de extensão, em cada sentido da via.

Para impedir ações que desvirtuem a real natureza do “Eixão do Lazer” e extrapolam sua finalidade, os agentes de trânsito estarão nas ruas orientando a população para coibir condutas irregulares que acabam por impedir que os brasilienses utilizem de forma democrática e segura esse espaço da forma que foi idealizado. 

A equipe do DER-DF orientará os cidadãos com o objetivo de garantir que pedestres, ciclistas e adeptos de esportes ao ar livre tenham uma área segura e livre de carros aos domingos. Além de lutar pela manutenção da ordem, garantir a segurança viária e preservar a área tombada de Brasília.

Equipes da Administração do Plano Piloto realizaram, na tarde desta quinta-feira (2) a retirada de lixeiras e equipamentos públicos como alambrado da quadra de esportes, localizada na SQNW 109 do Noroeste, devido a ato de vandalismo no local.

Após vistoria, a equipe retirou os equipamentos do espaço para evitar acidentes, além de executar o serviço de limpeza. A Administração irá acionar o SLU para a reposição das lixeiras e realizará o reparo na quadra de esportes.

A Administração do Plano Piloto informa que a ação faz parte do mutirão de   revitalização e manutenção de áreas de lazer da região, onde já foram recuperados 18 espaços de lazer.

O administrador do Plano Piloto, Bruno Olímpio, convoca a toda a comunidade para que fique atenta, e em caso de avistar tais ações novamente, que seja informada a polícia ou integrantes da administração para que as providências sejam tomadas. “ Pedimos para que a população ajude na preservação do bem público, afinal é um espaço para todos usufruírem, mas que também precisa ser cuidado por todos! ”, ressaltou o administrador.

Caso você presencie algum suspeito cometendo crimes de dano ao patrimônio, basta ligar no 190 para registrar a denúncia, que pode ser feita de forma anônima.

Crime– Os atos de vandalismo são considerados crimes para os quais, de acordo com o Código Penal, a pena é de detenção de um a seis meses ou multa de um a seis salários mínimos – no caso de danos simples. As consequências para quem for flagrado pichando algum monumento ou bem tombado no Distrito Federal são ainda piores: multa de R$ 100 mil, conforme determina a Lei nº 6.094/2020, sancionada pelo governador Ibaneis Rocha.

 

Texto: kleyton Jacob

Ascom APP

Os parques infantis da região do Plano Piloto estão passando por uma ampla revitalização com serviços de limpeza, capina e serralheria, além de pintura dos equipamentos. A benfeitoria faz parte do programa de melhorias realizadas pela Administração de Brasília e conta com equipes próprias e da mão de obra de reeducandos.

As áreas de lazer são frequentadas principalmente pelas crianças e famílias aprovam a iniciativa. Desde janeiro, cerca de 18 parquinhos infantis foram contemplados com a revitalização, inclusive com a substituição da areia.

O administrador do Plano Piloto, Bruno Olímpio, explica que a ação começa com uma limpeza geral dos espaços para depois renovar os parquinhos, inclusive com o conserto de alambrados.  Para manter tudo em ordem, ele aposta na busca de parcerias com a comunidade.

“ Estamos seguindo um cronograma de ações de benfeitorias em toda a região. A questão das áreas de lazer tem sido uma demanda da população que estamos atendendo conforme disponibilidade de material, já que empregamos a mão de obra de reeducandos, o que não gera custo. Além disso, é preciso que a comunidade também seja parceira e denuncie possíveis vandalismos nos espaços”, enfatizou Bruno Olímpio.

A professora Izadora Lucena, de 42 anos, mãe da pequena Maria Clara, de 3, diz que as reformas são necessárias e importantes para toda comunidade, mas alerta que todos devem colaborar, principalmente evitando que os pets sujem a areia dos espaços. “ A areia antiga do parquinho estava suja. Essa é uma responsabilidade dos donos, pois aqui temos crianças que usam esses espaços e temos que conservar”, chamou a atenção a moradora da Asa Sul.

Recuperação – Parquinho das quadras 104,105,106 ,111, 115, 204, 206, 207, 212, 303, 406, 411,412, na Asa Sul, e 112, 206, 412, 709, 712 Norte, já tiveram os parquinhos recuperados. A previsão é de que também sejam realizadas obras em outros espaços.

Texto Kleyton Jacob

Galeria de fotos:

 

 

O Decreto de instituição do Centro de Referência Interdisciplinar em Síndrome de Down (CrisDown) foi assinado pelo governador Ibaneis Rocha em cerimônia no Palácio do Buriti, nesta quinta-feira (25). Isso significa que o CrisDown passa a ter equipe garantida e acesso pela população mesmo com trocas na gestão do governo local. Atualmente, o serviço atende 2,3 mil famílias e funciona no Hospital Regional da Asa Norte (Hran), mas vai ganhar uma nova sede na 612 Sul em projeto em fase de elaboração.

Durante a cerimônia de inauguração, o deputado distrital Eduardo Pedrosa (União Brasil) responsável pela institucionalização do CrisDow, destacou que o centro é referência nacional no atendimento de pessoas com Síndrome de Down e, desde 2013, o trabalho é feito com excelência “por toda a equipe, que se dedica e trabalha com amor. “O local será a unidade de saúde de referência no DF. Hoje cerca  2,3 mil famílias são atendidas pelo serviço, em todos os ciclos de vida, desde antes do nascimento até o idoso com Síndrome de Down”, parabenizou o deputado.

O novo administrador do Plano Piloto, Bruno Olímpio, ressaltou que a assinatura do novo Decreto e a conquista do novo espaço foi um trabalho de várias mãos e que só foi possível graças ao apoio do parlamentar Eduardo Pedrosa, que fez questão de abraçar a causa. “Essa é uma pauta importante para a população de todo o DF. Este público precisa de estimulação precoce, acompanhamento individual e atividades em grupos. E o novo local fará muita diferença para nossa cidade”, explicou Bruno Olímpio.

Assistência – O CrisDown começou suas atividades em 2013, e presta atendimento interdisciplinar a pessoas de todo o Distrito Federal que possuem a síndrome. Antes da pandemia, o serviço era ofertado em um espaço próximo ao Pronto-Socorro do Hran.

No CrisDown, os pacientes são acompanhados por especialistas de pediatria, hebiatria (especialista em adolescentes), cardiopediatria, neuropediatria, clínica médica, nutrição, psicologia, assistência social, fisioterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional e geriatria. O acolhimento realizado pela equipe multidisciplinar representa um momento de escuta qualificada e de avaliação das necessidades, de acordo com o perfil social e de saúde.

Texto: Kleyton Jacob

Fotos: Matheus Ribeiro

Chamamento para o processo de seleção dos membros da sociedade civil, entidades de classe e/ou clubes locais para criação da Comissão de Defesa do Meio Ambiente – COMDEMA – da região administrativa do Plano Piloto. 
Mais informações: (61) 99807-9015

 

19/4 – Festa na TORRE DE TV

19h Show com Stone Band

20h30 Show com Aline Barros

 

19/4 Festa na Torre de TV DIGITAL (ESTE EVENTO NA TORRE DIGITAL NÃO PRECISA DE RETIRAR CORTESIA PELO SYMPLA)

 

Biquini Cavadão – Abertura do evento – 21h

 

20/4 – Festa na TORRE DE TV

14h Teatro com Nyedja Genari

15h30 Show com Mc Jheny

17h Show com Melão

18h Show com Wilian e Marlon

19h30 Show com Rainner

 

21/4 – Festa na Torre de TV DIGITAL

(ESTE EVENTO NA TORRE DIGITAL NÃO PRECISA DE RETIRAR CORTESIA PELO SYMPLA)

 

18h Show do Jorge Aragão

20/4 – ESPLANADA (ESTE EVENTO NA TORRE DIGITAL NÃO PRECISA DE RETIRAR CORTESIA PELO SYMPLA)

18hs – Adriana Samartini (palco Brasil)

20hs – Di Propósito (palco Brasil)

22h – ALOK (pirâmide)

 

21/4 – ESPLANADA (ESTE EVENTO NA TORRE DIGITAL NÃO PRECISA DE RETIRAR CORTESIA PELO SYMPLA)

16hs – Luccas Neto (Palco Brasil)

18hs – Orquestra Sinfônica de Brasília (Ao lado do Museu palco Brasília)

 

21/4 – Regiões Administrativas (Ras) todos às 20hs (ESTE EVENTO NA TORRE DIGITAL NÃO PRECISA DE RETIRAR CORTESIA PELO SYMPLA)

Planaltina – Di Paulo e Paulino

Brazlândia – Roni e Ricardo

Santa Maria – Pedro Paulo e Matheus

 

21/4 – Festa na TORRE DE TV

17h Show com Enzo e Rafael

19h30 Show com Xand Avião

 

Voos cativos de balão das 14h às 18h.

*sujeito a condições climáticas ideais.

 

INFORMAÇÕES IMPORTANTES

 

Para participar dos eventos APENAS NA TORRE DE TV será necessário retirar as cortesias (gratuitas) pelo site Sympla:

https://www.sympla.com.br/evento/aniversario-de-brasilia-64-anos/2415903?referrer=l.instagram.coma

 

 

A celebração contará ainda com o campeonato Bike Camp, na Torre Digital, onde ocorrerá uma competição XCM, XCO, Gravel e Ciclismo de Estrada entre os dias 19, 20 e 21 de abril (ESTE EVENTO NA TORRE DIGITAL NÃO PRECISA DE RETIRAR CORTESIA PELO SYMPLA)

*Informações Secretaria de Cultura do DF

 

 

 

Os trabalhadores estão atendendo demandas emergenciais com apoio da Novacap, SLU e GDF Presente 

 

Devido às fortes chuvas que atingiram a região do Plano Piloto, nesta quinta-feira (11), equipes da Administração Regional estão atuando em demandas emergências acompanhando in loco as ocorrências, prestando o auxílio necessário e averiguando cada situação e pedindo apoio da Novacap, SLU e GDF Presente.

Com a força do vento uma árvore caiu na 212 Sul. Prontamente, a Administração acionou a Novacap e encaminhou uma equipe de trabalhadores para dar apoio na retirada de galhos que estavam na pista. Não houve nenhum dano e o trânsito não foi comprometido.  

Além disso, as equipes trabalham diariamente na limpeza das vias públicas e na desobstrução de bocas de lobo e demais pontos afetados pelas fortes chuvas, inclusive dando prioridade nas tesourinhas da Asa Norte.

O Administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros, explica que apesar de todos os trabalhos preventivos, que é realizado diariamente, o grande volume de água, em um curto espaço de tempo, sobrecarregou a rede de águas pluviais em alguns trechos. “Não temos como controlar as forças da natureza, mas estamos sempre alertas e de prontidão. Por isso, nossas equipes estão nas ruas para atender as demandas emergenciais”, ressaltou Valdemar Medeiros.

Texto: Kleyton Jacob/RA-PP
Fotos: Matheus Ferreira/RA-PP

 

 

 

A Administração Regional do Plano Piloto participou da audiência pública que debateu sobre o Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília (PPCub), realizada nesta quinta-feira (4), no Plenário da Câmara Legislativa.

Presente no debate, o administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros, ressalta a importância do debate amplo junto à sociedade. “ A identidade de uma cidade está diretamente relacionada à maneira como seus cidadãos se apropriam dos espaços públicos. Inclusive envolve reflexão sobre arquitetura, uso e acesso a espaços públicos, meio ambiente, moradia, lazer, segurança, entre outras questões, projetando uma cidade que acolha e reconheça a todas e todos de maneira democrática e inclusiva”, enfatizou Valdemar Medeiros.

Atualmente o PPCub divide o conjunto urbanístico da capital federal em 12 territórios de preservação (TPs), cada um com regras próprias e subdivididos em unidades de preservação (UPs), nas quais são definidos parâmetros de uso e ocupação, assim como instrumentos de controle urbanístico e de conservação.

O CUB abrange as áreas e regiões administrativas como Cruzeiro, Candangolândia, Cruzeiro, Plano Piloto, Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Sudoeste/Octogonal, além do Parque Nacional de Brasília e do Lago Paranoá. O conjunto engloba locais tombados nas instâncias distrital e federal, além de inscritos como Patrimônio Cultural da Humanidade.

Na ocasião, além do administrador do Plano Piloto, estiveram presentes representantes Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Habitação do Distrito Federal (Seduh), Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Ministério Público do Distrito Federal e dos Territórios (MPDFT) e Instituto Histórico e Geográfico do DF. Além de demais representantes do GDF, prefeitos, líderes comunitários e comunidade do Plano Piloto.

Texto: Kleyton Jacob/RA-PP
Fotos: Matheus Ferreira/RA-PP

 

 

 

 

 

 

Durante o encontro foram discutidas ações de segurança, desenvolvimento e revitalização do espaço

 

A Administração do Plano Piloto se reuniu com diversos órgãos do Governo do Distrito Federal, donos de estabelecimentos e comerciantes para tratar sobre as principais demandas do Setor Comercial Sul, nesta quarta-feira (27). Durante o encontro foram debatidos diversos temas como, segurança, infraestrutura, ambulantes, população em situação de rua e Central de Monitoramento da PMDF.

O administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros, enfatizou que a renovação do Setor Comercial Sul (SCS) deu um passo importante com a aprovação do Projeto de Lei Complementar (PLC) n° 141/2022 para ampliar os usos e as atividades do local, e que o espaço tem sido contemplado com a revitalização das quadras. “ O Governo do Distrito Federal tem tido um olhar atento para o SCS. Já foi entregue a reforma das quadras 3, 4 e 5 onde foram investidos cerca de R$ 12 milhões nos serviços de execução de calçadas, recuperação do pavimento no bolsão de estacionamento, remarcação de sinalização viária, paisagismo e implantação de mobiliário urbano”, ressaltou Valdemar Medeiros.

Durante o encontro, também foi reforçada a integração com outros órgãos do Governo do Distrito Federal (GDF) para revitalização do Setor Comercial Sul (SCS), com o apoio da Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP/DF), dando continuidade ao trabalho que já vem sendo realizado, com a presença policial e a ampliação de operações pontuais e preventivas no espaço, que são fundamentais para aumentar a sensação de segurança de empresários e frequentadores do SCS.

Participaram da reunião o Secretário Executivo de Segurança Pública do DF, Alexandre Patury, o Secretário Adjunto de Estado de Governo, Valmir Lemos, o representante do DF Legal, Dr. José Ribamar, a prefeitura do SCS, o administrador do Plano Piloto Valdemar Medeiros, a coronel Cintia Queiroz da PM, o Subsecretário de Modernização Tecnológica da SSP/DF tenente coronel Fábio Martins, e o assessor da Segov Alexandre Yanez.

Texto: Kleyton Jacob/RA-PP
Fotos: Matheus Ferreira/RA-PP

Ação integra a programação implementada pelo Governo do Distrito Federal em diversas regiões

Equipes da Administração do Plano Piloto, em parceria com os programas GDF Presente e o RenovaDF, realizaram um mutirão de serviços na Praça dos Três Poderes. Nessa segunda-feira (25), o ponto turístico recebeu limpeza, capina e remoção de resíduos. O serviço integra a programação diária de manutenção implementada pelo Governo do Distrito Federal.

As equipes também atuaram na varrição, capina e recolhimento de lixo e entulho da quadra 412 Norte, e na coleta de lixo verde na extensão da L2 e W3 Sul. A ação, além de deixar a região mais limpa e organizada, também teve como objetivo combater possíveis focos da dengue.

O administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros, enfatizou a importância de as pessoas colaborarem para manter a cidade limpa e organizada. “A zeladoria está fazendo a sua parte, dando manutenção em vários serviços, como limpeza, retirada de mato e reparos locais públicos. Nossas equipes estão diariamente nas ruas, mas é importante enfatizar que cada um precisa fazer a sua parte e ajudar a preservar a cidade que vivemos”, comentou Valdemar Medeiros.

Turista da cidade paulista de Valinhos, Maristela Cortez, 44 anos, veio passar o feriado prolongado de Páscoa na capital. Ela elogiou a organização e limpeza do espaço. “ Sabemos que todo patrimônio público deve ser preservado, só pelo fato de chegarmos em um ambiente limpo temos uma ótima impressão da cidade. Só de não ter lixo, garrafas ou papel no chão faz com que possamos ter a consciência de que devemos manter a praça como encontramos: limpa”, disse.

Texto: Kleyton Jacob/RA-PP
Fotos: Matheus Ferreira/RA-PP

O Setor Comercial Sul está de cara nova após a conclusão da reforma das quadras 3, 4 e 5 da região central da capital. Foram investidos cerca de R$ 12 milhões nos serviços de execução de calçadas, recuperação do pavimento no bolsão de estacionamento, remarcação de sinalização viária, paisagismo e implantação de mobiliário urbano. A inauguração da área ocorreu nesta quinta-feira (21) com a presença da vice-governadora do Distrito Federal, Celina Leão.

“Desde o primeiro mandato do governador Ibaneis Rocha, ele teve um olhar muito especial com o centro e várias ações foram feitas aqui”, afirmou a vice-governadora do DF. “Começamos a materializar [o projeto] no mandato passado e avançamos nesse com a urbanização – que é tão importante – a iluminação de LED e outras ações que estão sendo feitas aqui também para revitalizar o centro urbano de Brasília”, completou Celina, em referência à lei sancionada no ano passado que ampliou o número de atividades do setor.

A reforma seguiu o mesmo molde adotado nas obras da W3 Sul, do Setor de Rádio e TV Sul e do Setor Hospitalar Sul. O objetivo é beneficiar as 150 mil pessoas que transitam pelo Setor Comercial Sul todos os dias, com mais acessibilidade e mais espaço para circulação e convivência, além de transformar a área para receber as novas atividades de ocupação.

“O Setor Comercial Sul precisa ser abraçado e cuidado, e é isso que a gente vem fazendo nos últimos anos. Ao longo de cinco anos, foram mais de R$ 12 milhões em investimentos para a etapa dessas três quadras. Além disso, tivemos um investimento grande, de cerca de R$ 1,5 milhão, também em iluminação pública, que está toda eficientizada. O Estado está realmente interessado em ressignificar e requalificar o SCS”, destacou o secretário de Obras e Infraestrutura, Luciano Carvalho.

Com a requalificação, todas as calçadas passaram a ter quatro metros, aumentando o espaço de travessia de pedestres. Os meios-fios e as lixeiras foram trocados e as bocas de lobo, realocadas. As praças receberam a instalação do piso fulget, que fornece mais aderência e garante a segurança de quem transita ali. Também foram instalados pisos táteis e rampas de acesso para cadeirantes.

Estacionamentos e asfaltos ganharam nova sinalização viária horizontal e vertical. Paraciclos foram implantados no local, onde as bicicletas podem ser guardadas. Nas novas áreas de convivência, há bancos de concreto e um paisagismo com plantio de grama e de árvores ornamentais, que ocupam o que antes era apenas barro.

A próxima etapa da reforma será a extensão dos serviços para as quadras 1, 2 e 6. “Estamos na fase final do projeto e orçamento para depois lançar a licitação da quadra 6. Também daremos continuidade às quadras 1 e 2, seguindo essa bandeira do governador Ibaneis Rocha que tem trabalhado fortemente nos últimos anos na requalificação urbana”, informou Luciano Carvalho.

O secretário de Governo, José Humberto Pires de Araújo, reforçou que as obras são apenas o começo das mudanças na região. “Já é um princípio de revolução no Setor Comercial Sul. Aqui é o centro da capital federal e precisa ser realmente um lugar que as pessoas visitem, circulem e se sintam bem. Esse é o nosso objetivo. Temos ainda outras mudanças fundamentais, como o uso dos prédios, o acolhimento das pessoas em situação de rua e a questão da segurança, porque é uma região sensível, e queremos que todas as lojas sejam usadas para que seja uma revitalização econômica”, avaliou.

Durante a solenidade, o governo anunciou a transferência da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) para o Setor Comercial Sul. Com a pasta também irão os projetos para levar desenvolvimento tecnológico e digital para a região.

“Estamos em processo de transição para cá. O Estado vem com todos os projetos de tecnologia da secretaria: incubadora de games, design, cidade inteligente e investimentos. Tenho certeza que ano que vem nós estaremos falando do Setor Comercial Sul no Brasil inteiro como exemplo de recuperação de espaço urbano também a partir da ciência e da tecnologia”, anunciou o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Leonardo Reisman.

Mais acessibilidade e movimento

O administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros, destacou que os comerciantes e a população clamavam pela obra há mais de 30 anos para poder melhorar a estrutura e fomentar a economia local. “É uma obra que vem trazer qualidade de vida para as pessoas, fomentar a economia e trazer empregabilidade. Representa uma mudança na nossa economia, porque hoje vamos conseguir trazer mais empresários para a região”, definiu.

Comerciante na região há 35 anos, Severino Vieira lembrou como o espaço era antes da obra. “O Setor Comercial estava abandonado. Essa era uma reforma necessária, porque o povo estava se afastando daqui. Só estava vindo aqui pessoas que eram obrigadas a vir. Se você pegar uma foto de 10 anos atrás, vai ver a diferença. Está totalmente diferente em todos os aspectos”, defendeu.

Solange Soares atua na região como comerciante desde 2008 e escuta há anos promessas de melhorias do SCS, mas só agora elas saíram do papel: “De lá para cá, vi várias tentativas de reforma aqui, algumas que deram certo, outras não. Que bom que o governo está olhando para nós. Essa melhoria no visual do local vai trazer mais pessoas e estamos precisando que os frequentadores percam o medo de vir”.

O também comerciante Eliezio Alves Batista elogiou a acessibilidade que a obra trouxe aos visitantes do setor. “É um benefício muito grande para os cadeirantes e para pessoas que são mais de idade transitarem em uma calçada de melhor qualidade, onde eles não caiam, como já houve algumas situações aqui”, afirmou.

Texto: Kleyton Jacob/RA-PP
Fotos: Matheus Ferreira/RA-PP

 

Uma operação de combate a possíveis focos da dengue e de conscientização da população retirou entulhos, lixos e inservíveis das quadras 701 a 710 da Asa Norte. A ação é realizada desde janeiro e, nesta semana, recolheu 145 toneladas de resíduos das áreas públicas da região. A previsão é que as quadras 400 e 900 das asa Sul e Norte e o Noroeste sejam contemplados com a iniciativa nas próximas semanas.

Apenas nesta sexta (15), na Asa Norte, cerca de 50 toneladas de resíduos foram retirados das ruas, entre eletrodomésticos, latas, garrafas, vasos sanitários, lixo verde, pneus velhos. A operação também contou com aplicação de larvicida em possíveis focos do mosquito Aedes aegypti.

O administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros, diz que, além das visitas domiciliares e da inspeção de terrenos, foi disponibilizado aos moradores o despejo de materiais inservíveis das casas, que foram recolhidos por equipes da administração regional.

“O objetivo é incentivar o morador a fazer o descarte adequado desses tipos de materiais, que muitas vezes estão armazenados no fundo do quintal, podendo acumular água e servir de criadouro para o mosquito. A ação é realizada desde janeiro e a previsão é que continue na região”, ressaltou Valdemar Medeiros.

Morador da Asa Norte há 45 anos, Euclides de Souza, 70, elogiou o trabalho realizado pelas equipes do GDF e reforçou a importância de a população colaborar no combate à dengue. “Acho muito importante esse trabalho de visitar as casas. Muitas vezes não temos onde jogar estes materiais, que acabam se acumulando. Mas não adianta a administração fazer esse serviço e a população não ajudar. É preciso que todos tenham consciência de descartar o lixo da maneira correta e evitar deixar água parada no quintal”, alertou.

A operação, com o do programa GDF Presente, Vigilância em Saúde, Novacap, SLU, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e DF Legal, tem passado pelas vilas Planalto e Telebrasília, pelas asas Sul e Norte, e pelo Noroeste.

Texto: Kleyton Jacob/RA-PP
Fotos: Matheus Ferreira/RA-PP

A instituição oferece alfabetização em Braille, português escrito, sorobã – matemática, atendimento psicológico, fonoaudiológico, avaliação psicopedagógica, além de aulas de música, natação, educação física e artes cênicas.

 

A Administração do Plano Piloto juntamente com equipe técnica do órgão realizou uma vistoria e ouviu as demandas do Centro de Ensino Especial para Deficientes Visuais (CEEDV), na 612 Sul, nesta quarta-feira (13).

Durante a visita, a Administração do Plano Piloto informou que irá unir esforços para revitalizar o parquinho infantil com pintura, manutenção de brinquedos e a reposição de areia.

Também houve a sinalização de parceria junto a outros órgãos do GDF a realização de serviços como poda de árvores, melhoria na iluminação pública, além da viabilidade da implantação de calçada ao redor da escola com acessibilidade para os alunos.

 “A Educação é uma semente a longo prazo. Precisamos investir e melhorar a qualidade de vida dos alunos dessa escola que já realiza um trabalho de inclusão! Dar oportunidade a elas e aos pais de deixarem suas crianças seguras e poderem trabalhar e saber que elas estão seguras e com uma boa educação não tem preço" destacou Valdemar Medeiros.

A aposentada Maria de Lourdes Gouveia, 65 anos, tem um neto que estuda na escola. Moradora do Cruzeiro, ela diz que o neto foi alfabetizado pela instituição. " Eu só tenho que agradecer demais a essa escola que é a única no DF que atende crianças com deficiência visual. Os professores estão sempre prontos para nos apoiar, nos tranquilizar e assim passamos a ter mais e apoio para cuidar dos nossos filhos e netos", enalteceu Maria de Lourdes.

 Legado – O Centro de Ensino Especial para Deficientes Visuais (CEEDV), é especializada em alfabetização e formação de estudantes com deficiência visual.  A instituição oferece uma proposta pedagógica curricular com foco na inclusão do estudante na rede regular de ensino e no mercado de trabalho. São cerca de 500 alunos matriculados e um time de professores especializados para alfabetização em Braille, português escrito, sorobã – matemática adaptada para deficientes visuais -, atendimento psicológico, fonoaudiológico, avaliação psicopedagógica, além de aulas de música, natação, educação física e artes cênicas.

Texto: Kleyton Jacob/RA-PP
Fotos: Matheus Ferreira/RA-PP

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA O PROCESSO DE SELEÇÃO DOS MEMBROS DA SOCIEDADE CIVIL QUE IRÃO COMPOR O CONSELHO LOCAL DE PLANEJAMENTO DA REGIÃO ADMINISTRATIVA DO PLANO PILOTO – RA/PP

A Administração Regional do Plano Piloto, vem tornar público os procedimentos para o processo de escolha dos membros da sociedade civil que farão parte do Conselho Local de Planejamento – CLP.

 

INTRODUÇÃO

Os Conselhos Locais de Planejamento Territorial e Urbano do Distrito Federal – CLP tem previsão na Lei Complementar nº 803, de 25 de abril de 2009, que aprovou a revisão do Plano Diretor de Ordenamento Territorial do Distrito Federal – PDOT, e foram regulamentados por meio do Decreto nº 37.556, de 17 de agosto de 2016, com as alterações indicadas no Decreto nº 41.669, de 30 de dezembro de 2020.

O Plano Diretor de Ordenamento Territorial do Distrito Federal – PDOT constitui-se como instrumento básico da política urbana e de orientação dos agentes públicos e privados que atuam no território do Distrito Federal, e tem por finalidade propiciar o pleno desenvolvimento das funções sociais da propriedade urbana e rural e o uso socialmente justo e ecologicamente equilibrado de seu território, de forma a assegurar o bem-estar de seus habitantes.

Por expressa previsão do PDOT, os Conselhos Locais de Planejamento Territorial e Urbano do Distrito Federal – CLP, integram o Sistema de Planejamento Territorial e Urbano – SISPLAN, e tem por objetivo auxiliar cada Administração Regional em discussões, análises e acompanhamento das questões relativas ao ordenamento e à gestão territorial.

 

OBJETO

A escolha de representante da sociedade civil organizada, para compor o Conselho Local de Planejamento Territorial e Urbano do Distrito Federal – CLP, sendo instância de representação da população na Região Administrativa do Plano Piloto na promoção da efetiva participação social por meio de entidades da sociedade civil organizada, junto ao poder público. o Conselho Local de Planejamento Territorial e Urbano do Distrito Federal – CLP atua no acompanhamento do planejamento territorial e urbano local, com auxílio aos órgãos governamentais, em discussões, análises e na apresentação de demandas, necessidades e prioridades da Região Administrativa do Plano Piloto, dentro dos limites físicos de sua respectiva área de competência, conforme previsto no PDOT.

 

DAS CONDIÇÕES PARA PARTICIPAR DO PROCESSO DE SELEÇÃO

Poderá participar do processo de seleção o candidato que represente entidade legalmente constituída e sediada na Região Administrativa do Plano Piloto, que esteja em funcionamento, ininterruptamente, nos últimos 02 (dois) anos imediatamente anteriores à data marcada para a realização da inscrição.

Cada entidade interessada deve inscrever um único candidato a membro titular, com indicação do respectivo suplente apresentando os seguintes documentos:

Registro de constituição e documento previsto em lei que indique o seu representante legal;

Descrição dos objetivos e representatividade da instituição na Região Administrativa do Plano Piloto;

Currículo da entidade ou instituição e de seus representantes legais; e

Relação nominal de todos os associados ou filiados da entidade ou instituição, devidamente assinada e acompanhada do respectivo CPF.

Serão utilizados como critério de desempate para habilitação das entidades e instituições representativas da sociedade civil o maior tempo de constituição e o maior número de associados ou filiados.

É vedada a escolha de conselheiros representantes da sociedade civil organizada da mesma entidade que representava o segmento no mandato anterior.

As entidades representantes da sociedade civil de que trata este artigo devem ter atuação no âmbito da respectiva Administração Regional do Plano Piloto.

Os candidatos da sociedade civil a membros do CLP, no início do processo de escolha devem ter seus currículos publicados no sítio eletrônico da respectiva Administração Regional, de forma a dar transparência ao processo seletivo.

 

DA INSCRIÇÃO

Período: 12/03/2024 a 14/03/2024

Horário: Horário integral

Clique no link para efetuar sua inscrição: 

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScejNpcFjWTr5bDTBX0ASfc4ppNn_EmA8SsaquGOf5X4himMw/viewform?usp=sf_link

Inscrição presencial: 9h às 12h de 14h às 18h

Telefone: 3329-0400 Ramal 4233

Setor: GEPOLS

Antes de efetuar a inscrição, a entidade que queira participar da seleção de escolha deverá conhecer o edital e certificar-se de que preenche todos os requisitos exigidos. 

A Administração do Plano Piloto vai realizar diversas ações de combate à dengue, nesta quinta e sexta-feira, dias 29 e 1º, a partir das 9h. As quadras contempladas serão as 700 e 900 Sul, com a retirada de eletrodomésticos, latas, garrafas, vasos sanitários, lixo verde, pneus velhos, além da aplicação de larvicida. 

A ação é encabeçada pela Administração do Plano Piloto, com o apoio do programa GDF Presente, Vigilância em Saúde, Novacap, SLU, Corpo de Bombeiros, PM e Detran.

 

 Serviço :
Ação de limpeza combate à dengue
Onde: quadras 700/900 Sul
Quando: quinta e sexta-feira, dias 29 e 1º
Horário: a partir das 9h

Texto: Kleyton Jacob/RA-PP
Fotos: Matheus Ferreira/RA-PP

Trabalho está sendo realizado diariamente na região com limpeza, retirada de entulhos e capina, além da aplicação de inseticida. Cerca de 50 toneladas de inservíveis são retiradas por dia na região

O Governo do Distrital Federal (GDF), por meio da Administração do Plano Piloto, têm intensificado as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya – na região do Plano Piloto e vilas Telebrasília e Planalto. Agentes da Vigilância Ambiental (Dival) da Secretaria de Saúde estão promovendo mutirões orientativos e educativos junto às comunidades dessas regiões.

Os servidores estão passando de casa em casa para fazer vistoria nas residências e avaliar possíveis criadouros do mosquito, bem como proceder com orientações e aplicação de inseticida. Nos dias 27 e 28, as quadras das 700 e 900 Sul serão percorridas pelo mutirão.

O administrador regional do Plano Piloto explica que, há alguns meses, as campanhas de combate à dengue que já estavam sendo prmovidas na região foram intensificadas. “O mutirão de orientação e as visitas não têm a intenção de punir ninguém, mas sim orientar e conscientizar a população, que também precisa fazer a parte dela para conter a proliferação de mosquitos”, esclarece Valdemar Medeiros.

Operação

O acúmulo irregular de resíduos em terrenos baldios ou residências contribui para que os recipientes acumulem água e se tornem potenciais criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença. Para amenizar o problema, equipes da RA recolhem diariamente cerca de 50 toneladas de inservíveis, como entulhos, lixo verde, restos de obras, pneus velhos, garrafas e latas, entre outros.

A administração conta nas operações com a participação de equipes de diversos órgãos do GDF, incluindo a Subsecretaria de Vigilância à Saúde, Novacap, SLU, Corpo de Bombeiros, DF Legal e Detran.

Texto: Kleyton Jacob/RA-PP
Fotos: Matheus Ferreira/RA-PP

A Administração do Plano Piloto realizou, nesta quarta-feira (21), mais uma reunião para dar início à ações de combate a possíveis criadouros do mosquito da dengue.

O encontro, contou com a participação de representantes de diversos órgãos do GDF, incluindo a Secretaria de Vigilância Ambiental, Novacap, SLU, Corpo de Bombeiros, DF Legal e equipes da Administração do Plano Piloto.

Durante a reunião, foram discutidos diversos tópicos essenciais para o planejamento e implementação das estratégias de combate ao mosquito como a realização de uma força-tarefa que atuará na limpeza e retirada de entulhos das quadras das Asas Sul e Norte.

Texto: Kleyton Jacob/RA-PP
Fotos: Matheus Ferreira/RA-PP

O colegiado será responsável por reformular o modelo de segurança pública além de se reunir periodicamente com a comunidade para discutir, propor e encaminhar ao poder público sugestões de melhorias na região.

O administrador do Plano Piloto Valdemar Medeiros, diz que o Conseg é um canal de importância entre os moradores e o poder público.

" Agora os moradores do Noroeste terão um canal direto com os mais diversos órgãos de infraestrutura além da segurança pública", ressaltou o administrador.

Texto: Kleyton Jacob/RA-PP
Fotos: Matheus Ferreira/RA-PP

 Nas duas últimas semanas, o mutirão de limpeza também realizou a desobstrução de boca de lobo, roçagem do mato, poda de árvores e ação para tapar buracos em diversos pontos da região 

 

 

Dando continuidade às ações na infraestrutura da região do Plano Piloto, Vila Planalto e Telebrasília, o Governo do Distrito Federal (GDF), juntamente com a Administração Regional do Plano Piloto, realizou diversos serviços como limpeza de terrenos públicos, desobstrução de bocas de lobo, roçagem do mato, poda de árvores e ação para tapar buracos.

Nas últimas duas semanas, cerca de 300 toneladas de entulho foram retiradas de vários espaços da capital com a limpeza do Setor de Diversões Sul (SDS), de viadutos, das Asas Sul e Norte e das Vilas Planalto e Telebrasília. A operação, além de contribuir para uma Brasília mais limpa, também visa combater criadouros do mosquito da dengue.

O administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros, explica que as ações conjuntas entre os órgãos do governo do Distrito Federal irão continuar nas regiões. “Estamos dando respostas efetivas no combate à dengue realizando a limpeza e retirando entulho e lixo das regiões. Além disso, estamos com equipes nas ruas executando serviços e reparos de meios-fios, poda de árvores, roçagem do mato e operação tapa-buracos, além de contemplar ruas e avenidas da região com a manutenção de vias”, ressalta o administrador.

As benfeitorias realizadas fazem parte do mutirão de infraestrutura e conta com equipes próprias da administração regional, Novacap, SLU, Detran e GDF Presente. Os trabalhos têm se concentrado nas principais avenidas e ruas da região, devido ao maior tráfego de carros e circulação de pedestres.

Texto: Kleyton Jacob/RA-PP
Fotos: Matheus Ferreira/RA-PP

 

O Governo do Distrito Federal (GDF) inaugurou, nesta terça-feira (6), um novo espaço de lazer para turistas e moradores da capital federal desfrutarem da beleza da orla do Lago Paranoá.

O Governo do Distrito Federal (GDF) inaugurou, nesta terça-feira (6), um novo espaço de lazer para turistas e moradores da capital federal desfrutarem da beleza da orla do Lago Paranoá. Com um investimento de R$ 8,2 milhões, a área localizada entre a Concha Acústica e o Museu de Arte de Brasília (MAB) foi equipada com calçadas, estacionamentos, paisagismo e uma praça que agora interliga os dois centros culturais.

O administrador do Plano Piloto Valdemar Medeiros, explica que o espaço revitalizado irá atrair mais eventos culturais para a cidade. “ O que vemos aqui é uma conquista para toda população! O local além de   beneficiar a classe artística e fomentar a cultura também vai abrilhantar os eventos culturais e artísticos da nossa cidade, valorizando a cultura e oferecendo mais uma opção de lazer a todos os brasilienses”, ressaltou o administrador. 

Foram executados serviços de drenagem pluvial, com instalação de grelhas de ferro fundido, construção de 12.398 m² de calçada em concreto e implantação de 3.969 m² de ciclovia. O paisagismo inclui um amplo gramado com cerca de 8,3 mil mudas do Cerrado. Além disso, para o conforto dos visitantes, foram instalados 14 bancos individuais e 29 coletivos, juntamente com placas de sinalização que incluem recursos de linguagem em Braille e piso tátil.

A obra faz parte de um convênio entre a Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) e a Novacap, visando à construção de calçamento e espaços de lazer.

 

Texto: Kleyton Jacob/RA-PP
Fotos: Matheus Ferreira/RA-PP

A Administração do Plano Piloto juntamente com o Governo do Distrito Federal realizou, em parceria com diversos órgãos do GDF, ações de prevenção de combate à Dengue, na Vila Telebrasília, que permanecerá na região até sexta-feira (2/02). A força-tarefa conta com cerca de 100 agentes entre equipes da R.A, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, SLU, Vigilância Ambiental em Saúde, Novacap e GDF Presente.

 

 

O objetivo é sensibilizar a população sobre a importância da sua participação ativa nas ações de eliminação de focos do mosquito Aedes aegypti. As equipes visitaram estabelecimentos e orientaram os moradores sobre a retirada de materiais que reúnem as condições propícias à presença do mosquito transmissor da dengue, como pneus velhos, garrafas e entulho.

 

 

Para o Administrador do Plano Piloto Valdemar Medeiros, o combate à dengue é uma responsabilidade de todos, mas pede a colaboração da comunidade, para juntos, termos uma cidade mais limpa, organizada e sem dengue. “O mosquito da dengue se reproduz em qualquer lugar que houver condições propícias, principalmente em épocas de chuvas. A conscientização da população e a tomada de medidas preventivas são de fundamental importância para a redução da doença ”, alertou o administrador.

A previsão que sejam retiradas, em dois dias de ação, cerca de 80 toneladas de entulho da cidade entre poda de árvores, restos de obras e bens inservíveis.

Texto: Kleyton Jacob/RA-PP
Fotos: Matheus Ferreira/RA-PP

A Administração do Plano Piloto realizou dois dias de ações de combate à dengue na Vila Planalto. As atividades integram a força-tarefa do GDF de combate ao mosquito Aedes Aegypti. Equipes de diversos órgãos se juntaram e recolheram cerca de 120 toneladas de inservíveis, que são móveis, carcaças de eletrodomésticos, latas, garrafas, vasos sanitários ou de plantas, pneus, entre outros.  Esse recolhimento visa retirar eventuais focos de dengue da  região. A próxima cidade beneficiada com a ação conjunta será a Vila Telebrasília, no mês de fevereiro.

As equipes da Administração, Vigilância em Saúde, SLU e Corpo de Bombeiros percorreram as casas, recolhendo inservíveis, aplicando larvicida e fumacê pelas ruas. Além disso, as equipes também orientaram a população sobre como cuidar dos quintais e se prevenir das doenças causadas pelo mosquito Aedes Aegypti.

“A Administração está concentrando esforços, por meio de diversas ações de combate à dengue, que se iniciam com a zeladoria, que é feita todos os dias, pela manhã e à tarde, com recolhimento de lixo verde, limpeza de bocas de lobo e outros. Iniciamos na Vila Planalto, mas esta ação conjunta visa beneficiar todo o Plano Piloto. Acreditamos que com a união de esforços entre o GDF e a comunidade possamos minimizar a incidência das doenças causadas pelo vetor Aedes Aegypti”, disse o Administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros.

O Plano Piloto é uma das regiões com menor incidência de dengue, segundo o boletim epidemiológico de 2023, que registrou 13 casos. Entretanto, em 2024, somente neste mês de janeiro, as suspeitas de dengue subiram de para 284. 

“Estamos em um esforço conjunto em 16 regiões administrativas (RAs), com nove tendas fixas e seis itinerantes. São ações coordenadas com outro órgãos do GDF, como SLU, Secretaria de Educação, Secretaria de Justiça, Defesa Civil. Novacap, DF Legal, Caesb, dentre outros. O DF se destaca ao ofertar horário ampliado nas unidades básicas de saúde (UBSs). Nós temos, hoje, 11 UBSs funcionando até as 22 horas, durante a semana, aos sábados e domingos, temos cinco, das 7h às 19h. Fora as 52 unidades que atendem até as 12h, aos sábados, e as nove tendas, disponíveis das 7h às 19h”, detalhou a secretária de Saúde, Lucilene Florêncio


Na Vila Planalto foram inspecionados 312 imóveis, sendo que em 13 deles foram encontrados focos de dengue. A transmissão da dengue, bem como da febre amarela, depende da concentração do mosquito, quanto maior a quantidade, maior a transmissão. Em média, o mosquito vive em torno de 30 dias e a fêmea chega a colocar entre 150 e 200 ovos. Se forem postos por uma fêmea contaminada pelo vírus da dengue, ao completarem seu ciclo evolutivo, transmitirão a doença.

A ação é encabeçada pela Administração do Plano Piloto, com o apoio do programa GDF PRESENTE, Vigilância em Saúde, NOVACAP, SLU, Secretaria de Saúde e Corpo de Bombeiros. O movimento conjunto dos órgãos pretende englobar todas as regiões do Plano Piloto.

 

Texto: Daniela Uejo/RA-PP
Fotos: Matheus Ferreira e Amanda Duarte/RA-PP

Trabalho reforça combate a possíveis focos de dengue em áreas públicas. Serviço emergencial será executado pela Novacap até que as empresas contratadas por licitação iniciem os trabalhos no DF

O Governo do Distrito Federal (GDF) deu início a uma operação emergencial de retirada de resíduos verdes no Plano Piloto, nesta segunda-feira (22). O objetivo da ação é eliminar possíveis focos de proliferação do mosquito Aedes aegypti, que transmite dengue e outras doenças. O recolhimento, feito inicialmente pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), começou pelas quadras 700 da W3 Sul. A partir da próxima semana, o serviço passa a ser executado por empresas contratadas por licitação em todo o Distrito Federal.

A ação emergencial conta com cerca de 20 trabalhadores e apoio de três pás-carregadeiras de porte pequeno e dez caminhões caçamba. Cada caminhão tem capacidade para aproximadamente 12 metros cúbicos de resíduo. Após a coleta nas quadras 700 Sul, máquinas e funcionários seguirão para as quadras 500 Sul e outras regiões.

‌O chefe do Departamento de Parques e Jardins (DPJ) da Novacap, Raimundo Silva, ressalta a importância da coleta dos resíduos para a saúde pública. “Esse é mais um esforço para o combate à dengue, já que pode haver o acúmulo de água parada onde tem resíduo verde”, pontua.

‌Na última sexta-feira (19), a companhia anunciou a contratação de empresas para o recolhimento de restos de podas e galhadas. A operação terá um custo anual de R$ 11.887.655,80 e será dividida em seis lotes, abrangendo todas as regiões do DF. A Novacap planeja iniciar com 14 frentes de coleta diária, em coordenação com as administrações locais para determinar pontos de coleta e cronogramas otimizados.

‌Os galhos e outros materiais vegetais recolhidos serão triturados e levados ao Viveiro II da companhia, onde serão transformados em compostos utilizados em canteiros ornamentais, áreas verdes e no apoio a pequenos produtores rurais. A medida vale tanto para a operação emergencial quanto para a coleta feita pelas empresas contratadas.

‌O chefe do DPJ afirma que a população deve ser conscientizada sobre a frequência e o local adequado para o despejo do resíduo. “Teremos uma reunião com os administradores regionais para falar sobre o descarte, que deve ser feito de forma organizada em um local acessível para os caminhões. Esses veículos não podem subir nas calçadas, já que são muito pesados. Também é importante que as pessoas coloquem o resíduo na rua na véspera da coleta, para que não fique exposto na rua”, salienta Silva.

Feedback

O recolhimento dos galhos e podas tem sido bem recebido pela população. O aposentado Fernando Torres, 58 anos, acredita que o acúmulo de resíduos prejudica as paisagens da cidade. “Como eu só ando a pé por aqui, reparo muito no nosso bairro. O pessoal deixa os galhos nas calçadas e fica ruim para o pedestre”, diz. “Essa ação é muito boa, vai deixar a cidade mais bonita e ainda serve para evitar novos pontos do mosquito da dengue”, completa.

Para o agrimensor Hugo Henrico França, 30, a retirada de resíduos verdes é uma forma de evitar o descarte irregular de lixo. “O pessoal costuma deixar uns montinhos de galhos por aqui e já aconteceu de vir alguém e atear fogo. Também já vi gente jogando lixo perto de onde tem os galhos amontoados”, alerta. “É muito positivo que tenha essa atenção ao bairro, é um cuidado importante”.

Participe!

A coleta de resíduos verdes e outros serviços, como poda de árvores e construção de calçadas, pode ser solicitada pela Ouvidoria-Geral do Distrito Federal, no site ou, ainda, pelo telefone 162.

As administrações regionais também recebem demandas da população em relação à infraestrutura das cidades, como no caso de queda de galhos, entupimento de bueiros e bocas de lobo, e mais. Veja aqui o endereço e o contato de cada uma.

Na época das chuvas, as equipes fazem as intervenções das 7h às 18h. Os trabalhos ocorrem a partir de levantamento técnico e solicitação da população via Ouvidoria

O Distrito Federal é uma das unidades da Federação mais arborizadas do Brasil. São mais de 5 milhões de árvores distribuídas pelas 35 regiões administrativas. A vasta quantidade de vegetação arbórea torna necessário um trabalho preventivo e técnico ao longo de todo o ano para garantir a saúde das árvores e, consequentemente, a segurança dos cidadãos, reduzindo riscos de acidentes e liberando a passagem de pedestres nas calçadas e dos veículos nas vias. Só em 2023 foram registradas 116.801 intervenções, entre podas, supressões e retirada de galhos.

Durante o período chuvoso, as demandas aumentam em função das tempestades e dos fortes ventos que podem influenciar na queda de galhos e árvores. Por esse motivo, equipes da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) atuam em expediente estendido, das 7h às 18h. Na época da seca, o funcionamento é das 8h às 17h.

Durante o período chuvoso, as demandas aumentam em função das tempestades e dos fortes ventos que podem resultar em queda de galhos e árvores | Fotos: Tony Oliveira/ Agência Brasília

“Apesar das chuvas intensas neste início de ano, não tivemos quase nenhum evento de quedas de árvores em área pública que tenham causado incidentes. Isso é resultado do trabalho preventivo intensivo que temos feito tentando antecipar os impactos”, destaca o chefe do Departamento de Parques e Jardins da Novacap, Raimundo Silva.

O serviço de manutenção é feito por 500 funcionários divididos em 40 equipes. Os grupos são compostos por operadores de motosserra e motopoda, auxiliares de limpeza, um técnico agrícola, engenheiros e encarregados de equipe. O trabalho ocorre a partir de levantamento técnico da autarquia e das demandas da população enviadas pela Ouvidoria (162) ou pela própria administração regional.

“A intervenção que fazemos é técnica. Ou seja, levamos em consideração o crescimento normal das árvores e o processo de arborização, em que é natural o desprendimento de galhos e de folhas”, revela Raimundo Silva. “A poda ou supressão ocorre quando a vegetação está tornando o ambiente mais escuro, está danificando uma rede de esgoto ou de água ou identificamos uma podridão nos galhos, rachadura nos troncos e apresentação de fungos”, completa.

Moradora da 402 Norte, a bancária Ana Rita Sant’Anna diz que na quadra dela sempre há podas de árvores. “Acho que é muito importante, porque às vezes temos medo de os galhos caírem, já que aqui na L2 Norte há muitas árvores. É uma questão de segurança esse trabalho”, comenta. “Aqui sempre tem poda e remoção, então eu não preciso nem solicitar”, acrescenta.

Qualquer cidadão pode solicitar o serviço de poda pela ouvidoria do GDF (162). A demanda é analisada por um técnico da companhia para verificar a necessidade de atuação. Urgências e emergências podem ser atendidas até no mesmo dia. As demais demandas têm até 180 dias para serem respondidas.

“O prazo legal da ouvidoria para fazer a vistoria é de 180 dias, mas a gente não costuma esperar tudo isso. Só que também temos um volume muito grande de pedidos. É importante dizer que nós partimos do princípio que a árvore tem que crescer naturalmente. Por isso só fazemos intervenção técnica. A cada 10 podas que efetuamos, três são de ouvidoria que se confirmam e sete são do nosso próprio ofício de fiscalização”, conta o chefe do Departamento de Parques e Jardins.

A intervenção arbórea só não é feita pela Novacap em três situações: os casos de urgência e emergência fora do horário de expediente das equipes são atendidos no primeiro momento pelo Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF); árvores e galhos a uma proximidade de até três metros de rede elétrica são de demanda da Neoenergia, que atende pelo telefone 116; e serviços em áreas privadas são de responsabilidade dos proprietários.

*Com informações de Agência Brasília

‌Programa promoveu ações em todas as regiões administrativas durante o ano de 2023; trabalhos de pavimentação, manutenção de vias rurais, instalação de luminárias, entre outros, cresceram

Manutenção de vias, fornecimento de massa asfáltica, recolhimento de entulho, poda e roçagem compõem a lista de serviços executados pelo GDF Presente. Em 2023, o programa superou os números registrados no ano anterior e garantiu ações em todas as 35 regiões administrativas do Distrito Federal, por meio de 14 polos urbanos e dois rurais, com apoio de órgãos governamentais.

Em 2023, houve o fornecimento de 64.925,14 toneladas de massa asfáltica – mais do que o dobro do verificado no ano anterior, quando foram usadas 27.920,76 toneladas. O material é utilizado na manutenção das vias, bem como no preenchimento de buracos e erosões. Também em relação às pistas, o serviço de patrolamento chegou a 1.507 km executados, ante 750 km em 2022. Houve, ainda, a manutenção de 1.507 km de estradas rurais, em parceria com as comunidades locais.

Cerca de 200 pessoas participaram do programa em 2023, incluindo reeducandos da Funap e Seape | Foto: Divulgação/GDF Presente

Além disso, o programa dobrou os serviços de poda em relação a 2022 – 91.147 árvores receberam o reparo em 2023, contra 36.226 no ano anterior – e aumentou a área atingida com roçagem para 650 milhões m². Foram realizados também pintura de parquinhos, recolhimento de lixo, pintura de quadras, recolhimento de galhos e inservíveis, e mais.

O GDF Presente é coordenado pela Secretaria de Governo (Segov) e reúne as administrações regionais, as pastas de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (Seagri-DF), de Administração Penitenciária (Seape-DF), de Proteção da Ordem Urbanística (DF Legal), Serviço de Limpeza Urbana (SLU), Departamento de Trânsito (Detran-DF), Departamento de Estradas de Rodagem (DER-DF), Fundação de Amparo ao Trabalhador (Funap-DF) e Companhia Energética de Brasília (CEB). Cerca de 200 pessoas participam do programa, incluindo reeducandos da Funap e da Seape.

Junto à CEB, o GDF Presente quadruplicou a instalação de luminárias das cidades – foram 77.926 unidades em 2023, ante 17.566 em 2022. Além disso, houve a substituição de 227 postes. Com o Detran-DF, as ações proporcionaram maior trafegabilidade à população. Foram instaladas 4.136 placas de sinalização, pintadas 4.346 faixas de pedestre e criadas 1.916 lombadas.

Cuidado e integração

O programa surgiu em janeiro de 2019, intitulado SOS DF. O objetivo era resolver pendências das regiões administrativas, que havia muito tempo não recebiam manutenção e cuidados devidos. A ideia foi bem-sucedida e, quatro meses após o lançamento, virou uma política de governo. Neste ano, o número de polos passou de 11 para 16, a fim de ampliar ainda mais a cobertura das ações.

“Hoje não dá para imaginar o DF sem o GDF Presente, porque as soluções são imediatas. A demanda chega e, muitas vezes, no mesmo dia o serviço já está sendo feito”, avalia o secretário de Governo, José Humberto Pires de Araújo. “Para este ano, faremos um cronograma de três meses de visita cidade por cidade para fortalecer ainda mais o programa e a relação com a comunidade, conversando com as áreas de educação, segurança, saúde, cultura, entre outras, para vermos como podemos ampliar a participação dos órgãos na região”, completa.

As demandas de cada região administrativa são mapeadas pelos respectivos administradores, com base em registros da Ouvidoria e no relato dos moradores, e reunidas no cronograma de ações do GDF Presente. “Assim, na semana em que polo estiver na cidade, esses serviços serão executados”, explica Marco Aurélio Dermes, subsecretário de Operações nas Cidades da Segov e coordenador-geral do programa GDF Presente. “O programa foi concebido exatamente para tratar a cidade de uma forma mais ampla, resolvendo as demandas das RAs com mais rapidez e eficiência. Os números de 2023 são animadores e mostram que temos avançado”, completa.

*Com informações de Agência Brasília

Evento será realizado de 24 a 28 de janeiro e promete receber cerca de 2 mil gamers; prêmio final é de R$ 20 mil

 

Brasília incentiva a prática do esporte eletrônico, uma das modalidades que mais crescem no país | Foto: Divulgação

Atenção, gamers! Podem preparar os controles porque vem aí o 2º Aberto FBDEL (Cyber Open). Entre os dias 24 e 28 de janeiro, a Biblioteca Nacional de Brasília vai reunir jogadores profissionais de todo o Brasil para disputar o prêmio final de R$ 20 mil. As primeiras fases do torneio serão realizadas até este domingo (21) na modalidade virtual e as semifinais e finais presenciais, marcadas no Distrito Federal, prometem movimentar cerca de 2 mil gamers nos cinco dias de evento.

Atento ao aumento na prática de esportes online, o Governo do Distrito Federal (GDF) saiu na frente e publicou no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) o reconhecimento dos e-sports como modalidade esportiva. Desde o dia 10 de janeiro, os profissionais praticantes são oficialmente reconhecidos como atletas pela Lei nº 7.390.

Com isso, a expectativa é que Brasília seja uma das capitais do país que fomentam, estimulam e promovem a prática do esporte eletrônico, sendo essa uma das modalidades que mais crescem no país. Neste mesmo sentido, o 2º Aberto FBDEL (Cyber Open) ocorrerá em Brasília graças ao fomento da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF (Secec-DF).

Na avaliação do secretário de Esporte e Lazer, Renato Junqueira, as normas recentemente sancionadas pelo governo são um passo significativo em direção à valorização do setor. “Ao receber eventos dedicados a esses atletas, fortalecemos a posição do DF como um polo dinâmico e inclusivo no universo dos esportes eletrônicos. Essa iniciativa coloca a capital federal como a segunda do país a instituir um setor dedicado exclusivamente aos esportes eletrônicos dentro da secretaria, contribuindo assim para a consolidação de Brasília como um epicentro impulsionador e acolhedor para os adeptos dos e-sports”, ressalta.

A competição, organizada pela Federação Brasiliense de Esportes Eletrônicos e Tecnologia (FBDEL), promete impactar cerca de 10 mil gamers, que se enfrentarão nas fases iniciais e avançadas do torneio. Ao todo, são 11 modalidades para os participantes se jogarem de cabeça, como Valorant F, FIFA, Free Fire, Just Dance Unlimited, Counter Strike 2 e League of Legends.

“A nossa expectativa é que esse evento seja um sucesso e a gente consiga colocar o nome de Brasília nas cidades que são referência em esporte eletrônico. Agora o DF nos reconhece como atletas e a gente quer continuar fomentando essa prática. Com o evento, nós vamos mostrar que temos bons atletas aqui e que eles podem se engajar porque no DF há mercado para esse público”, afirmou o presidente da FBDEL, Arthur Jerônimo.

Data comemorativa

A Lei nº 7.390, de 9 de janeiro de 2024, sancionada pela governadora em exercício Celina Leão, também criou o Dia do Esporte Eletrônico, em 27 de junho, data que entra para o calendário oficial de eventos do DF. O dia é uma homenagem ao lançamento do console Atari, em 1972, considerado um dos videogames de maior sucesso da história.

*Com informações de Agência Brasília

Serviços fazem parte dos preparativos para a comemoração dos 50 anos do espaço, em março

 Foto: Divulgação/Secti-DF

O Planetário de Brasília está se aprimorando. Nesta quarta-feira (17), foi iniciado o processo de instalação dos aparelhos de ar-condicionado. A medida tem como objetivo dar mais conforto aos visitantes.

A pedido da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti-DF), os alunos do sexto ciclo do programa RenovaDF estão fazendo a pintura da fachada. Serviços na parte elétrica, por sua vez, serão feitos nas próximas semanas.

“O Planetário de Brasília é um importante equipamento de difusão do conhecimento científico”, pontua o titular da Secti-DF, Leonardo Reisman. “Ao promovermos essas melhorias, queremos incentivar, ainda mais, a população do DF e, em especial as crianças e os jovens, a conhecerem o espaço.”

Os investimentos já estão apresentando resultados positivos. Em 2023, o Planetário recebeu mais de 90 mil visitantes. Desses, 26.939 são originários de outros estados, enquanto 877 vieram de outros países. Ao todo, foram realizadas 683 sessões na cúpula. O espaço recebeu ainda 21.573 estudantes de 326 escolas públicas e particulares.

Uma série de ações está sendo planejada para comemorar os 50 anos do Planetário. As iniciativas vão reforçar a divulgação do espaço e a promoção da popularização do conhecimento científico.

*Com informações da Secti-DF

A Administração do Plano Piloto vai realizar diversas ações de combate à dengue pelo Plano Piloto e a primeira cidade a receber essas ações será a Vila Planalto. A ação é encabeçada pela Administração do Plano Piloto, com o apoio do programa GDF PRESENTE, Vigilância em Saúde, NOVACAP, SLU e Corpo de Bombeiros.

Nesta quinta e sexta-feira, dias 18 e 19, a Administração do Plano Piloto fará uma grande faxina contra o mosquito da dengue, a partir das 9h, recolhendo inservíveis, que são carcaças de eletrodomésticos, latas, garrafas, vasos sanitários ou de plantas, pneus, entre outros.

Para o administrador do Plano Piloto, trabalhar para o combate à dengue vai além da ação dos agentes.  “É muito importante o comprometimento da comunidade, que deve manter todos os cantos das residências livres de possíveis locais propícios à proliferação dos mosquitos. É de suma importância a participação da população no combate ao mosquito, que causa as doenças dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela. Essa ajuda pode ser dada a partir da observação e eliminação de eventuais focos, estaremos retirando os focos de dengue da nossa cidade. Juntos venceremos esta doença mortal”, disse. 

As equipes da Administração e de outros órgãos vão recolher os inservíveis e também contará com os  agentes da Vigilância em Saúde, que aplicarão produtos nas residências.

Texto: Daniela Uejo/RA-PP

Na tarde desta quarta-feira (17) A Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF (Secec), junto à Administração Regional do Plano Piloto, realizaram a Pré-Conferência  macro regional do DF. 

Foto: Matheus Ferreira/RA-PP

O Plano Piloto integra a Macro 6, que abarca também o Lago Sul e o  Lago Norte. O encontro tem o objetivo de engajar a sociedade civil e o Poder Público para discutir e apresentar propostas para o fortalecimento e proposição de políticas públicas de cultura. Durante o evento há o debate de propostas, em torno do enriquecimento cultural  para o Plano Piloto.

"Esse é um momento fundamental na estruturação de políticas públicas culturais e enriquecimento do trabalho artístico em cada região do DF. É fundamental garantir esse espaço democrático de escuta, pois acreditamos na cultura e na economia criativa como uma grande potência social e, sendo assim, quem está na ponta levando os fazeres culturais para a população precisa estar cada vez mais integrado nessa construção", disse o secretário de Cultura e Economia Criativa, Claudio Abrantes.

Para a Gerente de Cultura do Plano Piloto, Marcela Rodrigues, a importância dos debates que acontecem em cada etapa na construção das Conferências, vai além da valorização da comunidade cultural enquanto segmento com representatividade na cidade. “O fazer artístico de cada região constrói a identidade de um povo, gera autoestima, senso de pertencimento e cuidado com os nossos patrimônios materiais e imateriais. Não podemos esquecer de citar a importância do nicho na movimentação econômica do DF, com um circuito gerador de empregos diretos e indiretos em uma das capitais com o maior número de eventos registrados e realizados atualmente no país. A sistematização da economia criativa hoje é um diferencial entre as cidades que se destacam como roteiros turísticos imprescindíveis ao redor do mundo, dentre outras”, disse a gerente.

Foto: Matheus Ferreira/RA-PP

Nesta edição, representantes de várias vertentes culturais expuseram suas opiniões em torno da importância da cultura no âmbito escolar, destacou-se a importância da cultura também como ferramenta de acesso ao lazer.

Para o administrador regional do Plano Piloto, Valdemar Medeiros, a cultura tem vários benefícios à sociedade e uma delas é sobre a questão da saúde mental. “Aproveitando a campanha do janeiro branco, que chama a atenção sobre a conscientização em torno de cuidados com a saúde mental, podemos dizer que o acesso à cultura também proporciona benefícios à mente, além de promover um modo mais criativo e leve de se viver, seja através da escrita, da pintura, teatro ou da dança”, disse. 

As propostas têm o objetivo de alcançar instâncias superiores da Conferência Distrital Nacional de Cultura, de forma a assegurar que as vozes dos participantes contribuam para a formulação de políticas públicas para o âmbito cultural. 

A etapa das Pré-Conferências compõe a realização da 6ª Conferência Distrital de Cultura, que acontecerá entre os dias 27 e 28 de janeiro de 2024.

 

Texto: Daniela Uejo/RA-PP
Fotos: Matheus Ferreira/RA-PP

Os serviços serão realizados no Setor Bancário Sul, no Plano Piloto, e em Planaltina. Confira o horário do corte para se programar.

 

Na quarta-feira (17), a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) realizará serviços no sistema de abastecimento de água em Brasília, nas regiões do Setor Bancário Sul e de Planaltina.

Para isso, o fornecimento de água será interrompido em ambas as regiões. No Setor Bancário Sul (SBS), a água será desligada das 8h30 às 19h. Já em Planaltina, o fornecimento de água será interrompido entre às 8h e 19h, em todo o Condomínio Mestre D’Armas (MRMD) e também no Condomínio Coohaplan.

De acordo com a Caesb, em algumas regiões a normalização do fornecimento de água pode ocorrer de forma gradual, a partir do horário programado para o término da manutenção.

A companhia informou, ainda, que toda unidade usuária deverá contar com reservação de volume mínimo correspondente ao consumo médio diário, de acordo com o artigo 5º da Resolução da Adasa nº 14, de 27 de outubro de 2011, que estabelece as condições da prestação e utilização dos serviços públicos de abastecimento de água e de esgotamento sanitário no Distrito Federal.

Segundo parágrafo único, o usuário é responsável pela limpeza e desinfecção da instalação predial de água e do reservatório predial antes da ligação definitiva de água e, posteriormente, pela limpeza e desinfecção semestral do reservatório predial.

Para mais informações, é possível acessar o canal público da Caesb pelo telefone 115.

*Com informações de Agência Brasília.

Após análise dos recursos, lista foi publicada no Diário Oficial do DF nesta terça-feira (16).

Lista dos blocos de rua selecionados para o Carnaval 2024 foi divulgada nesta terça-feira (16) | Foto: Divulgação/Secec

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal anunciou, nesta terça-feira (16), o resultado final dos blocos selecionados para participar do carnaval de rua de Brasília em 2024. A seleção, conduzida em colaboração com a Organização da Sociedade Civil (OSC) Associação Amigos do Futuro, definiu, de acordo com os critérios estabelecidos, os blocos que deverão estar nas ruas nessa grande festa.

Ao todo foram 157 blocos inscritos, sendo que 29 cadastros não constam na lista geral, pois verificaram-se duplicidade, plataformas e excepcionalidades que não se encaixaram como bloco de rua.

Os critérios estabelecidos para a escolha dos participantes foram minuciosamente delineados em cada etapa do processo de cadastro, visando garantir não apenas a qualidade artística, mas a representatividade do evento para a sociedade do Distrito Federal.

O chamamento público disponibiliza um total de R$ 6,3 milhões. Estes recursos serão geridos pela OSC Associação Amigos do Futuro para atender às necessidades dos blocos.

Confira aqui a lista com o resultado final. Em caso de desistência, será convocado o próximo bloco, seguindo a ordem de classificação.

*Com informações da Secec

Conjuntos substituirão equipamentos antigos levando segurança aos usuários. Também foi feita a compra de uma academia ao ar livre, que será montada em Planaltina

O GDF investiu R$ 2,4 milhões para comprar 50 novos conjuntos de PECs para fazer a substituição de equipamentos já existentes nas cidades | Foto: Divulgação/Novacap

O Governo do Distrito Federal (GDF) adquiriu 50 pontos de encontro comunitário (PECs) e uma academia ao ar livre para serem instalados nas regiões administrativas. As unidades de PEC serão implantadas em substituição a equipamentos públicos já existentes nas cidades. O investimento é de R$ 2,4 milhões.

“Por mais que a gente faça a manutenção, como o programa começou em 2011, há muitas unidades que foram se desgastando com o tempo. Então é necessária essa substituição”, afirma o assessor da Diretoria de Edificações da Novacap, Ronaldo Vinhal. “Também há o caso dos PECs que foram instalados pelas administrações e têm equipamentos diferentes, o que impede a nossa manutenção. A substituição permitirá que possamos fazer esse serviço”, completa.

Serão beneficiadas com as trocas cidades como Fercal, Planaltina, Sobradinho, Itapoã, Paranoá, São Sebastião e Samambaia. O Plano Piloto será a única localidade a ganhar um conjunto numa área nova, a ser instalado na 115 Norte. Além dos PECs, Planaltina ainda terá a montagem do conjunto de academia ao ar livre.

A Novacap será responsável pela instalação dos novos conjuntos. Cada ponto de encontro é composto por 10 equipamentos e uma placa orientativa. A estrutura conta com simulador de caminhada triplo, simulador de cavalgada, leg press, rotação diagonal, rotação vertical, multiexercitador de seis funções, twist lateral e simulador de remo.

Já o conjunto de academia ao ar livre tem 14 equipamentos. Entre eles, barras de apoio de abdominal, bicicleta de mão, multiexercitador e aparelhos acessíveis.

*Com informações de Agência Brasília.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas presencialmente a partir desta terça (16). Atividades vão divertir crianças de 6 a 12 anos.

A colônia de férias terá como tema ‘O Universo do tamanho de Brasília’ | Foto: Divulgação/Secti

O Planetário de Brasília vai oferecer colônia de férias gratuita para crianças de 6 a 12 anos, entre os dias 23 e 26 deste mês, das 8h30 às 12h. Os dois primeiros dias serão destinados ao atendimento das crianças de 6 a 8 anos e os dois últimos para a faixa etária de 9 a 12 anos.

As inscrições devem ser feitas presencialmente, na bilheteria do espaço, das 8h às 18h, e estão disponíveis a partir desta terça-feira (16). Serão oferecidas 25 vagas para cada dia de atividade.

A programação contará com oficinas e atividades pedagógicas focadas em astronomia e astronáutica, como lançamentos de foguetes (sujeito às condições climáticas), gincana e sessões guiadas pela cúpula do Planetário com o tema O universo do tamanho de Brasília. Para participar, é preciso doar um quilo de alimento não perecível (exceto sal).

Serviço
Colônia de férias do Planetário
Quando: 23 e 24/1 (crianças de 6 a 8 anos); 25 e 26/1 (crianças de 9 a 12 anos)
Horário: das 8h30 às 12h
Local: Planetário de Brasília (Eixo Monumental ao lado do Centro de Convenções Ulysses Guimarães)
Inscrições: a partir de terça (16), na bilheteria do espaço, das 8h às 18h.

*Com informações da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Informação do Distrito Federal (Secti-DF)

Controle da aplicação do inseticida segue horários preestabelecidos e dados técnicos ao percorrer as regiões administrativas; veja onde as equipes estarão

Mais conhecido como fumacê, o inseticida de ultrabaixo volume (UBV) perde a eficácia quando é aplicado durante a chuva | Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde

A aplicação do inseticida de ultrabaixo volume (UBV) está sujeita às condições meteorológicas e não é feita quando está chovendo. Além disso, os técnicos vão às ruas preferencialmente das 4h às 6h e das 17h às 19h, conforme explica o diretor de Vigilância Ambiental do DF (Dival), Jadir Costa Filho.

Boletim epidemiológico

“A aplicação do controle químico pesado, o fumacê, só pode ser feita sem chuva, preferencialmente das 4h às 6h e das 17h às 19h”, detalha o gestor da Dival. “Além de ser fisiologicamente melhor, mais eficiente em relação ao mosquito, tem a questão climática, com uma condição de vento melhor, e o produto fica suspenso mais tempo. A chuva atrapalha, e qualquer contato com a água faz perder a eficácia do UBV.”

O primeiro boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde divulgado em 2024 apontou um aumento de 207% nos casos de dengue, o que reforçou a atenção da pasta sobre a doença. Foram notificados 2.054 casos prováveis entre 31 de dezembro de 2023 e 6 de janeiro deste ano, contra 669 casos de 31 de dezembro de 2022 a 6 de janeiro de 2023.

A Secretaria de Saúde (SES-DF) é a responsável pelo cronograma e aplicação do produto, considerado o último recurso no combate à dengue. Jadir Costa Filho explica:  “Ele funciona como uma espécie de bala de prata, serve para conter o foco, funciona como um bloqueio. A aplicação é feita de acordo com dados do boletim epidemiológico; são critérios técnicos”.

Para a população, é recomendável que, ao perceber a presença do veículo de aplicação do fumacê na rua, abra portas e janelas para o produto entrar. Isso torna o inseticida mais eficiente, uma vez que os mosquitos gostam de ambientes escuros, de sombra, e 94% das larvas são encontradas nos imóveis.

“O principal cuidado continua sendo a pessoa cuidar do jardim, do quintal, não deixar os recipientes acumular água”, ressalta o diretor da Dival. “Se cada um cuidar do seu espaço, vamos conseguir vencer a dengue.”

Com informações de Agência Brasília.

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF (Secec) realizará, nesta quarta-feira (17), de 15h às 20h a Pré- Conferência de Cultura do Distrito Federal, que vai abarcar a Macrorregião 06, RA`s – Plano Piloto, Lago Sul e Lago Norte.

A reunião tem o objetivo de engajar a sociedade civil e o Poder Público para discutir e apresentar propostas para o fortalecimento e proposição de políticas públicas de cultura.

O evento será realizado no auditório da Administração do Plano Piloto, localizado no SBN – Asa Norte, quadra 02 Bloco K, Ed. Wagner – 2º ss.

 

Profissionais responsáveis por orientar a população sobre assistência médica também fazem trabalho de prevenção contra o mosquito transmissor da doença

 Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde

No combate ao aumento de casos de dengue no Distrito Federal, os agentes comunitários de saúde (ACSs) surgem como peças fundamentais na equipe de Saúde da Família (eSF). Os profissionais são responsáveis por identificar as necessidades da população das regiões administrativas (RAs), orientar e estimular a busca por assistência médica quando necessário. Atualmente, a Secretaria de Saúde (SES-DF) tem cerca de 1.300 servidores da área, com uma média de dois agentes comunitários por equipe.

De acordo com a coordenadora de Atenção Primária à Saúde (APS), Sandra Araújo, ao realizar visitas domiciliares, o ACS aparece como um eixo de informação e de prevenção. “Durante as visitas, eles orientam os moradores sobre a eliminação de focos de água parada, esclarecem sintomas de doenças e incentivam a busca imediata por uma UBS [Unidade Básica de Saúde] ao detectar qualquer sinal preocupante”, detalha.

Nesse ponto, a coordenadora destaca que o agente também conscientiza as pessoas sobre a importância de recorrer à UBS como principal ponto de atendimento, desencorajando a dependência desnecessária de hospitais e unidades de pronto atendimento (UPAs).

O ACS Felipe Jordão tem 14 anos de experiência na SES-DF e atua na UBS 5 do Riacho Fundo II. “Quando entro em uma moradia, mostro os principais criadouros do mosquito Aedes aegypti, explicando de forma simples como evitá-los, como tampar recipientes e eliminar a água parada. Sempre que possível, aproveito as diversas oportunidades para reforçar a mensagem de que a prevenção é responsabilidade de todos”, relata.

A atuação de um ACS não se restringe às moradias. Para ampliar os canais de informação e prevenção, os profissionais organizam também reuniões comunitárias de combate à dengue. “Quando todos compreendem a importância de medidas simples, como a eliminação de água parada, e se comprometem com práticas preventivas, a eficácia no controle da doença aumenta significativamente”, afirma Jordão.

Nas visitas domiciliares, os agentes identificam possíveis focos de proliferação do mosquito transmissor da dengue, chamando a atenção aos criadouros mais comuns. Em caso de identificação de focos, a situação é relatada à eSF e, eventualmente, à equipe de Vigilância Ambiental, para que medidas de controle possam ser acionadas, como a aplicação de larvicidas e mobilização comunitária.

Alessandra da Silva é ACS há 19 anos e, atualmente, está lotada na UBS 2 de Planaltina. Para ela, contudo, o trabalho do agente excede as paredes da unidade de saúde. “Nós é que vamos para o campo, acompanhamos a realidade da comunidade, ofertamos o serviço de saúde e damos orientações no momento oportuno”, detalha.

*Com informações da SES-DF

A Administração do Plano Piloto vai realizar diversas ações de combate à dengue pelo Plano Piloto e a primeira cidade a receber essas ações será a Vila Planalto. A ação é encabeçada pela Administração do Plano Piloto, com o apoio do programa GDF PRESENTE, Vigilância em Saúde, NOVACAP, SLU e Corpo de Bombeiros.

Na próxima quinta-feira (18/01) a Administração do Plano Piloto fará uma grande faxina contra o mosquito da dengue, a partir das 9h, recolhendo inservíveis, que são carcaças de eletrodomésticos, latas, garrafas, vasos sanitários ou de plantas, pneus, entre outros.

Para o administrador do Plano Piloto, trabalhar para o combate à dengue vai além da ação dos agentes.  “É muito importante o comprometimento da comunidade, que deve manter todos os cantos das residências livres de possíveis locais propícios à proliferação dos mosquitos. É de suma importância a participação da população no combate ao mosquito, que causa as doenças dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela. Essa ajuda pode ser dada a partir da observação e eliminação de eventuais focos, estaremos retirando os focos de dengue da nossa cidade. Juntos venceremos esta doença mortal”, disse. 

As equipes da Administração e de outros órgãos vão recolher os inservíveis e também contará com os  agentes da Vigilância em Saúde, que aplicarão produtos nas residências.

Texto: Daniela Uejo

Registro da Secretaria de Atendimento à Comunidade (Seac) busca aproximar entidades e associações do poder público para fortalecer as iniciativas desenvolvidas nas RAs

Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

Mais de 674 projetos já foram cadastrados no Ações DF, vinculado à Secretaria de Atendimento à Comunidade (Seac). A iniciativa visa, por meio da busca ativa de associações e organizações da sociedade civil, mapear atividades sociais desenvolvidas em cada uma das 35 regiões administrativas do DF.

O objetivo do cadastro é conhecer os projetos sociais que atuam na capital, aproximando o Governo do Distrito Federal (GDF) das ações voltadas para a população, como prestações de serviço, oficinas e cursos de qualificação.

“Conhecendo esses projetos, futuramente, teremos a possibilidade de formular ações que visem o fortalecimento e o crescimento dessas iniciativas em suas comunidades”, explica a secretária de Atendimento à Comunidade, Clara Roriz.

Só em 2023, a atuação conjunta entre governo e entidades resultou no atendimento a 629 projetos distribuídos em 35 regiões administrativas, promovendo bem-estar social e fortalecimento das comunidades.

Como cadastrar

Os interessados em registrar as respectivas iniciativas devem acessar o site da secretaria, na aba Cadastrar e realizar a criação do login. Em seguida, o usuário deverá clicar na seção Rede de Projetos Sociais – Projetos Comunitários. A partir daí, os registros são recebidos pelo sistema e passam por uma triagem.

Outra alternativa é realizar o cadastro presencialmente durante os atendimentos itinerantes da secretaria ou diretamente na sede da pasta, no Anexo do Palácio do Buriti, sala 104.

Após a realização do cadastro, equipes da Seac se dirigem às sedes das associações responsáveis pelo projeto para validar as informações cedidas no momento da inscrição e para conhecer de perto as necessidades enfrentadas pelas entidades. Até o momento, 143 projetos sociais já foram visitados pelos servidores da pasta.

Com informações de Agência Brasília.

 

Endereços de Samambaia, Park Way, Lago Sul, Jardim Botânico, São Sebastião, Gama, Plano Piloto, Ceilândia, Santa Maria, Vicente Pires e Paranoá serão beneficiados por contratos assinados no fim de 2023

Com a orientação do governador Ibaneis Rocha de substituir todo o parque de iluminação pública até 2026, a Companhia Energética de Brasília (CEB) tem intensificado os trabalhos para executar os investimentos na substituição das luminárias convencionais por modelos em LED, tanto os oriundos da Secretaria de Obras e Infraestrutura do Distrito Federal (SODF) quanto os decorrentes de emendas parlamentares e de recursos das administrações regionais. Vias importantes, como os novos viadutos do Sudoeste e de Sobradinho e o Túnel Rei Pelé, em Taguatinga, contam com a iluminação de alta qualidade proporcionada pelas luminárias em LED.

Em dezembro de 2023, foram fechados 42 contratos de eficientização, um investimento de mais R$ 15 milhões para substituição de outras quase 20 mil lâmpadas até março de 2024. O exercício de 2023 foi encerrado com mais de R$ 45 milhões destinados à instalação de mais de 34 mil luminárias de LED. Desse total, já foram executados R$ 29,7 milhões, destinados à instalação de mais de 34 mil luminárias de LED em diversas regiões administrativas.

O presidente da CEB, Edison Garcia, ressalta que o esforço concentrado para executar os contratos assinados demonstra o empenho da empresa em melhorar a iluminação do DF. “É extremamente importante agilizar o processo de substituição de lâmpadas convencionais por LED. Cada quadra, comercial ou residencial, importa para melhorar a qualidade de vida da população local”, diz.

Diversas regiões administrativas serão beneficiadas pelos contratos de eficientização assinados no final do ano: Samambaia, Park Way, Lago Sul, Jardim Botânico, São Sebastião, Gama, Plano Piloto, Ceilândia, Santa Maria, Vicente Pires e Paranoá.

Mais de 20 quadras do Plano Piloto também receberão iluminação de LED via recursos de emendas parlamentares. Na Asa Norte, serão contempladas as quadras comerciais da 702 até a 710, além das quadras residenciais 306, 110,112, 313 e 116. Na Asa Sul, serão instaladas LEDs na 104, 304, 112, 113, 114 e na entrequadra da 112/113.

“Essa eficientização é valiosa para a população que mora e circula pela região, pois proporciona mais segurança e qualidade de vida”, afirma o administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros.

As luminárias com tecnologia LED – lâmpada brancas – garantem melhor qualidade de iluminação e aumentam a sensação de segurança da população. “Lugares que já investiram em iluminação de LED perceberam redução do índice de violência. É isso que queremos na nossa cidade: pessoas mais seguras principalmente mulheres e crianças”, destacou Garcia

Além da qualidade, as luminárias modernas permitem a redução de gasto com energia, com uma economia que pode chegar a 50%. Garcia explica que a modernização das luminárias terá um grande impacto econômico “Hoje, a conta de energia do governo está na faixa de R$ 180 milhões a R$ 200 milhões por ano. A gente pode alcançar cerca de R$ 80 milhões a R$ 100 milhões de eficiência fazendo com que essa conta caia consideravelmente para investirmos esse valor”, detalha.

O presidente da CEB também destaca que a iluminação de qualidade deve beneficiar todas as pessoas que moram ou frequentam o Distrito Federal. “É natural que as pessoas se sintam mais seguras em ambientes mais claros. Melhora o patrulhamento policial, permite a utilização de todos os espaços públicos como praças e parques e facilita a locomoção de idosos e pessoas com deficiência”, aponta.

A moradora do Paranoá Luciana Matos, 32 anos, afirma que a iluminação em LED ajuda muito na segurança pública. “Tem muita gente que chega do trabalho depois que escurece, crianças que voltam da escola à noite e idosos com dificuldade de locomoção que precisam
enxergar onde estão caminhando. A cada poste que a CEB coloca, todo mundo comemora”, conta.

O morador de Água Claras, Melquides Siqueira, 72, costuma andar de bicicleta na região e agora estará muito mais seguro: “Antes isso aqui era uma escuridão, agora ficou tudo claro e bonito”.

A iluminação nova também alegrou outro morador de Águas Claras, Sumio Motshiima, 82. “Eu moro aqui há mais de 50 anos e sempre foi muito escuro. A gente tem medo dos criminosos”, diz.

A ação faz parte do programa Luz que Protege que pretende trocar toda a iluminação pública do Distrito Federal por LED.

*Com informações da CEB Ipes

Capital federal é a única cidade brasileira citada no ranking do jornal 'The New York Times' e também foi apontada como um dos oito destinos tendência para este ano por outro levantamento

 Foto: Anderson Parreira/Agência Brasília

O secretário de Turismo, Cristiano Araújo, afirma que a cidade está preparada para receber turistas e oferecer experiências únicas. “Nossa cidade é extremamente segura, tem uma arquitetura que traz curiosos do mundo inteiro e oferece uma agenda de eventos internacionais e nacionais muito interessante também”, defende. O gestor também salienta a importância das reformas de equipamentos que compõem o trajeto turístico, como da Concha Acústica e dos centros de atendimento ao turista (CATs).

A arquiteta polonesa Kinga Nowak, 29 anos, veio a Brasília para conhecer os traços Oscar Niemeyer. Ela tirou foto em frente ao Palácio do Planalto e ao Congresso Nacional, e conheceu o interior da Catedral Metropolitana e do Museu Nacional da República. “Me interessa muito ver a arquitetura de outros lugares do mundo, e aqui tem tudo junto, muito próximo um monumento do outro”, diz ela. “No Brasil, também vi uma obra do Álvaro Siza, em Porto Alegre”, conta.

Força do turismo

Outros avanços que mostram o potencial turístico da capital brasileira é o aumento na taxa de ocupação dos hotéis registrado em 2023 – de 59,43% em 2019 para 65,71% no ano passado. O crescimento no índice refletiu na arrecadação do Imposto Sobre Serviços (ISS), que era de R$ 7 milhões em 2018 e subiu para R$ 35 milhões em 2023. Além disso, em 2023 foi a primeira vez que a região esteve apta a captar recursos do Fundo Geral do Turismo (Fungetur), do Ministério do Turismo.

No mesmo ano, a emissão da carteira para artesãos saltou de 7,4 mil em 2019 para mais de 12,6 mil. As peças brasilienses podem ser encontradas nas lojas Artesanato de Brasília, no Pátio Brasil Shopping, no Plano Piloto, e no Alameda Shopping, em Taguatinga; assim como na Torre de TV, na Casa do Turista, em Brazlândia, e no Espaço Cultural do Turismo e Artesanato, na 507 Sul.

Conexões

Brasília tem se consolidado como um centro estratégico de conexões com o Brasil e o mundo. O Aeroporto Internacional de Brasília tem voos diretos para sete destinos internacionais, além de 38 nacionais – sendo as 26 capitais brasileiras e mais 12 cidades do país. Os destinos no exterior são Santiago (Chile), Lima (Peru), Lisboa (Portugal), Cidade do Panamá (Panamá), Miami e Orlando (Estados Unidos) e Buenos Aires (Argentina).

Além disso, desde novembro do ano passado, os viajantes das companhias aéreas Gol e Latam podem optar por desembarcar gratuitamente na cidade por até três dias. A medida é chamada de stopover e permite que o visitante conheça o Quadradinho, antes de seguir para o destino final. Até então, o serviço estava disponível apenas em São Paulo.

A diversidade dos destinos oferecidos no terminal é possível graças ao trabalho do Governo do Distrito Federal (GDF) em aumentar a competitividade do terminal e colocar Brasília em outro patamar em relação à distribuição de mercadorias. Em dezembro de 2023, o piso de cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) incidente sobre o querosene usado na aviação (QAV) passou para 4%. Anteriormente, o percentual já havia diminuído de 12% para 7%. A redução foi publicada em edição extra do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) e integra o Projeto de Lei (PL) 466/23.

“O GDF tem feito grandes esforços para tentar viabilizar novas companhias e novos destinos aqui, então o ICMS foi um bom laço”, pontua o gerente de negócios Aéreos da Inframerica, Daniel Dumaresq. “Nos ajudou a aumentar a oferta de voos internacionais e a ampliar a malha doméstica, com novos voos para Natal, Belém e Juazeiro do Norte, por exemplo. Isso aumenta a nossa capilaridade e mostra que o Brasil não é só Sul e Sudeste, mostra que Brasília é um hub do o país”, completa. Mais de 11 mil pessoas por dia desembarcam em Brasília todos os dias e, no total, passam mais de 40 mil passageiros diariamente no aeroporto.

Programe-se!

Quem quer conhecer cada detalhe de Brasília deve acessar a coleção Rotas Brasília, disponível no site da Setur e também nos CATs. São 13 rotas turísticas organizadas por segmentos, que apresentam atrações e espaços para todos os gostos.

Com informações de Agência Brasília.

Os 220 profissionais assumiram os mandatos e vão atuar nos 44 conselhos tutelares da cidade. O decreto de nomeação e os termos de posse foram assinados nesta quarta-feira pela governadora em exercício

 Fotos: Paulo H. Carvalho/ Agência Brasília

“Aqui em Brasília nós levamos a política da criança e do adolescente a sério. Fizemos uma eleição com participação popular e hoje foi dia de consagrar essas pessoas que se colocaram à disposição das nossas crianças e dos nossos adolescentes”, declarou Celina Leão. “É uma política que realmente precisa ser cuidada pelo governo e é isso que nós estamos fazendo”, completou.

Durante a cerimônia, os 220 profissionais assumiram os mandatos para atuar nos 44 conselhos tutelares distribuídos nas 35 Regiões Administrativas. Os novos profissionais exercerão o cargo no período de 2024 a 2027, com dedicação exclusiva e salário de R$ 6.510 (valor reajustado em 40% pelo Governo do Distrito Federal). Todos passaram por um curso de formação inicial entre novembro e dezembro do ano passado.

Os membros foram eleitos em outubro do ano passado em votação recorde, quando 232 mil eleitores participaram do pleito, um aumento de mais de 50% em relação à eleição anterior e que deu ao Distrito Federal o título de campeão de participação no Brasil. Além dos titulares, 440 suplentes também foram eleitos.

“Nós estamos vindo de um processo de construção [de novos conselhos] e de melhoria da remuneração que se iniciou no primeiro mandato, sendo reforçado nesta gestão quando na eleição nós levamos mais de 50% de eleitores do que na passada. Isso dá muito orgulho para o governo do DF, significa que nós levamos essa política pública com seriedade e transparência”, analisou a governadora em exercício.

A secretária de Justiça e Cidadania, Marcela Passamani, destacou que a forte adesão durante a eleição demonstrou a importância da categoria para todo o Distrito Federal. “Isso mostra que a população aqui do Distrito Federal olhou para o Conselho Tutelar com a maneira necessária, responsável e atenciosa, como o órgão merece, que é garantindo os direitos de crianças e adolescentes”, afirmou.

A titular da pasta também lembrou os avanços que o segmento teve ao longo deste governo: “Conseguimos conceder 40% de aumento na remuneração e, junto com isso, trouxemos melhorias tanto na estrutura física, como na segurança”.

Atualmente, o DF conta com 44 conselhos tutelares. As unidades mais recentes entregues pelo governo estão em Santa Maria, SCIA/Estrutural e Sol Nascente/Pôr do Sol, sendo uma edificação em cada localidade. Há previsão da construção dos conselhos tutelares para as recém-criadas regiões administrativas de Arapoanga e Água Quente, que já contam com conselheiros tutelares empossados na cerimônia.

Papel da categoria

Entre os conselheiros nomeados, cerca de 50% retomam os cargos. Esse é o caso de Thelma Mello, conselheira tutelar do Plano Piloto. Reeleita, ela avaliou o dia da posse como fundamental para reforçar o papel da categoria na sociedade.

“A função do conselheiro tutelar é justamente efetivar as políticas públicas para os direitos das crianças e dos adolescentes. É importante termos esse evento aqui para mostrar um Conselho Tutelar diverso e que dialogue com a comunidade”, defendeu.

Por já ter exercido o cargo, Thelma sabe da necessidade dos conselheiros. “Recebemos desde ocorrências de cárcere privado até crianças em situação de rua. Então, a gente faz uma parceria mesmo e trabalha em rede para que essas crianças possam ter uma escola em tempo integral, acesso às políticas públicas. Estamos aqui para ver o problema e tentar inserir essa discussão na pauta da comunidade”, disse.

A outra metade de empossados é composta por profissionais que nunca exerceram o cargo. A contadora Lorena Ribeiro é uma delas. Conselheira tutelar de Taguatinga, ela conta que sempre foi engajada nos cuidados com as crianças e os adolescentes, mas que essa foi uma oportunidade de realmente lutar pela causa.

“Já trabalho com a parte de ação social há mais de 10 anos, então resolvi me comprometer diante da sociedade e fazer esse trabalho. É uma responsabilidade muito grande, porque é uma área muito sensível da sociedade. Tenho certeza que vou ajudar e me engajar bastante”, disse Lorena.

Os conselhos tutelares foram criados em 1990, por meio da publicação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), para zelar pelo cumprimento dos direitos deste público. Cabe aos conselheiros tutelares o atendimento de crianças e adolescentes com direitos ameaçados e em busca de proteção; o aconselhamento de pais ou responsáveis; e o encaminhamento, ao Ministério Público, de casos que necessitam de intervenção judicial.

Com informações de Agência Brasília.

A Administração do Plano Piloto participou, na manhã desta quinta-feira (11), da cerimônia de entrega do Selo Dourado e Assinatura de decretos para instituir o Programa Ressignificar e o Plano Distrital de Combate à Violência e de Proteção à Mulher. 

Secretário de Segurança pública, Sandro Avelar disse que a SSP e os demais órgãos do GDF estão  muito afinados no esforço de fazer tudo o que pode ser feito para dar às mulheres o valor necessário. “O programa ressignificar é um, entre tantos, para que os profissionais da segurança sejam preparados sobre o respeito às mulheres. É preciso que pensemos juntos, qual a melhor forma de tratar este assunto”, disse. 

“Temos que ressignificar o conceito de respeito à mulher. Vamos capacitar 100% das nossas forças de segurança e faremos o nosso máximo e sei que ainda é pouco, porque continuamos perdendo mulheres. Uma sociedade que respeita às mulheres tem pessoas mais humanas. Saímos como roteiro recomendado pelo New York Times, isso é fruto de um governo que acolhe e vamos aperfeiçoar cada vez mais. Agradeço a presença de cada um”, disse a governadora em exercício, Celina Leão. 

Para o administrador do Plano Piloto, quanto mais políticas públicas efetivas forem criadas, será um passo maior rumo à diminuição dos índices de violência contra às mulheres, que precisam ser valorizadas e respeitadas em todos os lugares. 

O evento ocorreu no salão Branco do Palácio do Buriti e finalizou com uma apresentação musical.

 

Texto: Daniela Uejo
Fotos: Amanda Duarte e Agência Brasília

A Administração do Plano Piloto atuou, no último ano, com trabalhos intensos de desobstrução de bocas de lobo, com o objetivo de evitar alagamentos. Com a chegada das chuvas na capital é fundamental manter os bueiros da cidade limpos e desobstruídos. Infelizmente, é comum encontrar essas aberturas cheias de lixo jogado de forma irresponsável nas ruas.

Foto: Colic/RA-PP


Outro motivo para a realização da limpeza de galerias e a limpeza de bueiros é a preservação do piso asfáltico, uma vez que o excesso de umidade é extremamente prejudicial a esse tipo de revestimento urbano, provocando buracos e arranchamentos que atrapalham o trânsito e podem provocar acidentes mais graves.

“A limpeza de bocas de lobo previne os alagamentos, promove a saúde e qualidade de vida da população, uma vez que ajuda a eliminar a proliferação de insetos e animais que podem provocar doenças. Inclusive, esse serviço é de grande importância para combater a proliferação do mosquito da dengue”, afirma o administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros

No Plano Piloto, uma das cidades vítimas de furto de tampas de boca de lobo, foram repostas cerca de 500 tampas, somente em 2023. Além de mais de 400 ações de desobstrução de bocas de lobo, que ocorreram por todo o Plano Piloto, com equipes da Administração e da Novacap.

Desde os mais diversos objetos até mesmo um simples papel de bala, descartado de maneira inadequada, pode acumular e impedir o fluxo natural da água das chuvas, provocando as enchentes. Esse trabalho de zeladoria da Administração do Plano Piloto ocorre durante todo o ano, com ações semanais, atendendo a pedidos que chegam via ouvidoria.
 

 

Em 2023, a Novacap desobstruiu mais de 8.500 bocas de lobo e limpou mais de 400 mil m² de bacias de contenção. Graças ao trabalho preventivo diário realizado pelos técnicos, os alagamentos e a proliferação de roedores e animais peçonhentos são evitados ao longo do ano.

Você pode acessar o serviço de Ouvidoria do GDF por meio do site Participa DF: https://www.participa.df.gov.br e realizar o pedido de desobstrução de boca de lobo em sua quadra.

Texto: Daniela Uejo
Fotos: COLIC/RA-PP

Comemorada no primeiro mês do ano, a campanha Janeiro Branco tem o objetivo de colocar em destaque a temática da promoção da saúde mental, na tentativa de esclarecer e prevenir doenças como ansiedade e depressão.

Criada por psicólogos brasileiros, o Janeiro Branco ganhou peso nacional e tem o apoio do Governo do Distrito Federal e da Câmara Legislativa com a criação no ano passado da Frente Parlamentar de Prevenção à Depressão, ao Suicídio e Valorização da Vida e com leis sobre Politicas Públicas sobre saúde mental. Janeiro foi escolhido para a campanha por ser um marco de recomeço, assim como a cor branca, que simboliza uma folha de papel nova.

A campanha ainda visa eliminar o estigma sobre os transtornos mentais, como o receio de procurar um psicólogo para conversar sobre alguma perda ou desconforto.

ATENDIMENTO – Para quem se identifica com os sintomas relacionados a doenças como depressão e ansiedade, o primeiro passo, dentro da rede pública, é buscar uma Unidade Básica de Saúde (UBS). Os profissionais estão habilitados para identificar o problema e dar os encaminhamentos necessários.

Quando é preciso tratamento, a rede conta com Centros de Atenção Psicossocial (Caps), além do Instituto de Saúde Mental (ISM).

Endereços dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) no Plano Piloto

Caps I (Infanto-juvenil) – Asa Norte
Endereço: SMHN, Qd 03, Conjunto 1, Bloco A
Telefone: (61) 2017-1990
E-mail: capsi.asanorte@yahoo.com.br
Horário de atendimento: das 7hs às 19hs de segunda a sexta-feira
Prioridade de atendimento: pessoas com deficiência, idosos com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, gestantes, lactantes, pessoas com crianças de colo e os obesos nos termos da lei.
Acessibilidade: disponível em todos os acessos da unidade de saúde.
Estacionamento: Possui estacionamento público para carros, motos e bicicletas.

Centro de Atenção Psicossocial Brasília – CAPS II
Endereço: SGAN 905, Módulo D. CEP: 70.790-054 – Brasília – DF (Localizado no Centro de Saúde 1 – Asa Norte)
Telefone: (61) 920017779/ 920017782
E-mail: caps2brasilia@gmail.com
Horário de atendimento: segunda a sexta-feira das 07:00 às 18:00.

Sepe destaca a reforma e a recuperação de 93 espaços públicos por meio de parcerias no ano passado

“A Secretaria de Projetos Especiais (Sepe) chegou ao final do ano de 2023 celebrando conquistas.

O programa Adote uma Praça ultrapassou a meta estabelecida com a celebração de 144 termos de cooperação, 93 espaços públicos reformados e recuperados, 350 propostas de adoção e 70 processos em demanda e fase de assinatura em toda Brasília e regiões administrativas, por meio de suas administrações regionais.

Foram feitas projeções com base nos anos anteriores do programa, tanto em número de áreas adotadas inauguradas quanto em valor em reais desinvestido pelo governo, com as diversas benfeitorias realizadas por meio de parcerias com o setor privado, tendo assim não só parâmetros quantitativos, como também qualitativos. A meta estabelecida foi de aumentar os espaços a serem inaugurados e/ou aumentar o desinvestimento anual.

No que concerne às parcerias público-privadas, dentre os projetos de parceria com a iniciativa privada na área de infraestrutura – e já aprovados pelo Conselho Gestor de Parcerias Público-Privadas (CGP), que é órgão superior consultivo e deliberativo do Programa de PPP -, destacamos o programa de concessão dos serviços de gestão integrada dos resíduos sólidos urbanos do Distrito Federal e a concessão dos serviços de operação logística da rede pública de saúde do Distrito Federal, bem como a concessão do Estádio Chapadinha, na Região Administrativa de Brazlândia.

A Sepe, como órgão indutor, mediador e estruturador de programas, projetos e iniciativas que visem ao desenvolvimento do Distrito Federal, atua de forma permanente no sentido de melhorar a qualidade de vida da população.”

*Jorge Azevedo, secretário de Projetos Especiais

Mais de 880 equipamentos públicos destinados ao descarte correto do lixo orgânico, materiais recicláveis e entulho garantem proteção contra danos ambientais

 Foto: Divulgação/SLU

O papa-reciclável é destinado à entrega voluntária de resíduos sólidos urbanos recicláveis, como papel, plástico, papelão, latinhas e isopor. “Esses materiais recicláveis são encaminhados às nossas cooperativas, onde passam pela triagem dos tratadores para o devido aproveitamento dos materiais”, explica a chefe da Unidade de Medição e Monitoramento do SLU, Andrea Almeida.

Atualmente, o DF possui 312 unidades de papa-recicláveis em atividade. Tratam-se de contêineres azuis de superfície com capacidade para armazenar até 2,50 m³ de material. Os endereços dos equipamentos estão disponíveis neste site.

Com 548 unidades ativas, o papa-lixo é a instalação indicada para descarte de resíduos domiciliares da coleta convencional (ou seja, material orgânico e rejeitos) em localidades isoladas ou de difícil acesso, onde o caminhão de lixo não costuma percorrer. Cada uma de suas lixeiras semienterradas tem capacidade para receber 5 m³ de resíduos, o equivalente a cinco contêineres de superfície.

“O caminho desses resíduos é a usina de tratamento mecânico-biológico, onde será realizado o aproveitamento da fração orgânica desse material para produção do composto orgânico de lixo. Essa compostagem, geralmente, é doada a pequenos produtores rurais do DF”, detalha Andrea.

Este equipamento é destinado ao recebimento de restos de construção civil, móveis e outros volumosos (exceto eletrônicos), resíduos de podas e galhadas, materiais recicláveis e óleo de cozinha usado (acondicionado em garrafas PET). Cada pessoa pode descartar até 1 m³ de entulho por dia, o equivalente a uma caixa-d’água de mil litros.

Caso a produção de resíduos supere o limite diário, o descarte deve ser, obrigatoriamente, feito por uma empresa credenciada pelo SLU. “Esse material chega à Unidade de Recebimento de Entulho e, no local, será transformado em RCC [resíduos de construção civil], utilizado em benefício da própria população na recuperação de vias, pavimentação de pistas não asfaltadas”, detalha a chefe da Unidade de Medição e Monitoramento do SLU.

*Com informaçôes de Agência Brasília

Ações da Seape representam a construção de habilidades, autoestima e perspectivas positivas para reeducandos em busca de uma nova vida

Foto: Divulgação/Seape-DF

Outra conquista importante foi a realização do curso de formação para mais de 1.500 alunos aprovados no concurso da Polícia Penal do Distrito Federal. Esse feito aponta o investimento do GDF na renovação dos quadros e no desenvolvimento profissional. Pensando nisso, adquirimos mais de três mil pistolas Beretta Apx e capacitamos mais de 1.500 policiais para operá-las. Também em 2023, aumentamos a frota operacional com 57 novos veículos e motocicletas.

Além disso, o recorde em atendimentos odontológicos no complexo penitenciário demonstra nosso comprometimento também com a saúde integral dos reclusos, assim como a inauguração da primeira ala de custódia feminina no DF.

À frente da pasta, estamos escrevendo uma história de avanço e superação, em que a educação, a identidade institucional e o compromisso com o progresso convergem. Cada conquista é um passo em direção a um sistema penitenciário mais ressocializador e à construção de um futuro mais promissor para todos os envolvidos.”

* Wenderson Souza e Teles, secretário de Administração Penitenciária do DF

Secretaria de Saúde reforça alerta de prevenção em meio à época chuvosa

Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde-DF

As altas temperaturas e o início da época chuvosa criam condições propícias à proliferação do Aedes aegypti, mosquito transmissor de doenças como a dengue. Enquanto buscamos relaxar e aproveitar momentos de lazer nas férias, a prevenção se torna ainda mais importante. Para garantir uma viagem tranquila e livre de preocupações, é essencial adotar medidas preventivas eficazes que mantenham a casa protegida.

“Todo pequeno recipiente pode virar um criadouro de larvas de mosquito. Esse período em que há chuva e sol é o momento mais propício para as fêmeas depositarem seus ovos. Em até sete dias, ou até um pouco antes, já temos mosquitos adultos”, alerta a chefe da Assessoria de Mobilização Institucional e Social para Prevenção de Endemias da Secretaria de Saúde (SES-DF), Cristina Soares Campelo.

Antes de sair de casa, é fundamental verificar cuidadosamente todos os possíveis focos de reprodução do mosquito, eliminando qualquer recipiente que possa acumular água (vasos de plantas, pneus, garrafas e caixas d’água mal vedadas). Outra medida preventiva é esvaziar e lavar os bebedouros de animais de estimação, evitando o acúmulo de água parada, além de certificar-se de que as calhas estejam limpas e desobstruídas, permitindo o escoamento adequado da água da chuva.

Mesmo em ausências curtas, Campelo ressalta que os cuidados não podem ser negligenciados. “Você pensa: ‘ah, em uma semana eu volto’. Esse período pode significar o desenvolvimento de uma população completa de mosquitos adultos. Cada um deles tem a capacidade de voar entre 500 metros e um quilômetro por dia. Isso significa que, se uma casa se torna um foco gerador do Aedes aegypti, ela passa a ter o potencial de transmitir dengue para toda a rua”, explica.

Piscinas e reservatórios maiores não podem ficar de fora da lista de checagem. Caso não seja possível esvaziá-los, recomenda-se o uso de produtos larvicidas e entrar em contato com o profissional responsável pela manutenção da piscina, solicitando atenção redobrada e reforço no uso de cloro. É recomendado ainda cobrir a piscina com lona e verificar se há elevações ou afundamentos que possam acumular água, já que qualquer espaço desses também serve de criadouro.
 

Prevenção coletiva

A SES-DF tem desenvolvido iniciativas para combater a doença. A pasta busca informar a população sobre os riscos do mosquito e a importância da prevenção. Para tanto, equipes de agentes de saúde realizam vistorias nas residências, orientam os moradores sobre as medidas preventivas, identificam e eliminam possíveis focos de reprodução do mosquito.

A SES-DF também faz a aplicação do inseticida de ultrabaixo volume (UBV), conhecido popularmente como “fumacê”. A prática ocorre em horários específicos, das 5h às 7h e das 16h às 19h, acompanhando os hábitos do mosquito que, pela manhã, ao nascer do Sol, sai para se aquecer e depois volta à casa dos moradores. À tarde, sai para reproduzir.

*Com informações da SES-DF

Lei foi sancionada pela governadora em exercício Celina Leão e publicada no DODF desta segunda (8)

Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

A capital brasileira do rock tem agora um dia dedicado exclusivamente ao gênero musical de Brasília. A governadora em exercício Celina Leão sancionou projeto de lei que institui e inclui no calendário oficial de eventos do Distrito Federal,o Dia do Rock Brasiliense, a ser comemorado anualmente em 27 de março.

lei nº 7.386 foi publicada no Diário Oficial do DF (DODF) desta segunda-feira (8), a partir do PL 526/2023, de autoria do deputado Ricardo Vale, que sugere para durante todo o mês de março a realização de atividades culturais e educativas de promoção e valorização do rock brasiliense.

Brasília é famosa por ser berço de artistas emblemáticos do cenário nacional, como Legião Urbana, Plebe Rude, Capital Inicial, Raimundos e Cássia Eller. E a cidade não para de crescer no gênero, fazendo com que mais bandas sejam conhecidas e ganhem destaque nacional.

Em 2021, a capital federal ganhou, com o apoio da Secretaria de Turismo (Setur-DF), a rota Brasília Capital do Rock. A rota é composta por 41 atrativos turísticos, que contam a história e experiência do ritmo musical que marcou a cultura da cidade. Entre os destinos assinalados estão o prédio onde morou Renato Russo – vocalista da banda Legião Urbana -, a Concha Acústica, o Rock na Ciclovia, o Porão do Rock, teatros e bares, entre outros.

 

Com informações da Agência Brasília

 

 

Vendedores ambulantes que quiserem trabalhar no show Ensaios da Anitta devem ficar atentos. A Secretaria Executiva das Cidades (Secid) publicou, na edição desta segunda-feira (8) do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), o edital de convocação de vendedores ambulantes, na modalidade Barraca. O evento está marcado para sábado (13), na Praia dos Sonhos Brasília, no Setor de Clubes Sul. Há 20 vagas disponíveis. 

O cadastramento dos interessados será feito nesta terça (9), no Anexo do Palácio do Buriti, 9º andar, sala 911, das 9h às 17h. No momento da inscrição, os participantes devem apresentar original e cópia de documento pessoal com foto, comprovante de endereço em seu nome ou declaração de residência, foto no celular ou impressa em que estejam trabalhando na barraca utilizada no comércio ambulante.

Inscrições

Se houver inscrições acima da quantidade de vagas ofertadas, será feito sorteio imediatamente após o término do horário previsto, com a presença dos requerentes que estiverem no momento. Serão reservadas 5% das vagas para pessoas com deficiência (PcDs); e, pelo uso da área pública, será cobrado o pagamento de R$ 1,10 por dia para cada metro quadrado. O pagamento será feito por meio de DAR eletrônico da Secretaria de Fazenda do Distrito Federal.

A divulgação do resultado do chamamento com o nome dos contemplados será feita na tarde de quarta-feira (10), no site da Secretaria de Governo (Segov). As licenças eventuais serão entregues na sexta (12), dividindo-se em dois grupos de dez ambulantes que participarão de reunião pela manhã, das 8h30 às 12h, e a outra à tarde, das 13h30 às 17h, no mesmo local do cadastramento. A reunião será feita pessoalmente com o participante vencedor, não sendo permitida sua representação por terceiros.

A Secid adverte que os ambulantes que operam sem licença ou em desacordo com as normas previstas no edital podem sofrer penalidades, como apreensão de mercadorias, remoção do local de venda em caso de ocupação ilegal de um espaço público e impedimento de participar dos próximos três chamamentos. Caso se trate de reincidente, a pessoa perderá o direito de participar de eventos.

Demais regras podem ser conferidas aqui.

*Com informações da Segov

“O ano de 2023 foi marcante para nós da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), pois é essa casa a responsável por administrar uma série de projetos de infraestrutura no nosso Distrito Federal. Calculamos que os investimentos foram de cerca de R$ 1,89 bilhão. Esse montante foi empregado em duas frentes: edificação e urbanização.

Dentro da Diretoria de Edificações, nosso braço no que diz respeito a construções e reformas, ocorreram reformas e manutenções, que somaram, no primeiro semestre, 14 realizações, com investimento de aproximadamente R$ 48,47 milhões. No segundo, foram 150 obras, abarcando um valor de R$ 1,45 bilhão.

A Diretoria de Urbanização, por outro lado, concentrou-se na restauração e reconstrução de vias, além de manutenções e construções fundamentais para a infraestrutura da cidade. No primeiro semestre foram 18 obras, com investimentos na ordem de R$ 116,78 milhões. Os seis meses finais contaram com 31 projetos, totalizando R$ 275,49 milhões.

Estamos falando de construção de restaurantes comunitários, entrega do Viaduto Rei Pelé, unidades básicas de saúde, duplicações e ampliações de vias públicas, reforma de batalhões e de escolas, bem como podas, pinturas, produção de mudas, pavimentação e afins.

Na minha opinião, esses investimentos evidenciaram um crescimento físico real do DF e o comprometimento da Novacap em melhorar a qualidade de vida dos cidadãos.

Para 2024, a meta é sempre aumentar os investimentos. Vamos atuar mais firmemente nas calçadas, no plantio de mudas em todo o DF, na desobstrução de bocas de lobo e afins. Porém, a Novacap vai olhar ainda mais para dentro, para o trabalhador, e ele, o servidor que é o braço operacional disso tudo, vai ter um olhar especial no próximo ano.

Finalmente, o concurso público está autorizado. Vamos batalhar para que o edital seja lançado o quanto antes e, assim, iniciarmos a nossa tão sonhada recomposição do quadro de pessoal.”

*Fernando Leite, presidente da Novacap

A regulamentação da telemedicina no Distrito Federal (DF) foi publicada na edição desta sexta-feira (29), página 10, do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF). A Instrução Normativa nº 1 determina as regras gerais para a prática, bem como as modalidades de atendimento permitidas.

No âmbito da rede pública de saúde, a norma traz definições específicas quanto às entidades e plataformas que eventualmente prestem serviços de telemedicina na Secretaria de Saúde (SES-DF). Dentre as especificações, o texto define que o acesso do paciente ao serviço deva ser facilitado. Além disso, cabe às empresas contratadas a eventual realização de treinamentos aos profissionais de saúde da pasta, visando qualificar os servidores que utilizarão a plataforma de telemedicina.

‌‌Segundo a subsecretária de Atenção Integral à Saúde (Sais) da SES-DF, Lara Nunes de Freitas Correa, a instrução normativa adapta a prática da telemedicina às especificidades da população e da infraestrutura de saúde pública existente no DF. “É um recurso importante para facilitar e ampliar o acesso dos usuários aos profissionais de saúde de forma geral, bem como para promover melhor o cuidado, pois — pela disponibilidade de acesso — facilita condutas específicas de cada especialidade médica e também permite a discussão de casos complexos entre os profissionais em qualquer nível de atenção”, avalia.

 

Avanços

No âmbito da SES-DF, o serviço de telemedicina está autorizado desde agosto de 2022, pela secretária de Saúde, Lucilene Florêncio, por meio da Portaria nº 513. O método, contudo, foi consolidado na rede pública e privada de saúde da capital em janeiro deste ano, pela Lei nº 7.215/2023.

A modalidade consiste no uso da tecnologia para fins de assistência, prevenção, promoção de saúde, educação e pesquisa. Exemplo disso foi a cooperação entre o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (ProadiSUS) com o Hospital Israelita Albert Einstein (SP) em junho deste ano. Por meio dela, 15 unidades básicas de saúde (UBSs) puderam ofertar teleconsultas com o auxílio de sete especialidades médicas.

*Com informações da SES-DF

O fornecimento de água será suspenso em áreas do Plano Piloto nesta quinta-feira (4). A Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) comunica que o serviço será interrompido, das 8h30 às 19h, no Setor Bancário Sul (SBS) e no Setor de Autarquias Sul (SAUS) para serviços no sistema.

A Caesb esclarece que a normalização do fornecimento de água pode ocorrer de forma gradual a partir do horário programado para o término da manutenção. Além disso, conforme o artigo 50 da Resolução da Adasa nº 14, de 27 de outubro de 2011, todas as residências devem ter uma reserva de água com o volume correspondente ao consumo médio diário. A medida visa prevenir transtornos durante a suspensão do fornecimento.

Além disso, segundo o parágrafo único, o usuário é responsável pela limpeza e desinfecção da instalação predial de água e do reservatório predial antes da ligação definitiva de água, e posteriormente pela limpeza e desinfecção semestral do reservatório predial. Mais informações podem ser obtidas pelo número 115.

 

Administração do Plano Piloto e o Conselho Comunitário da Asa Norte (CCAN) finalizaram, na noite desta terça-feira (19) o  curso de Formação de Líderes Comunitários, que é ministrado pelo professor Jeann Cunha.

O curso aborda sobre o papel do líder, além de técnicas de comunicação e mediação de conflitos, com o objetivo de representação das comunidades.

“É importante esta parceria entre a comunidade e a Administração do Plano Piloto, pois este curso visa formar pessoas capazes de entender desenvolver habilidades essenciais para uma liderança eficaz, que colabore com o bem comum, ouvindo a comunidade e também servindo como uma ponte entre a população e o poder público”, frisou o administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros.

"As grandes mudanças acontecem de dentro para fora. São do micro para o macro! É muito importante contar com a participação de uma pessoa técnica orientando. Sabemos que é importante, mas não sabemos como fazer, então é fundamental esse trabalho", disse o Prefeito Comunitário da 105 norte, Jeann Allison Cunha.

A atuação de um líder comunitário comprometido com os ideais de transformação da comunidade tem por consequência o desenvolvimento humano e sustentável, a partir da confiança conquistada por meio do relacionamento entre líder e liderados, com vistas à execução do trabalho necessário à realização dos objetivos da comunidade.

Quem tiver interesse em participar pode se inscrever por e-mail conselhocomunitarioasanorte@gmail.com.

 

O Ministério Público realizará, nesta quarta-feira (20), visita técnica às obras do Teatro Nacional Claudio Santoro. A visita será das 11h às 12h e ficará restrita aos promotores.

Na sequência, o secretário de Cultura e Economia Criativa do DF, Claudio Abrantes, e o promotor José Eduardo Sabo vão conversar com a imprensa sobre o andamento da obra. As entrevistas serão concedidas no hall de entrada do anexo do Teatro, onde funcionava anteriormente a Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec).

O Teatro Nacional foi fechado em janeiro de 2014, sob recomendação do Corpo de Bombeiros e do Ministério Público, por descumprir exigências vigentes ao funcionamento.

A primeira etapa da reforma consiste na construção da infraestrutura para atender às normas vigentes, com duas novas saídas de emergência e um reservatório de incêndio, e no restauro da Sala Martins Pena e da fachada do teatro, diferenciada pela arte de Athos Bulcão. Com investimento de R$ 60 milhões, as obras do Teatro Nacional são conduzidas pela empresa Porto Belo, contratada pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), com a participação de mais de 100 operários.

O Teatro Nacional Claudio Santoro (TNCS) foi projetado por Oscar Niemeyer, em 1958, para ser o principal equipamento cultural da nova capital do Brasil. Foi chamado inicialmente de Teatro Nacional de Brasília, mas, a partir de 1989, mudou de nome em homenagem ao maestro e compositor que fundou a orquestra sinfônica do teatro.

*Com informações da Agência Brasília

O Governo do Distrito Federal (GDF) marcou, para 17 de janeiro de 2024, a licitação para contratação da empresa que será responsável pelas obras de infraestrutura e de implantação do corredor exclusivo de ônibus, no acesso ao Terminal Asa Sul (TAS).

Além da implantação da faixa exclusiva para ônibus no sistema BRT, a empresa vencedora do certame deverá executar as obras de readequação, uso e manutenção da via, bem como obras nas proximidades do local com a execução de drenagem, terraplenagem, pavimentação, meios-fios, paisagismo e sinalização vertical e horizontal.

O investimento previsto é de R$ 14.850.645,79 com recursos oriundos de financiamento firmado pelo GDF com a Caixa Econômica Federal. A expectativa é de que sejam gerados 500 empregos diretos e indiretos e a obra deve seguir as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

“Estamos comprometidos em criar um ambiente urbano mais acessível e integrado para todos”, diz Luciano Carvalho, secretário de Obras do DF. Os interessados em participar do certame podem acessar o edital e os anexos no site www.so.df.gov.br.

Data, horário e local da licitação:

17 de janeiro de 2024, às 9 horas, no auditório da SODF – Setor de Áreas Públicas, Lote B, Bloco A15, Brasília (DF).
Informações: (061) 3306-5038 e e-mail cplic@so.df.gov.br.

*Com informações da Agência Brasília

Uma atualização da legislação que estabelece critérios de utilização de áreas públicas do Distrito Federal por mobiliários urbanos dos tipos quiosque e trailer deve ser feita por uma comissão composta por sete órgãos do Governo do Distrito Federal (GDF) em até 90 dias. A medida foi publicada em decreto no Diário Oficial do Distrito Federal desta terça-feira (19).

A comissão é composta pelas secretarias de Governo, responsável pela condução dos trabalhos; de Saúde, de Transporte e Mobilidade, de Desenvolvimento Urbano e Habitação; de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda; de Proteção da Ordem Urbanística; e pelo Departamento de Estradas de Rodagem.

As pastas têm atribuições que necessitam ser consideradas na proposta de elaboração na nova lei, como vigilância sanitária, acessibilidade, proximidade de paradas de ônibus, planejamento territorial urbano, projetos e fiscalização de obras públicas; desenvolvimento econômico, trabalho e renda; fiscalizações da proteção urbanística, resíduos sólidos e licenças ambientais, administração de áreas públicas rurais e segurança alimentar, proximidade de rodovias, vistorias para licença de funcionamento, controle da poluição sonora e outros.

“A referida comissão vem em boa hora, haja vista a necessidade desses mobiliários urbanos serem instalados obedecendo os planos de ocupação das administrações regionais e existirem diversas leis abordando o assunto. Desta forma, a legislação poderá ser atualizada de forma a dar segurança jurídica para o Estado e o particular”, informa o secretário executivo das Cidades, Cláudio Trinchão.

O gestor destaca que a comissão poderá convidar representantes da sociedade civil e profissionais externos, reconhecidos pela sua especialização e competência no tema, para apoiarem os estudos a serem feitos.

*Com informações da Agência Brasília

Você sabia que a Catedral Metropolitana de Brasília foi o primeiro monumento a ser criado no Distrito Federal? Com linhas singulares e originais, o templo, cujo nome oficial é Catedral Nossa Senhora de Aparecida, está localizado entre as várias obras arquitetônicas da Esplanada dos Ministérios.

Sua pedra fundamental foi lançada em 12 de setembro de 1958, mas sua estrutura ficou pronta só em 1960, onde apareciam somente a área circular de setenta metros de diâmetro, da qual se elevam dezesseis colunas de concreto (pilares de secção parabólica) num formato hiperboloide, que pesam noventa toneladas.

Na praça de acesso ao templo, encontram-se quatro esculturas em bronze com 3 metros de altura, representando os evangelistas; as esculturas são de Alfredo Ceschiatti, com a colaboração de Dante Croce.

No interior da igreja, estão as esculturas de três anjos, suspensos por cabos de aço. As dimensões e peso das esculturas são de 2,22 m de comprimento e 100 kg a menor; 3,40 m de comprimento e 200 kg a média; e 4,25 m de comprimento e trezentos kg a maior.

O batistério em forma ovoide teve em suas paredes o painel em lajotas, cerâmicas pintadas em 1977 por Athos Bulcão. O campanário composto por quatro grandes sinos, doado pela Espanha, completa o conjunto arquitetônico.

A cobertura da nave tem um vitral composto por dezesseis peças em fibra de vidro em tons de azul, verde, branco e marrom inseridas entre os pilares de concreto. Cada peça insere-se em triângulos com dez metros de base e trinta metros de altura que foram projetados por Marianne Peretti em 1990.

O altar foi doado pelo papa Paulo VI e a imagem da padroeira Nossa Senhora Aparecida é uma réplica da original que se encontra em Aparecida – São Paulo.

A via sacra é uma obra de Di Cavalcanti. Na entrada da catedral, encontra-se um pilar com passagens da vida de Maria, mãe de Jesus, pintados por Athos Bulcão.

Quer saber mais? Acesse: https://catedral.org.br


Na manhã deste sábado (16), a Administração realizou o Plano Diretor de Ordenamento Territorial do Distrito Federal (PDOT) do Plano Piloto. O evento foi realizado na Escola Parque da 308 sul.

O PDOT é o instrumento básico da política territorial e de orientação aos agentes públicos e privados, que atuam na produção e gestão das localidades urbanas, de expansão urbana e rural do território do Distrito Federal.

“Este encontro da Administração Pública com a comunidade é importante, pois são discutidas questões de habitação, de preservação ambiental e de regularização, além disso, o Pdot também regulariza atividades econômicas e sociais da população”, ressaltou o administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros.

As propostas ouvidas durante o encontro, que é organizado pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh), serão analisadas e consideradas no novo texto do PDOT, que é a lei responsável por orientar o desenvolvimento do Distrito Federal e precisa ser revisada a cada 10 anos.

Texto: Daniela Uejo

A Administração do Plano Piloto realizará o evento intitulado “Circuito POP-Rua RA-PP”, que ocorrerá no dia 15 de dezembro, no Estacionamento do Teatro Nacional de Brasília e será direcionado a pessoas em extrema vulnerabilidade, quanto aos usuários dos equipamentos públicos urbanos.

A ideia para a realização do evento ocorre por conta do crescente número de pessoas em situação de rua e sobre a necessidade de apresentação de políticas públicas para a tentativa de cessão da vulnerabilidade em que tais indivíduos se encontram.

“Entendemos que o compromisso com essa temática e com o acolhimento a essas pessoas precisa ser assumido por diversas instâncias da administração pública distrital, no esforço comum de superação desses entraves sociais, vividos pela comunidade em extrema vulnerabilidade. Este projeto veio para executar mais uma ação do GDF, facilitando o acesso às políticas públicas para a população em situação de rua”, disse o administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros. 

O Circuito contará com a participação das Secretarias de Saúde, da Mulher do Trabalho e de Esportes, além da Caesb e da Defensoria Pública do DF. Tendo em vista o papel constitucional do Estado de salvaguarda dos Direitos Humanos fundamentais e os compromissos internacionais assumidos pelo Brasil com a erradicação da miséria. 

O evento vai levar atendimentos de atenção às necessidades básicas da população em situação de rua e pessoas em extrema vulnerabilidade social, ofertando serviços voltados à saúde, acesso à justiça, higiene pessoal, cultura e assistência social.


Serviço

•    Data: 15/12/2023
•    Horário: 9h30 às 16h30
•    Local: Praça da Cidadania – Estacionamento do Teatro Nacional

 

Texto: Daniela Uejo/RA-PP

A Administração foi contemplada  com o troféu ouro na solenidade  do “Prêmio Alto Nível – 2023” da CGDF. O evento foi realizado no auditório da Câmara Legislativa do Distrito Federal – CLDF.

O prêmio é desenvolvido pela Controladoria-Geral do Distrito Federal, por meio da Subcontroladoria de Controle interno, com o objetivo reconhecer as unidades integrantes do Governo do Distrito Federal que se empenharam no atendimento às recomendações de auditorias.

“O prêmio é um marco significativo de prevenção de irregularidades no DF. 130 órgãos foram avaliados e uma boa parcela foi premiada pela entrega ao cumprimento de normas. A corrupção se combate todos os dias. O trabalho preventivo é um dos mais importantes e neste sentido a Controladoria faz questão de reconhecer quem faz jus a esse compromisso com a excelência. Expresso meu agradecimento a todos os envolvidos nesse processo. Estamos construindo juntos um governo com alto padrão de prestação de serviços”, disse o Controlador Geral do DF, Daniel Alves. 

“Essa premiação demostra todo comprometimento dos servidores da Administração Regional do Plano Piloto m, em desenvolver ações para melhorar ainda mais os serviços e atendimentos ao cidadão, com cuidados pela cidade, atendendo aos pedidos que chegam via ouvidoria. É com muito empenho que  toda a equipe vem trabalhando em suas áreas técnicas e cumprindo juridicamente  os trâmites necessários para dar celeridade e transparência aos trabalhos desenvolvidos. Tendo como premissa de que o cidadão é a parte mais importante do atendimento público”, disse o administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros. 

A premiação celebra as gestões que trataram de melhorar seus procedimentos internos, de forma a buscar maior eficiência e efetividade na prestação de serviços públicos. Aqueles órgãos ou entidades do DF que passaram por auditorias e cumpriram os critérios definidos para a premiação recebem  selo correspondente ao nível alcançado. O selo ficará estampado no site oficial do órgão ou entidade.

 

Texto:Daniela Uejo
Fotos: Amanda Duarte

Nesta quinta-feira, 7/12, a Administração do Plano Piloto marcou presença no 6º Mutirão PopRuaJud DF, promovido pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), em parceria com diversos órgãos. O evento ocorreu no Pavilhão do Parque da Cidade.

Fotos: TJDFT

O evento tem o objetivo de oferecer à população em situação de rua atendimento prioritário e sem burocracia nos órgãos que compõem o sistema de Justiça, a fim de possibilitar o acesso à Justiça de modo célere, simplificado e efetivo.


Na ocasião, foram fornecidos diversos serviços, entre eles: emissão de documentos como registro civil, CPF, título de eleitor, nada consta, carteira de trabalho digital (CTPS), certificado de Reservista e certidões; consulta processual e redução a termo de demandas e conciliações; cadastros nos sistemas de assistência e benefícios do Governo Federal (CadÚnico e INSS); atendimentos relacionados a benefícios sociais e FGTS; serviços médicos, odontológicos, corte de cabelo e outros.

Fotos: TJDFT

Nesta edição, o  TJDFT, juntamente com os órgãos parceiros recebeu doações de roupas, sapatos, cobertores, produtos de higiene, itens voltados para celebração do Natal como panetones, chocotones e brinquedos e toda a arrecadação será distribuída para as pessoas em situação de rua que participantes do mutirão.

 

Texto: Daniela Uejo
Fotos: Amanda Duarte

Na tarde desta quarta-feira (6)  Valdemar Medeiros, administrador do Plano Piloto foi condecorado com a medalha Ordem do Mérito da Defesa Civil, em virtude dos relevantes serviços prestados à comunidade do Plano Piloto. 

A medalha Ordem do Mérito da Defesa, que foi criada em junho de 2002, por meio do Decreto nº 4.263. O evento ocorreu no Complexo da Academia do Bombeiro Militar.


A honraria é concedida a civis e militares, brasileiros ou estrangeiros, que tiveram destaque no exercício da profissão. Também são agraciadas as organizações militares e instituições civis que prestaram relevantes serviços no desempenho de missões constitucionais

“Acredito que esta honraria, que reconhece personalidades que prestaram serviços notáveis ao Distrito Federal é também um incentivo para que o trabalho entre governo e cidadãos permaneça, para que os frutos colhidos sejam reafirmados. Agradeço por poder fazer parte da história do DF como responsável por um órgão que vem fazendo papel importante para a comunidade”,  afirmou o administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros.


 
A entrega das condecorações ocorreu na Academia de Bombeiro Militar, no Setor Policial Sul, com a presença de  secretários de Estado, Deputados, Administradores Regionais e demais autoridades militares do DF.

Texto: Daniela Uejo
Fotos: Amanda Duarte

 

Equipes do GDF trabalham sem parar na reparação dos danos causados pelos temporais registrados no fim de semana. Veja os canais diretos com o GDF para emergências

Depois das fortes chuvas que atingiram o Distrito Federal no último fim de semana, o Governo do Distrito Federal (GDF) reuniu órgãos técnicos para uma ação conjunta a fim de minimizar os danos causados pelas precipitações. Cerca de 40 equipes com mais de 300 funcionários da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) estão nas ruas desde o último sábado (25) para atuar nas regiões mais afetadas, como Plano Piloto, Lago Sul, Sol Nascente e Estrutural.

Segundo o secretário de Governo, José Humberto Pires de Araújo, o trabalho ocorre em todas as regiões administrativas. “Estamos fazendo recuperação das áreas públicas danificadas e atuando na erradicação das árvores e recolhimento dos galhos”, afirma. “A gente vê que a população, embora esteja convivendo com transtornos causados pelas intempéries da natureza, reconhece que a resposta do governo esteja vindo com rapidez para trazer conforto e segurança”, pontua.

As ações pelo DF envolveram, além da Novacap e do programa GDF Presente, equipes do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF), do Corpo de Bombeiros Militar (CBMDF), do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), da Companhia Energética de Brasília (CEB) e das administrações regionais. “Estamos com mais de 300 funcionários envolvidos nas ações em toda a cidade. Realizamos os atendimentos emergenciais liberando as vias, calçadas, ciclovias. E agora estamos agindo nas áreas menos urgentes. Também temos equipes fazendo limpeza de galhos caídos e lixos provenientes das operações, além de podas preventivas em todas as regiões administrativas”, explica o chefe do Departamento de Parques e Jardins (DPJ) da Novacap, Raimundo Oliveira Silva.

Com ventos que atingiram a marca de 90 km/h, 22 árvores foram removidas ou suprimidas com riscos de causar danos maiores. Na Ponte Honestino Guimarães, as equipes da Secretaria de Governo (Segov-DF), em parceria com a administração regional, Novacap e CBMDF, atuaram na desobstrução parcial de árvores caídas na calçada de pedestre do elevado.

No Plano Piloto, as ações de conservação continuaram nesta segunda-feira (27). “Nós dividimos os setores da administração para que todos atuem, em parceria com outros órgãos. Além de limpar toda a cidade, removendo o lixo verde, estamos nos esforçando para dar uma visão melhor depois do que aconteceu. As regiões mais atingidas foram a L4, o Setor de Embaixadas e Setor de Clubes Sul. Nesses locais tudo já foi resolvido”, frisa o administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros.

Na região central de Brasília, o GDF dispõe de mais de dez caminhões para atuar nos estragos das chuvas. “Nós fizemos uma vistoria em todos os locais mais graves com o temporal. Em alguns locais precisamos interditar as pistas e vias. Hoje estamos com reforço maior, com 15 caminhões só no Plano Piloto para nos auxiliarem a atuar nas 175 árvores que precisaram da nossa intervenção”, detalha o coordenador do Polo Central III do GDF Presente, Alexandro Cesar.

Já no Sol Nascente as ações foram para minimizar os danos causados pelas obras de urbanização realizadas pelo GDF na região. De acordo com o coordenador do Polo Oeste II do programa, Willian Lima da Silva, as equipes atuaram em ações solicitadas pela comunidade. “Não tivemos nenhum transtorno grave com as chuvas, mas estamos atuando com base no que a população pede. Hoje aplicamos RCC [resíduos da construção civil] em uma via que estava interditada por conta de um grande atoleiro”, destaca.

A semana deve ser de mais tempo fechado e chuvas no Distrito Federal, com possibilidade de ventos fortes em diversas regiões administrativas. Por isso, é importante ficar atento e manter os canais diretos com o GDF sempre disponíveis com facilidade.

Ao notar sinais de risco à segurança, a população deve acionar o CBMDF pelo telefone 193. Se houver ameaça de desabamento de estruturas, chame também a Defesa Civil, pelo 199. O órgão envia alertas sobre fortes chuvas por SMS para a população. Para receber, basta enviar o CEP da residência para o número 40199.

Já no caso de árvores que representem risco em áreas públicas, a poda dos galhos ou até a remoção da planta podem ser solicitadas ao Departamento de Parques e Jardins, da Novacap, pelo telefone 3403-2626, ou às administrações regionais. Veja o contato e o endereço de cada uma neste site.

As administrações regionais também recebem demandas da população em relação à infraestrutura das cidades, como no caso de queda de galhos, entupimento de bueiros e bocas de lobo, e mais. As solicitações também podem ser feitas pela Ouvidoria-Geral do Distrito Federal, neste site, ou ainda pelo telefone 162.

Se houver problemas com a rede elétrica, a CEB pode ser chamada pelo número 155 e a concessionária Neoenergia Brasília pelos telefones 3465-9318, que também é WhatsApp, ou 0800-701-0102, opção 116.

 

Com informações  e fotos da Agência Brasília

A mais alta bandeira hasteada do mundo está no Brasil? Isso mesmo! Segundo o Guinness Book, ela está na Praça dos Três Poderes, em Brasília. O Mastro da Bandeira, monumento de autoria de Sérgio Bernardes, tem 100 metros de altura.

Essa bandeira também é a maior do país, com 286 metros quadrados — 20 metros de comprimento e 14 de altura e fica na Praça dos Três Poderes, que  é um dos pontos turísticos mais importantes da cidade. 

O monumento foi criado devido a lei de 1971, que estabeleceu que a bandeira nacional deveria estar na Praça dos Três Poderes em um "mastro especial". 

O autor do mastro foi o  arquiteto Sérgio Bernardes, que projeta o monumento de cem metros de altura, que foi um desafio de forma, de engenharia e simbologia.

Na estrutura há 84 metros formada por 24 barras representando os estados e territórios brasileiros na época de sua construção, e a parte superior de 14 metros sustentando a bandeira, uma das maiores hasteadas do mundo e a maior bandeira do Brasil hasteada existente. 

A troca mensal da bandeira que é feita em uma cerimônia solene, também atração turística da cidade.

A Administração do Plano Piloto participou, na manhã desta terça-feira (14), da Cerimônia de Lançamento do Programa DF Mais Seguro. O evento ocorreu no Auditório da Academia de Bombeiro Militar do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, na Asa Sul.

O programa consiste na articulação com a sociedade civil e na atuação conjugada entre órgãos e entidades governamentais e não governamentais mediante o conjunto de eixos de segurança integral, que priorizam projetos, ações e serviços com o objetivo de promover resultados diretos e/ou indiretos na redução sustentável dos índices de criminalidade e violência, aumento da sensação de segurança e na melhoria das condições sociais gerais da sociedade.

“Acreditamos que esta ação, em formato multifatorial vai impactar de maneira positiva para todo o Distrito Federal, contribuindo na segurança da comunidade de maneira efetiva. Isso demonstra o compromisso do GDF com os cidadãos e com a importância da segurança pública para a população”, disse o administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros.

O objetivo do programa é realizar a articulação entre a sociedade civil, os Conselhos Comunitários de Segurança (Consegs), o setor produtivo, os órgãos governamentais e não governamentais, a imprensa e as instituições acadêmicas, além da sinergia e conjugação de diferentes políticas públicas. É a segurança de todos por todos.

“Saúdo nossos conselhos de segurança, que trazem as demandas da sociedade nas mais diversas esferas. Sem esse vínculo com a sociedade civil não conseguimos fazer segurança com qualidade”, disse o Governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha.

Essa força conjunta entende o exercício da segurança pública como algo que transcende o controle do crime, para abordar as causas e as consequências da criminalidade, da violência e da segurança, promovendo-a por meio da articulação e atuação conjugada.

Na ocasião, além do administrador do Plano Piloto, estiveram presentes o governador do DF, Ibaneis Rocha, a vice-governadora, Celina Leão, secretários de Estado, deputados, representantes das forças de segurança do DF, além de demais autoridades políticas do GDF.

Texto: Daniela Uejo

Neste sábado (11) a Administração Regional do Plano Piloto participou da audiência pública que debateu sobre o Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília (PPCub), o evento ocorreu no auditório da Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências de Saúde (Fepecs), na Asa Norte.

Atualmente o PPCub divide o conjunto urbanístico da capital federal em 12 territórios de preservação (TPs), cada um com regras próprias e subdivididos em unidades de preservação (UPs), nas quais são definidos parâmetros de uso e ocupação, assim como instrumentos de controle urbanístico e de conservação.

“A audiência pública é importante para contribuir na agilidade nas ações de gestão e de planejamento urbano e territorial do Plano Piloto, além de dar voz à comunidade brasiliense, com parâmetros legais que norteiam o Conjunto Urbanístico de Brasília”, disse o administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros.

O CUB abrange as áreas e regiões administrativas como Cruzeiro, Candangolândia, Cruzeiro, Plano Piloto, Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Sudoeste/Octogonal, além do Parque Nacional de Brasília e do Lago Paranoá. O conjunto engloba locais tombados nas instâncias distrital e federal, além de inscritos como Patrimônio Cultural da Humanidade.

Na ocasião, além do administrador do Plano Piloto, estiveram presentes representantes da Secretaria de Governo ( Segov), Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF (Secec), Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Habitação do Distrito Federal (Seduh), Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Ministério Público do Distrito Federal e dos Territórios (Mpdft) e Caesb. Além de demais representante do GDF, prefeitos, líderes comunitários e comunidade do Plano Piloto.

Texto: Daniela Uejo

A Administração participou, à convite, do lançamento do World Trade Center no Biotic, na manhã desta quinta-feira (09), do Lançamento do World Trade Center em Brasília, sob a temática ‘Uma Nova Era de Negócios Globais e Inovação no BIOTIC’. O empreendimento será localizado entre o Parque Nacional e a Granja do Torto. O lançamento ocorreu no Auditório do BRB Lab, no BIOTIC.

Trata-se de um centro de convenções,  de última geração e de um complexo hoteleiro, ambos projetados para elevar Brasília ao patamar das grandes metrópoles mundiais em termos de eventos e hospitalidade. 

A BioTIC S.A é uma subsidiária da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal – Terracap, administra o Parque Tecnológico de Brasília, consolidando a região como um distrito de inovação. 

“Esse novo modelo de negócio, objetiva inovar e impulsionar o desenvolvimento econômico do Distrito Federal, gerando emprego e renda à população”, disse o administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros.

O WTC tem o objetivo de  tornar o local em um dos mais renomados centros tecnológicos, impulsionando a economia local através de inovação sustentável.

O Presidente da Biotic, Gustavo Dias, compartilhou sua visão: "O WTC é o catalisador que vai posicionar Brasília como um hub estratégico de negócios e inovação". Daniella Abreu, Presidente do WTC, reforçou: "Nós atuamos como um ecossistema internacional para geração de negócios a investidores imobiliários, agências de desenvolvimento econômico e empresas internacionais que desejam se conectar globalmente, sob a égide de uma marca de prestígio”, explica Daniella."

Na ocasião, estiveram presentes no evento o Administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros, Ministro Gilmar Mendes, Deputados, Senadores, Secretários de Estado, além de representantes do BRB, da CNI, Fibra, Biotic e Terracap.

 

Texto e fotos: Daniela Uejo/RA-PP


Foto: Geovana Albuquerque/Agência Brasília

1º Encontro de Autoridades de Monitoramento da LAI 2023 será realizado na terça-feira (7), com a participação de representantes do GDF

O nome é sofisticado: Autoridade de Monitoramento da Lei de Acesso à Informação (LAI). Já a função desse cargo é nobre e essencial para que o Governo do Distrito Federal (GDF) seja cada vez mais transparente e acessível a qualquer cidadão. Os servidores que atuam dentro de cada órgão do GDF como autoridades de monitoramento são responsáveis por verificar se a LAI está sendo devidamente aplicada.

Para que esses servidores estejam sempre atentos à importância do papel que desempenham e atualizados com relação à Lei de Acesso à Informação, a Controladoria-Geral do Distrito Federal (CGDF) promove, nesta terça-feira (7), às 14h, no auditório do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF), o 1º Encontro de Autoridades de Monitoramento da LAI 2023.

De acordo com o controlador-geral do Distrito Federal, Daniel Lima, o encontro vem para reforçar os conceitos da Lei de Acesso à Informação e ressaltar as atribuições das autoridades de monitoramento dos órgãos e entidades, além de orientar sobre o uso das ferramentas disponíveis e apresentar exemplos de boas práticas sobre o tema. “A Controladoria-Geral do DF tem o papel de fortalecer a cultura de acesso à informação e fomentar ações de transparência pública em todo o Governo do Distrito Federal. Por isso esse encontro é tão importante: vamos reunir todos os servidores que atuam diretamente com a aplicação da LAI para capacitá-los a desenvolver um trabalho de excelência, tornando o DF cada dia mais transparente”, explica.

Para a subcontroladora de Transparência e Controle Social da CGDF, Rejane Vaz, a ideia do encontro é ainda fortalecer o vínculo entre a Controladoria e as autoridades de monitoramento. “Queremos que os servidores que atuam com essa missão sintam-se parte desses processos e estejam comprometidos e motivados em melhorar a transparência do GDF, promovendo a eficiência da administração pública e, o mais importante, garantindo o direito de acesso à informação para a população do Distrito Federal”, ressalta.

Programação do 1º Encontro de Autoridades de Monitoramento da LAI 2023

→ 14h – Abertura

→ 14h20 – Palestra: O papel das autoridades de monitoramento da LAI na construção de um DF mais transparente, com a subcontroladora de Transparência e Controle Social da CGDF, Rejane Vaz de Abreu

→ 14h50 – Palestra: Ferramentas disponíveis para auxiliar as autoridades de monitoramento, com o coordenador de Transparência e Governo Aberto, Hostílio Ribeiro, e o diretor de Acesso à Informação, Felipe Fonseca

→ 15h10 – Painel: Experiências e desafios das autoridades de monitoramento da LAI, com o controlador interno de Justiça Alisson Melo Rios, autoridade de monitoramento da LAI na Secretaria de Justiça e Cidadania do Distrito Federal (Sejus), e a chefe da Assessoria Especial de Controle Interno e autoridade de monitoramento da LAI no Ministério das Cidades, Fabiana Vieira Lima. Moderadora: subcontroladora de Transparência e Controle Social do DF da CGDF, Rejane Vaz de Abreu.

→ 16h – Encerramento.

Serviço:
1º Encontro de Autoridades de Monitoramento da Lei de Acesso à Informação
Data: 7/11
Horário: 14h
Local: auditório do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF)
Público-alvo: servidores que atuam como Autoridade de Monitoramento da LAI

Com informações da CGDF

O Museu de Arte de Brasília (MAB) abrirá suas portas, em 8 de novembro, a partir das 19h, para a exposição “Design Imagina Cidade”. Uma mostra de cartazes que representa uma celebração da criatividade e da colaboração entre as cidades brasileiras criativas do design reconhecidas pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) – Brasília, Curitiba e Fortaleza.


A Unesco Cidades Criativas do Design é uma rede global de cidades que reconhecem a criatividade como um fator estratégico para o desenvolvimento sustentável | Foto: Geovana Albuquerque/Agência Brasília

A exposição tem como objetivo promover a cooperação entre essas cidades visionárias que identificaram a criatividade e a inovação como fatores estratégicos para o desenvolvimento urbano sustentável.

Além de seu impacto cultural e social, a exposição fortalece o turismo do Distrito Federal. “Brasília está entre as três cidades criativas do design pela Unesco no Brasil, esse trabalho ajuda a promover a criatividade como fator estratégico para o desenvolvimento urbano sustentável”, afirma o secretário de Turismo do DF, Cristiano Araújo.

Os visitantes da exposição terão a chance de mergulhar na diversidade cultural, no potencial criativo e na inovação que permeiam as cidades criativas do design.

Sobre a Unesco Cidades Criativas do Design

A Unesco Cidades Criativas do Design é uma rede global de cidades que reconhecem a criatividade como um fator estratégico para o desenvolvimento sustentável. Essas cidades trabalham em colaboração para promover a inovação, a cultura e a economia criativa. Brasília, Fortaleza e Curitiba fazem parte dessa rede exclusiva, destacando seu compromisso com a promoção do design como um elemento-chave para o desenvolvimento urbano sustentável.

*Com informações da Secretaria de Turismo do Distrito Federal (Setur-DF)

As equipes da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) estão desde a manhã deste sábado (4) trabalhando no reparo de uma erosão no Setor Hoteleiro Norte. Duas faixas de rolamento da via precisaram ser interditadas para que as máquinas operem no local. A principal suspeita é que o buraco, com cerca de dois metros de profundidade, se abriu devido a um vazamento da rede de drenagem.


Retirado o asfalto do local da erosão, técnicos da Novacap podem acessar a rede de drenagem para identificar a causa do problema, que já está sendo solucionado | Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

Cerca de 15 técnicos da empresa atuam na solução do problema. O primeiro passo é a retirada do asfalto no local atingido para aumentar o espaço de acesso dos técnicos à rede de drenagem.

“Nós vamos abrir um espaço de aproximadamente quatro metros de largura com quatro metros de profundidade para conseguir visualizar a rede de drenagem que passa por baixo”, detalhou o técnico Paulo César da Conceição, da Novacap. “Depois disso, vamos identificar o problema e refazer o sistema. Quando [o trabalho for] concluído, vamos asfaltar e liberar o fluxo de veículos novamente.”

Serviços continuam

Estão sendo utilizadas cerca de 15 toneladas de massa asfáltica para tapar a erosão. As equipes vão continuar os trabalhos neste domingo (5) e na segunda-feira (6).

“Assim que tomamos ciência dessa erosão, fizemos uma vistoria no local e constatamos que havia uma situação de risco; por isso, isolamos um lado da via e logo mobilizamos a equipe da Novacap”, relatou o coordenador do Polo Central 3 do GDF Presente,  Alexandro Cesar.

 

Uma das iniciativas do Governo do Distrito Federal (GDF) para transformar espaços públicos, o programa Adote Uma Praça ultrapassou, em outubro, a meta de investimentos prevista para todo o exercício de 2023. Até o momento, já foram empenhados aproximadamente R$ 8,3 milhões. O planejado para o projeto era R$ 5 milhões.

O Adote uma Praça é vinculado à Secretaria de Projetos Especiais do Distrito Federal (Sepe). A iniciativa consiste na promoção de parcerias entre a comunidade e empresários locais no projeto de restauração e manutenção de espaços públicos, como praças, quadras poliesportivas, jardins e estacionamentos.


Até o momento, já foram empenhados aproximadamente R$ 8,3 milhões no projeto | Fotos: Joel Rodrigues/Agência Brasília

Este formato, menos burocrático, viabiliza uma maior participação popular na conservação e manutenção de diversas áreas públicas. “O programa escuta a população, que entra com o projeto de restauração desses espaços públicos, e nós auxiliamos com orientações sobre regulamentação e serviços que podem ser executados nessas localidades”, explica o secretário de Projetos Especiais, Jorge Azevedo.

Os números ajudam a dar contorno ao sucesso do programa: desde a criação, em 2019, a iniciativa acumula R$ 30 milhões em investimentos. Nesse período, foram recebidas cerca de 400 propostas de parcerias público-privadas (PPPs), que ajudam a embelezar o visual da capital federal.

“Temos obras icônicas da iniciativa aqui no DF. Áreas públicas do Setor Hospitalar Sul receberam quase R$ 3 milhões de investimento em melhorias, e outro exemplo é a praça em frente ao Sesi Lab”, detalha Azevedo. “A região administrativa com mais parcerias é o Gama, onde o pessoal abraçou mesmo a ideia, que dá à população um sentimento de pertencimento muito grande por poder adotar esse espaço público.”

Retorno positivo

Um dos locais emblemáticos contemplados pelo Adote Uma Praça está localizado no Lote 720 do Trecho 2 do Setor de Indústria e Abastecimento (SIA). “Aqui era um campo aberto usado como estacionamento irregular. Entramos em contato com a Sepe para saber como poderíamos ajudar, transformando esse lugar em um espaço mais bucólico”, detalha o empresário Ari Braga, 54 anos.


O Adote Uma Praça é vinculado à Secretaria de Projetos Especiais do Distrito Federal (Sepe)

Ari é sócio-diretor da Agroflores, empresa que assumiu a parceria com o GDF. Hoje, o local, que antes era um terreno descampado, conta com vegetação nativa do Cerrado, além de um amplo paisagismo, com bancos para uso de quem frequenta a região. “O retorno foi superpositivo. Aqui, de manhã e na hora do almoço enche de gente”, completa.

Um dos usuários beneficiados com a restauração do espaço foi Adear Sousa, 45. O vendedor costuma frequentar a praça para descansar, entre intervalos do trabalho. “É ótimo para espairecer. É um local maravilhoso, superagradável, que veio agregar, com certeza. É um espaço que serve de terapia para nossa mente”, afirma.

Como participar

O interessado em aderir ao programa deve procurar a administração regional da cidade em que estiver localizado o espaço que pretende adotar, a fim de obter informações sobre os documentos que precisa apresentar junto ao requerimento.

As informações também podem ser solicitadas diretamente à Sepe, pelo e-mail sepe.sudes@buriti.df.gov.br ou por meio do site da pasta.

Após a etapa de apresentação de propostas, há uma fase de análise de viabilidade do espaço a ser adotado, respeitando as diretrizes estabelecidas pelo decreto nº 39.609 de 2019.

Em seguida, uma vez aprovada a proposta, será firmado um termo de cooperação técnica com duração de até 48 meses, renováveis a depender da disponibilidade do adotante e da administração pública.

A Sepe lembra que não há restrição de quantidade de locais adotados por uma única pessoa, tanto física quanto jurídica. Sendo assim, um adotante pode ficar responsável por mais de um espaço público.

 

O Governo do Distrito Federal (GDF) realizou, nesta terça-feira (31), a premiação do Concurso de Desenho 2023, promovido para filhos e enteados dos servidores e empregados públicos do DF. A regulamentação do concurso foi oficializada por meio da Portaria n° 260, de 21 de agosto deste ano.

Esta edição teve como tema Meu cantinho preferido no Distrito Federal – Pontos turísticos e contou com a participação de mais de 600 crianças, que desenharam suas atrações turísticas favoritas da cidade.

A iniciativa é da Secretaria Executiva de Valorização e Qualidade de Vida (Sequali), vinculada à Secretaria de Fazenda (Sefaz), com o objetivo de reconhecer e valorizar os servidores, incentivando a criatividade e a expressão artística de seus filhos. O projeto também contou com o apoio da Secretaria de Turismo e da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF).


A premiação do Concurso de Desenho 2023, promovido para filhos e enteados dos servidores e empregados públicos do DF, ocorreu nesta terça (31) | Fotos: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília

Foram premiadas 12 crianças com idades entre 5 e 12 anos. Elas também receberam tablets, seis doados pela Secretaria de Turismo e seis pela Fecomércio. Além disso, os desenhos serão estampados no calendário de 2024 do GDF.

O secretário-executivo de Valorização e Qualidade de Vida, Epitácio Júnior, afirmou que a qualidade de vida no trabalho tem que ser vista não só no serviço, mas também na família dos funcionários. “O concurso de desenho é uma medida que traz essa oportunidade de trazer a família do servidor para que participe de ações e promoções de qualidade de vida dentro do serviço público”, destacou.

O secretário de Fazenda, Itamar Feitosa, reforçou a ideia ao dizer que é necessário manter as pessoas motivadas, trabalhando essa questão desde cedo. “Principalmente depois da pandemia, descobrimos que não é só sobre dinheiro”, pontuou.


Esta edição teve como tema ‘Meu cantinho preferido no Distrito Federal – Pontos turísticos’ e contou com a participação de mais de 600 crianças, que desenharam suas atrações turísticas favoritas da cidade

Os professores das escolas foram os responsáveis pela seleção dos desenhos vencedores. Durante a premiação, a secretária de Educação, Hélvia Paranaguá, complementou a fala da secretária da Mulher, Giselle de Oliveira, que dissertou sobre muitas vezes a criança refletir o que está acontecendo na família por meio da arte. “A gente valoriza muito o desenho, porque é uma atividade que expressa o sentimento da criança, inclusive antecede a alfabetização e mostra a visão de mundo dela”, ressaltou Hélvia Paranaguá.

Os pequenos artistas


Isaac ficou em 1º lugar na faixa etária entre 7 e 8 anos. Ele é filho de Cristiano Cantuária, servidor da Secretaria de Justiça e Cidadania

De acordo com os pais dos participantes, o concurso é uma maneira significativa de apreciar o talento dos jovens, bem como enriquecer e valorizar o trabalho dos servidores por meio de seus filhos, além de enaltecer os pontos turísticos do DF.

Na faixa etária dos pequenos entre 5 e 6 anos, o filho da servidora do Departamento de Trânsito (Detran-DF) Rosana Assis de Almeida ficou em 1º lugar. Pedro de Almeida Capucci, 6, reproduziu uma cena da esquadrilha da fumaça atrás do Congresso Nacional, ponto escolhido para o desenho. A mãe conta que ele fez a obra após se encantar no desfile de 7 de Setembro deste ano. Rosana avaliou o impacto do concurso para os pais: “O servidor público precisa muito de atenção e carinho. A gente rala pra fazer a administração pública funcionar e esse tipo de projeto é importante tanto pro servidor quanto pras crianças, destacando nosso filho que é nosso tesouro”.

Outro pequeno que manifestou esse dom artístico desde pequenininho foi o Isaac, 7, que ficou em 1º lugar na faixa etária entre 7 e 8 anos. Ele retratou a Praça dos Cristais, um lugar que gosta muito de ir e se sente confortável. Segundo os pais, ele demonstra uma admiração por pedras preciosas. “Ficamos muito felizes, porque foi um dos primeiros concursos de desenho que ele participou. Engaja toda a família e a gente mostra a importância do desenho e da cultura pros nossos filhos. Além disso, traz a importância de estar representando os monumentos que existem na nossa cidade”, afirmou o pai do garoto, Cristiano Cantuária, servidor da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus).

A servidora da Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob) Luciana Dangelo teve dois filhos premiados no concurso. Vitória, 8, ficou em 2º lugar entre as crianças de 9 e 10 anos, enquanto seu filho Jeremias, 11, ficou em 3º na faixa entre 11 e 12 anos. Por ser incentivada pela família a fazer coisas manuais desde que tinha a idade de Vitória, Luciana sempre introduziu o mundo da arte aos filhos, fazendo parte do entretenimento deles estar no ateliê junto à mãe. “É bacana essa iniciativa do GDF, abre o espaço no serviço público para interagir com a família e incentiva a cultura no dia a dia. A qualidade de vida está implícita nisso”, observou.

O 1º lugar da faixa entre 11 e 12 anos ficou para Tiago Borges, 11, filho do servidor da Sefaz Silvio Cesar Borges. Tiago desenhou a ponte JK, atraído pelas diferentes perspectivas que a estrutura proporciona, delineando uma visão por baixo da estrutura. “Quanto mais o ser humano estiver voltado para arte, menos ele estará pensando em coisas ruins. Nem todas as crianças têm a oportunidade de ter aulas de desenho, então quantos talentos não são desperdiçados?”, comenta Silvio, ressaltando a importância da visibilidade destacada pelo concurso do GDF.

A secretária-executiva de Turismo, Karina Câmara, enfatizou que as crianças também aprendem mais sobre Brasília desenhando, além de engrandecer o turismo cívico da cidade. “Essa é a capital onde temos que nos orgulhar. Cada cantinho da cidade é um museu vivo, a céu aberto”, acentuou.

Principal estudo do Distrito Federal (DF) responsável por guiar as políticas públicas, a Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios Ampliada (Pdad-A) 2023 vai começar na próxima semana. O estudo, realizado pelo Instituto de Pesquisa e Estatística do Distrito Federal (IPEDF), é bianual e vai passar por residências em todo o DF, incluindo áreas rurais e Entorno. Os pesquisadores estarão identificados com uniforme, crachá, além de um validador digital com QR Code que ateste o vínculo com o GDF para a realização da pesquisa.

A partir da próxima segunda-feira (6), cerca de 100 pesquisadores vão a 25 mil domicílios coletar informações que representam a população do Distrito Federal. Os dados serão utilizados pelo GDF para a formulação de políticas públicas e de investimentos mais efetivos, de acordo com as necessidades da população. A pesquisa leva aproximadamente seis meses para ser concluída, com previsão de divulgar os relatórios iniciais em junho de 2024.

“O estudo visa coletar informações essenciais para todos os planos estratégicos do GDF. São respostas que não serão nominalmente divulgadas. Vamos utilizar somente os dados obtidos por meio da coleta. Todos os pesquisadores estarão identificados com uniforme, colete, camiseta, boné e crachá. A novidade para este ano é o QR Code para as pessoas conseguirem verificar se aquele é, de fato, um entrevistador vinculado”, afirmou o economista da Coordenação de Estatística e Pesquisas Socioeconômicas do IPEDF Rodrigo Borges.


Cintia Pacheco, professora, considera importante colaborar com as políticas públicas | Foto: Geovana Albuquerque/Agência Brasília

Para realizar a pesquisa, o GDF investe cerca de R$ 2,1 milhões na contratação de uma empresa especializada. A equipe será reforçada com mais 66 técnicos em campo e outros dez para serviços administrativos e de monitoramento de dados, além dos pesquisadores que integram o quadro do próprio instituto.

De acordo com o pesquisador Paulo Rogério, a maior dificuldade durante a coleta de informações é a receptividade da população em responder à pesquisa: “Quando a gente chega, as pessoas se sentem inseguras, mas temos investido cada vez mais em itens de segurança que nos certificam ser do governo”, declarou. “As pessoas que nos recebem, que acolhem o pesquisador, conseguem responder de forma tranquila, sem demorar muito”.

Caso o cidadão não esteja presente em casa ou prefira responder a pesquisa em outro horário, é possível que seja realizado agendamento. Para isso, basta avisar ao pesquisador quando chegar ao seu domicílio.

Cidadã consciente

A professora Cintia da Silva Pacheco, 38, faz questão de participar de todas as pesquisas domiciliares. De acordo com ela, é importante colaborar com as políticas públicas traçadas na região onde mora, no Riacho Fundo.

“É uma importante contribuição que podemos fornecer de informações porque isso tudo vai voltar em soluções traçadas pelo governo. As pesquisas não são muito longas, e é nosso dever dedicar um pouco do nosso tempo para colaborar”, defendeu. “Sempre que eu recebo um pesquisador aqui em casa, eu observo o crachá e se ele está uniformizado, porque também tenho receio de receber uma pessoa desconhecida em casa”.

O IPEDF disponibiliza um site oficial para reunir todas as principais informações acerca da Pdad-A 2023. No portal, também é possível entrar em contato com a pasta para tirar dúvidas.

 
Foto: Emanuelle Sena/ ASCOM RA-PP

Nessa terça-feira (31) a Administração do Plano Piloto formalizou, por meio do Diário Oficial do DF (DODF), um Acordo de Cooperação Técnica, que trata da gestão compartilhada do Parque Urbano Bosque dos Constituintes, por tempo indeterminado, visando sua conservação e preservação. 

O Acordo marca a parceria entre a Administração e a Câmara dos Deputados. Dentre as informações do documento consta que não haverá transferência de recursos financeiros entre os órgãos.


Foto: Emanuelle Sena/ ASCOM RA-PP


Foto: Emanuelle Sena/ ASCOM RA-PP

O ACT é focado na temática ambiental, conforme preconiza a Lei Complementar n. 140/2011 e trata de proteção das paisagens naturais notáveis, da proteção do meio ambiente, do combate à poluição em qualquer de suas formas e da preservação das florestas, da fauna e da flora do Bosque que possui uma área de 70 mil metros quadrados.

Para o administrador do Plano Piloto, o Parque é um excelente programa para quem gosta do contato com a natureza e também para quem tem interesse pela história do Brasil. “O Brasil foi um dos primeiros países do mundo a tratar de questões ambientais na sua Constituição. O local serve como referência para a sustentabilidade, por meio dos inúmeros projetos de conservação e revitalização que atualmente funcionam no espaço. Este Acordo visa garantir a continuidade das ações de manejo para conservação e revitalização, beneficiando a comunidade local e a preservação da natureza do Plano Piloto”, disse.


Foto: Emanuelle Sena/ ASCOM RA-PP


Foto: Emanuelle Sena/ ASCOM RA-PP

“O SLU assumiu o compromisso de semanalmente atuar na limpeza das áreas verdes e nas vias internas do parque urbano, por força deste acordo de cooperação técnica. Isso  é um exemplo do que o SLU já faz diuturnamente nas áreas e vias públicas do Distrito Federal”, afirmou o diretor de Limpeza Urbana do SLU, Álvaro Henrique Ferreira.

O Parque Bosque dos Constituintes é um grande espaço verde, localizado a 50 metros da Praça dos Três Poderes, na Capital da República. Tem cerca de 620 árvores, em sua maioria nativas do Centro-Oeste, frequentadas por mais de 55 espécies de aves silvestres, como o urutau, o bacurau-do-telhado, o gavião-de-coleira, a saíra-azul-turquesa e a ariramba-de-calda-ruiva, entre muitos outros – uma variedade que só é possível existir em um ambiente ecologicamente equilibrado.


Foto: Emanuelle Sena/ ASCOM RA-PP

O Acordo vai contar ainda com o apoio do Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal – (SLU) e da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil – (NOVACAP ), de acordo com suas áreas de competência.

Texto: Daniela Uejo/ASCOM/RA-PP

Capacitar para garantir um serviço público de qualidade. Esse é o objetivo do primeiro Encontro Estratégico para Administradores Regionais, organizado pelo Governo do Distrito Federal (GDF) nesta terça-feira (31), no auditório do Departamento de Estradas de Rodagem do DF (DER). O seminário reuniu os gestores das 35 regiões administrativas que compõem a capital do Brasil para um dia inteiro de palestras sobre liderança, gestão de recursos públicos e boas práticas de comunicação, entre outros temas.


Com a participação de gestores das 35 regiões administrativas, o primeiro Encontro Estratégico para Administradores Regionais tem o objetivo de capacitar para garantir um serviço público de qualidade | Foto: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília

‌“Estamos trabalhando muito forte na questão da integração e do fortalecimento das regiões administrativas”, afirmou o secretário de Governo, José Humberto Pires de Araújo. “Neste momento, há muitas leis novas, muitas tecnologias de comunicação e administração diferentes. É a modernidade batendo na porta da gestão pública, sobretudo no que diz respeito à informatização dos processos.”

‌O foco do simpósio idealizado pelas secretarias de Governo e de Planejamento, Orçamento e Administração está no aprimoramento da eficiência administrativa e na melhoria dos serviços oferecidos à comunidade. “A capacitação minimiza os erros de gestão, otimiza a aplicação dos recursos e dá celeridade às demandas da população”, observou José Humberto. “O governo acontece na porta do cidadão, e o administrador é o nosso representante lá na ponta”.


A superintendente de Desenvolvimento e Informação da Escola de Governo, Fabíola Salomon, ressaltou que o encontro consolida a cultura de capacitação promovida pelo GDF

‌Superintendente de Desenvolvimento e Informação da Escola de Governo, entidade responsável pela estruturação do seminário, Fabíola de Menezes Salomon ressaltou que o encontro consolida a cultura de capacitação promovida pelo GDF. “Vamos falar, ao longo do dia, sobre aumento da produtividade, inovação e valorização dos servidores. Tudo isso proporciona um melhor atendimento à sociedade”, apontou.

Para a administradora do Riacho Fundo II, Ana Maria da Silva, o simpósio veio em boa hora. “Quando assumimos nossos cargos, em 2019, tivemos um primeiro encontro que nos preparou para nosso trabalho à frente das administrações. Agora, estamos aqui de novo para fazer uma reciclagem”, comemorou. “Essa formação continuada é importante para que a gente possa conhecer novas ferramentas de gestão”.

‌O administrador do Varjão, Daniel Crepaldi, concorda com a colega. “O seminário nos permite entrar em contato com novas formas de administrar que vão surgindo. Precisamos estar abertos a isso para que haja uma melhor gestão”, avaliou. “Nós lidamos diretamente com os moradores, que nos procuram com demandas sociais e estruturais. Tudo o que puder oferecer mais celeridade a esse atendimento é bem-vindo”.

Há quem ame os Ipês e quem vislumbre a beleza dos Flamboyants. Ao fim da florada dos Ipês têm início a sua temporada, entre os meses de outubro a dezembro a árvore vai mudando as paisagens pela cidade.

Como um verdadeiro guarda-chuva natural, cores vibrantes em vermelho chama a atenção de quem passa. Apesar de a espécie ser nativa da ilha de Madagascar, desfila sua beleza também pela capital. Por são cerca de 100 mil árvores que representam a espécie no DF, segundo dados da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap).
Para o administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros, as áreas verdes da cidade são de grande importância para a qualidade de vida da população. “A Administração vem realizando um trabalho de zeladoria, que cuida das plantas já existentes e também realiza apoio no recolhimento de lixo verde. A ideia é contribuir para manter a nossa arborização, além de deixar a cidade linda, como um verdadeiro cartão-postal”, frisa Valdemar.


 
Devido a beleza o flamboyant é considerado uma das árvores mais bonitas do mundo, não à toa é muito utilizada no paisagismo. Mas antes de plantar essa árvore é preciso ficar atento ao tamanho do espaço, pois ele necessita de áreas grandes, como os galhos se alongam as raízes seguem o mesmo fluxo. Por isso não é indicado plantar essa espécie em calçadas estreitas e áreas pequenas.

“A Novacap, por meio do Departamento de Parques e Jardins, é responsável por cuidar da área verde do Plano Piloto, que contém cerca de 1,5 milhão de árvores, além do paisagismo de todo o Distrito Federal. Pedimos que a população evite plantar sem a autorização da Novacap, para que espécies inadequadas não prejudiquem a urbanização das cidades, como calçadas e estacionamentos. Podas de árvores podem ser solicitadas pela Ouvidoria 162, onde um técnico do DPJ faz a análise e demanda a equipe de podas para ir até o local”, explica o presidente da Novacap, Fernando Leite.
 
Caso a pessoa queira plantar uma árvore próxima à residência, deverá solicitar a visita técnica da Novacap, para indicar a espécie adequada ao plantio, por meio do telefone:  3403 2300.
 
Texto: Daniela Uejo/RA-PP

A Administração do Plano Piloto participou, na noite desta quinta-feira (26), da 2ª edição do Prêmio Sesc Comerciário Destaque. No total, 49 nomes foram escolhidos para receber a homenagem, que ocorreu no Porto Vittoria, espaço de eventos localizado no Setor de Clubes Sul.  


 
“Os homenageados foram escolhidos com base em critérios que incluem conquistas notáveis em suas respectivas áreas. Acreditamos que esse incentivo é importante, pois esses profissionais desempenham papel importante na economia local e nacional”, disse o administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros.

A honraria ocorre em alusão ao Dia do Comerciário, celebrada no dia 30 de outubro e foi criada para reconhecer e enaltecer profissionais do segmento que movimenta a economia da capital, no setor de comércio, bens e serviços.   

De acordo com o diretor regional do Sesc-DF, Valcides Araújo, “o Prêmio Comerciário Destaque valoriza o esforço incansável de profissionais e instituições que desempenham um papel vital na economia, na inovação e na construção de um DF mais forte".

Na ocasião, estiveram presentes, a vice-governadora, Celina Leão, o administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros, demais representantes do setor comerciário e autoridades do GDF.

 

Texto: Daniela Uejo
Fotos: Emanuelle Sena

“Fico feliz por poder brincar em segurança”. É assim que o pequeno João Mateus da Silva, de 11 anos, resume a sensação de ver a praça que frequenta diariamente, na Quadra 603 do Recanto das Emas, ser recuperada pelas equipes do Governo do Distrito Federal (GDF). O espaço abriga uma das centenas de quadras esportivas e parquinhos já reformados pelo Executivo apenas este ano.

Desde o início deste ano, o GDF trabalha na execução de serviços que abrangem a recuperação de infraestruturas até a implementação de novos equipamentos, beneficiando diversas áreas das cidades contempladas.


A lojista Adriana Barbosa comemora a reforma na quadra da 603 do Recanto das Emas: ponto é usado por crianças e professores | Fotos: Joel Rodrigues/Agência Brasília

Os serviços são realizados por equipes das próprias administrações regionais ou pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap). “Uma vez demandados pelas administrações, nós da Novacap entramos no circuito para, dentro das possibilidades, promover a reforma desses espaços”, explica Ronaldo Vinhal, assessor da Diretoria de Edificações da companhia.

Vinhal afirma que o objetivo é promover espaços públicos mais seguros e adequados ao lazer dos moradores das RAs. “Queremos resguardar os usuários dos equipamentos públicos, evitando que as crianças que usufruem dos locais possam se machucar em função de alguma anomalia naquele brinquedo”, prossegue.

Uma das intervenções mais recentes está sendo realizada justamente na quadra esportiva em que João Mateus reside. O espaço está passando por melhorias que incluem a instalação de novos alambrados, recuperação de brinquedos, capinagem, limpeza e pintura. “A gente fica muito feliz de ver essas melhorias chegando à região. É uma quadra que várias crianças utilizam, além dos próprios moradores e professores que dão aula neste espaço”, avalia a lojista Adriana Barbosa, 41, que mora e trabalha na Quadra 603 do Recanto das Emas.

Além do endereço, o GDF está empenhado em restaurar outros oito parquinhos infantis localizados nas quadras 101, 102, 116, 205, 304, 311, 405 e 511. O investimento total ultrapassa R$ 314,2 mil.


Oito parquinhos do Recanto das Emas estão na lista dos que serão melhorados pelo GDF

Outro destaque fica por conta de Taguatinga, que, recentemente, entregou à população a reforma de 31 parquinhos. A administração da cidade espera concluir a restauração de outros 12 parques ainda neste ano.

Na Fercal, todos os sete parquinhos já se encontram completamente reformados. No Sol Nascente, em breve, terão início as obras de melhorias em dois parquinhos localizados nos trechos I e II da cidade.

RenovaDF

Um importante aliado do governo na restauração de equipamentos públicos é o RenovaDF. Iniciativa desenvolvida pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda (Sedet) em parceria com as administrações regionais, o programa associa qualificação profissional à preservação de espaços públicos da capital.

No Cruzeiro, por exemplo, o RenovaDF reformou 12 parques infantis. Não muito distante, as regiões do Sudoeste, Octogonal e Setor de Indústria Gráfica (SIG) também passaram por intervenções do programa: foram três praças recuperadas, além dos parquinhos do Parque Bosque do Sudoeste e das quadras SQSW 102, Praça Esaú e QRSW 1.

No Plano Piloto, o RenovaDF atuou na reforma de quatro dos 80 parques restaurados apenas neste ano, enquanto Núcleo Bandeirante e Riacho Fundo recebem atualmente os serviços prestados pelos alunos do programa.

 

O Viaduto do Sudoeste, elevado que liga a Via Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig) ao Sudoeste e ao Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek, foi inaugurado na manhã deste sábado (21) pelo governador Ibaneis Rocha em solenidade com descerramento da placa e da faixa seguida de um passeio ciclístico.


O Viaduto Engenheiro Luiz Carlos Botelho Ferreira, que liga a Via Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig) ao Sudoeste e ao Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek, vai beneficiar 25 mil motoristas diariamente; obra recebeu R$ 24,6 milhões de investimentos na construção | Foto: João Cardoso/Agência Brasília

A liberação do elevado, batizado oficialmente com o nome do engenheiro Luiz Carlos Botelho Ferreira, vai beneficiar mais de 25 mil motoristas. Foram investidos R$ 24,6 milhões na construção da obra viária pelo Governo do Distrito Federal (GDF), com financiamento da Caixa Econômica Federal.

Construído em trincheiras – ou seja, abaixo do nível do solo -, o viaduto tem quatro faixas de rolamento que permitirão ao motorista que deseja sair do Parque da Cidade em direção ao Sudoeste seguir direto para a Avenida das Jaqueiras, sem ter que passar por semáforos e retornos. O elevado também permite que a saída do Sudoeste e o acesso à Epig ocorram de maneira mais fluida.

“Quando nós começamos a construção, fomos muito questionados por alguns moradores aqui do Sudoeste. Mas sabíamos que estávamos no caminho certo, que era a construção do viaduto, que ajudaria muito o trânsito da cidade”, definiu Ibaneis Rocha.

O governador ressaltou que a área era conhecida pelo engarrafamento, principalmente, na região em frente ao Departamento de Polícia e na entrada do Parque da Cidade. “Hoje temos a passagem livre e isso vai ajudar muito aos moradores do Sudoeste, Cruzeiro e Octogonal”, acrescentou.


Ao lado da primeira-dama, Mayara Noronha Rocha, e da vice governadora, Celina Leão, o governador Ibaneis Rocha faz a entrega solene do Viaduto do Sudoeste  | Foto: Renato Alves/Agência Brasília

Ibaneis Rocha lembrou ainda que o viaduto na Epig integra outra grande obra, o Corredor Eixo Oeste, que terá uma extensão de 38,7 km para ligar as principais vias do Sol Nascente/Pôr do Sol ao Plano Piloto em 30 minutos. Atualmente, estão sendo construídos os corredores de ônibus na Avenida Hélio Prates e a ligação da Epig à Estrada Parque Taguatinga (EPTG) e à Estrada Setor Policial Militar (ESPM).

“Nós vamos fazer essa interligação, melhorando a vida das pessoas que trabalham aqui no Plano Piloto, e que vêm todo dia e perdem muito tempo dentro desse transporte público. Estamos dando mobilidade. O Túnel Rei Pelé (em Taguatinga) já ajudou muito e a gente vem com obras interligando toda essa região”, avisou. “Temos certeza que estamos no caminho certo, fazendo as obras de mobilidade que são necessárias”, completou o chefe do Executivo.

Além da construção do viaduto com quatro alças externas, quatro internas (semelhante às tesourinhas) e os dois eixos que passam por cima, a obra conta com passeios e ciclovia, além da instalação de uma moderna rede de drenagem composta por bocas de lobo e galerias responsáveis pela captação e escalonamento das águas das chuvas. Também foi implantada a iluminação em LED e feito o plantio de grama para revestir as paredes das trincheiras para ajudar na drenagem das águas pluviais impedindo erosões.

Desde o início das obras, o complexo viário da Epig foi entregue por etapas a fim de mitigar os transtornos à população. A primeira inauguração foi em março de 2023. A partir daí, outras liberações foram sendo feitas para facilitar o fluxo no local até a inauguração do complexo viário inteiro neste sábado.


Um passeio ciclístico marcou a inauguração do trecho que integra uma das mais importantes obras de mobilidade, o Corredor Eixo Oeste | Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

“Hoje é uma entrega completa do sistema viário com tudo, viadutos, calçadas, ciclovia e sinalização”, informou o secretário de Obras e Infraestrutura, Luciano Carvalho. “É um benefício muito grande para a região. Essa ligação aqui sempre foi motivo de muito transtorno, congestionamento e um entroncamento perigoso”, completou.

“A gente garante aqui com o novo viaduto e ao decorrer das outras obras na Epig o que precisa ser feito para desenvolver a estrutura de uma cidade com quase 3 milhões de habitantes”, acrescentou Carvalho ao citar o conjunto de viadutos que estão em construção na região. Um outro viaduto já está em fase de execução. A obra vai passar por cima da ESPM e será usada para quem vem da EPTG em direção ao Eixo Monumental.

Após a solenidade de entrega da obra, a estreia das faixas de rolamento abaixo dos viadutos foi feita pelo governador Ibaneis Rocha ao lado de autoridades e ciclistas profissionais e amadores. Em um passeio festivo, o comboio saiu da parte debaixo do elevado em direção à Praça do Ciclista, nas proximidades do Estacionamento 13 do Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek. Já o trânsito de veículos tem previsão de ser liberado ao longo do dia.

Mais fluidez no trânsito

Um dos motoristas beneficiados com a entrega do viaduto é Revalino de Sousa, 79 anos. Morador do Sudoeste, o aposentado depende da via para se deslocar diariamente. “É uma obra maravilhosa, acompanhei o andamento dela quase que diuturnamente. O governador Ibaneis Rocha está de parabéns por entregar uma obra tão bonita, funcional e útil para a nossa comunidade”, afirmou.


A escolha do nome do viaduto foi uma homenagem a um dos mais importantes engenheiros do DF: “Luiz Carlos foi uma referência. Foi um grande engenheiro e o legado que ele deixa, não só da família, também para nossa engenharia e para a cidade, e agora está representado nesse viaduto”, disse o secretário de Obras, Luciano Carvalho | Foto: Renato Alves/Agência Brasília

Também moradora da região, Leonor Aguena, 61, elogiou a qualidade e eficiência do complexo viário da Epig. “Foi uma excelente iniciativa: o trânsito vai fluir melhor e vai acabar com o engarrafamento. Essa obra vai facilitar muito a vida de todo mundo aqui; só temos a agradecer”, avaliou.

O servidor público Iran Soterro todos os dias deixa a Asa Sul com destino ao Sudoeste para trabalhar e lembrou dos transtornos. “O meu sonho era isso aqui, sair do parque direto para o Sudoeste. Acho que esse viaduto vai diminuir em 10 minutos no meu trajeto e vai ser muito bom para todos aqui da região, acabando com aquele tumulto de sempre. Essa área sempre foi um gargalo, então vai dar um grande alívio”, disse.

O administrador do Sudoeste/Octogonal/SIG, Reginaldo Sardinha, destacou a importância da entrega para os moradores das três regiões: “Vai melhorar muito porque desde a construção do Sudoeste e o advento das quadras 500 e 300, a questão do trânsito era um grande transtorno para os moradores. O viaduto vem para trazer um fluxo normal”.

Homenagem

As principais obras viárias do GDF têm homenageado personalidades da cidade ou que tenham relação com a capital federal. Depois dos complexos viários Governador Roriz (na saída norte) e Padre Jonas Vettoraci (em Sobradinho) e do Túnel Rei Pelé (em Taguatinga), o Viaduto da Epig foi batizado de Viaduto Luiz Carlos Botelho Ferreira.

A escolha é um tributo ao engenheiro civil e empresário, que morreu em 2018. “O nome que damos a esse viaduto é de um nome de um homem muito honrado e que trabalhou muito pelo Distrito Federal”, destacou o governador Ibaneis Rocha.

O secretário de Obras e Infraestrutura também destacou a importância do viaduto ter sido batizado em homenagem ao engenheiro. “Luiz Carlos foi uma referência. Foi um grande engenheiro e o legado que ele deixa, não só da família, também para nossa engenharia e para a cidade, e agora está representado nesse viaduto”, disse.

A solenidade contou com a presença da família de Botelho Ferreira. O filho dele Pedro Henrique Ferreira se mostrou bastante emocionado e disse ver semelhanças na obra com o viaduto criado pelo pai para ligar as W3 Sul e Norte. “Agradeço primeiro ao governador por prover essa obra e pela sensibilidade e generosidade em homenagear meu pai. Seus feitos foram muitos e sempre de forma anônima. Não fosse esse ato de generosidade do governador ao meu pai ficaria guardado apenas na lembrança de quem convivia e conhecia seus feitos”, definiu.

 

Você sabia que o Centro de Dança do Distrito Federal é um dos pontos culturais mais tradicionais do Distrito Federal com cursos gratuitos? O local foi fundado em 1993, ao lado do Teatro Nacional e, após quase trinta anos é destinado à valorização da dança nas suas diversas estéticas e abordagens, com foco na recepção de pesquisas coreográficas, formações, ensaios, oficinas, espetáculos, workshops e cursos.

A Administração entende que a criatividade tornou-se fundamental para o desenvolvimento dos aspectos espaciais, temporais, corporais e relacionais. “A dança, juntamente com a música, é uma das formas mais antigas de demonstração criativa e até mesmo de socialização, que aproxima as pessoas e proporciona interações leves e divertidas, melhorando a saúde mental e a autoestima”, pondera o Administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros. 

O espaço fica localizado no SAN, Quadra 1, Bloco E  – Próximo ao DNIT e edifício da Petrobrás e oferece aulas das seguintes modalidades:

• Ballet clássico para iniciantes
• Ballet Clássico Infantil
• Ballet clássico
• Ballet Clássico adulto iniciante
• Alinhavando Afetos – Ateliê de Dança e Bordado com Nave Gris Cia. Cênica
• Dança para Cadeirantes e acompanhantes
• Contato e Improvisação
• Dança Afro
• Dança Contemporânea
• Danças Ciganas
• Dança do ventre
• Danças de Saia
• Dança Flamenca
• Danças urbanas
• Estudo do movimento: dança e kinomichi
• Fabricando Tangos – aulas de tango tradicional
• Repertório das Margaridas Dança
• Samba
• Técnica Klauss Vianna
• Tremor na Dança

Serviço:
Telefone: (61) 3328-4387, para dúvidas gerais.
E-mail:centrodanca@cultura.df.gov.br
Horário de funcionamento: De segunda a sábado, das 9h às 22h.
⇒ A programação completa do espaço pode ser encontrada nas redes sociais.
Acesse o instagram:@centrodedancadf

Texto: Daniela Uejo
Fotos: Renato Araújo/Agência Brasília

Sessão Solene da CLDF homenageia o Parque da Cidade, por seus 45 anos

A Administração do Plano Piloto participou, na manhã desta quarta-feira (11), da sessão solene em homenagem ao 45º aniversário do o Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek. A homenagem ocorreu no Plenário da Câmara dos Deputados e foi presidida pelo Deputado Martins Machado.

O Administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros, destacou a importância do Parque para a capital. “Fico emocionado em falar do Parque da Cidade, porque quando criança usufruí do foguetinho e da piscina de ondas. Para nós é muito importante, como morador de Brasília, ter um Parque como o Parque da Cidade. Nós como Administração e Governo estamos atentos e trabalhando em parceria, com a Secretaria de Esportes e da Administração do Parque da Cidade, para trazer sempre o melhor para a população do Plano Piloto. Para que desfrutem dos novos mobiliários do Parque e também da revitalização da piscina de ondas e isso é muito importante para trazer qualidade para as nossas crianças e para as famílias”, disse. 

“Quero dizer que o compromisso da Secretaria de Esporte e Lazer com a Administração é grande. É importante esta parceria e aproveito para agradecer  o empenho de todos, que é como combustível para fazer o DF andar. Fizemos uma força-tarefa para realizar a limpeza do Lago do Parque da Cidade, ele que não era limpo há anos. Sobre a piscina de ondas, o recurso está lá e será realizada em breve. Para a população, também haverá uma academia ao ar livre, que atenderá mais de 300 pessoas, gratuitamente. Vir aqui celebrar esta sessão solene é reconhecer quão representativo é este espaço”, disse o Secretário de Esporte e Lazer, Renato Junqueira. 

O Administrador do Parque da Cidade, Todi Moreno falou sobre a importância das muitas cobranças e agradeceu a atenção diária da Secretaria de Esportes, pelo empenho em sempre ajudar nos pedidos realizados. “Agradeço ao administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros, por sempre deixar sua equipe à disposição para nos ajudar. Quero dizer aqui que o foguetinho do Parque da Cidade, foi uma inspiração por conta de um homem que chegou à Lua. Quem nunca subiu naquele foguete? Ele é importante e reforça a importância da memória afetiva das crianças”, disse. O Administrador mostrou aos participantes da sessão um vídeo que aborda a importância do foguete e do parquinho do Parque da Cidade.

O Parque da Cidade é o maior da América Latina. Na ocasião, estiveram presentes o Secretário de Cidades, Cláudio Trinchão; o administrador Parque da Cidade, Todi Moreno; o Administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros; o Secretário de Esporte e Lazer, Renato Junqueira; o Deputado Federal, Júlio César e a Sra. Lana Miranda, 10 vezes campeã Mundial de futevôlei, da Secretaria de Esportes e representante da Praia do Cerrado e o Sr. Almir Vieira, Presidente da Associação de Permissionários do Parque da Cidade.

Texto: Daniela Uejo
Fotos: Emanuelle Sena

Nesta quarta-feira (11) o Parque Sarah Kubitschek completa seus 45 anos de existência. A Administração do Plano Piloto parabeniza este importante espaço, bem no coração do nosso Plano Piloto. 

O administrador do Parque da Cidade, Todi Moreno, fala sobre a importância desse espaço urbano para a qualidade de vida dos brasilienses. "O Parque da Cidade é mais do que um espaço verde, é o coração de Brasília. Inserido na estrutura da Secretaria de Esporte e Lazer do Distrito Federal, o Parque da Cidade não é apenas um local de recreação, mas um patrimônio que conecta gerações, promove a prática esportiva e preserva a natureza que caracteriza nossa capital. Além disso, é um ponto de encontro democrático, lazer e convivência para a população do Plano Piloto, onde famílias, atletas e amantes da natureza se encontram para desfrutar de momentos únicos", destaca.

Pensando em um presente para a comunidade, na última semana foi inaugurada a primeira  Praça de Articulação Social (PAS) do Parque. O evento foi organizado pelo administrador do Parque da Cidade, Todi Moreno, contou com a participação do administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros,  do Deputado Federal, Julio César Ribeiro e de demais autoridades do GDF

O espaço no Parque foi reservado para fomentar a integração e o contato com diversas ações culturais, que serão ofertadas pelo GDF e pela Administração do Parque, que hoje é gerida pela Secretaria de Esporte e Lazer. 

“Com esse fontanário as pessoas podem encher o seu galão e tomar água purificada alcalina. A ideia foi excelente para que as pessoas possam se hidratar e também ter maior contato com as belezas do Parque, que é o maior ponto de encontro da capital”, disse o administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros. 

O local também conta com energia solar e pontos de energia para os usuários poderem carregar equipamentos eletrônicos, via USB. Além disso, possui um fontanário, que purifica todo tipo de água, por meio da nanotecnologia. 

Para o secretário de Esporte e Lazer Interino, Renato Junqueira, a novidade significa um avanço na busca por inovação associada à sustentabilidade e pela promoção do bem-estar social. “Para nós da SEL o espaço é motivo de comemoração. Essa inauguração é o resultado de que a parceria e o nosso apoio a este projeto deram certo. A Praça de Articulação Social é um equipamento público que segue os princípios sustentáveis. Além disso, o espaço visa agregar serviços multifuncionais que frequentemente são buscados pelos frequentadores do parque”, declara.

O Parque da Cidade contabiliza, em uma área de 420 hectares, uma série de atrativos para todas as idades, como churrasqueiras, quadras para a prática de modalidades esportivas, parques infantis, praças, lagos, Centro Hípico, restaurantes e um extenso Pavilhão de Exposições e recebe, em média, 14 mil pessoas de segunda a sexta-feira e 37 mil aos fins de semana. 

Serviço
Contato Administração Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek:
Telefone:
(61) 4042-1828 – ramal: 2009
E-mail: parquedacidade@esporte.df.gov.br
Instagram: @parquedacidadebsb

 

Texto: Daniela Uejo
Fotos: Agência Brasília

O Governo do Distrito Federal (GDF) mobilizou mais de 150 servidores para minimizar os estragos causados pelas chuvas registradas na última sexta-feira (6) em Ceilândia, Sol Nascente e Samambaia. As equipes destacadas foram compostas por trabalhadores do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), do programa GDF Presente e das administrações regionais. O trabalho também contou com o apoio do Corpo de Bombeiros, da Polícia Militar e da Defesa Civil.


Equipes de órgãos como o SLU e a Novacap trabalham nas áreas mais afetadas pelas chuvas, em que foram registradas situações como queda de árvores e destelhamento de casas | Fotos: Divulgação/SLU

Em Ceilândia, as regiões mais afetadas foram nas quadras QNP 14 e 34, além das QNN 23 a 25. Equipes trabalharam na remoção de galhos e árvores caídas, desobstrução de bocas de lobo, limpeza das vias no P4 e P5 do Setor P Sul, no Condomínio Privê, na QNN 9, na Área Especial da QNN 28, próximo ao condomínio Zélia Malacan, em outros locais pontuais.

“Também fizemos o monitoramento da situação na QNR, para checar se havia algum tipo de dano na região, e na marginal da BR-070, próximo à QNO 7”, conta o diretor de Obras da Administração Regional de Ceilândia, Sérgio Barbosa.

Já em Samambaia, as áreas mais afetadas pelas ventanias foram a QR 419, a QR 421 e a QR 619, em que há registro de destelhamento de casas e quedas de árvores. O administrador da cidade, Marcos Leite, afirma que a população está sendo auxiliada e acolhida.

“Estamos trabalhando para ajudar a resolver os problemas, com doação de telhas, além do recolhimento do material danificado. Não podemos prever quando esse tipo calamidade pode acontecer, mas o Governo do Distrito Federal está pronto para ajudar a comunidade”, afirma.


Limpeza de bueiros é um dos trabalhos executados para prevenir problemas causados por chuvas

No Sol Nascente, as principais ocorrências foram registradas na Avenida Principal do Trecho 3 e na Avenida Trem Bom, no Trecho 1. “Tivemos danos pontuais, com a queda de galhos de árvores e a queda de energia, mas já entramos em contato com a distribuidora. A administração segue monitorando todas as quadras, incluindo o Pôr do Sol”, relatou Claudio Ferreira, administrador da região.

O SLU mobilizou 55 garis para limpar as cidades – 40 atuaram em Ceilândia e no Sol Nascente, e o restante em Samambaia. Por sua vez, o Departamento de Parques e Jardins (DPJ) da Novacap também auxiliou na missão com mais de 60 servidores, divididos em seis equipes. Até o momento, foram recolhidas seis árvores em Ceilândia e dezenas de galhos nas outras regiões administrativas.

O chefe do DPJ, Raimundo Silva, afirmou que as equipes estão sempre nas ruas executando serviços de prevenção. “O trabalho preventivo acontece sempre. Esse ano chegamos a quase 90 mil intervenções. Em dias úteis, por exemplo, temos 44 equipes em atuação, somando em torno de 440 pessoas. Então, não conseguimos prever quando haverá ventos fortes acima da resistência da arborização urbana, mas conseguimos preparar a cidade e resolver os problemas quando aparecem”, explica.

Resposta rápida

Para dar celeridade nas respostas em caso de fortes chuvas e outras ocorrências, o GDF editou, no último dia 2, a Portaria nº 89, que dividiu o DF em 15 grupos multidisciplinares e designou responsáveis para a organização e envio de equipes para os locais afetados.

O texto garante a mobilização de profissionais, veículos, equipamentos, maquinários e insumos necessários para o atendimento das ocorrências a qualquer hora do dia, sete dias por semana.

Você cuida bem da rede de esgoto da sua cidade? Pode não parecer, mas a eficiência do sistema de saneamento depende diretamente dos bons hábitos da população. Jogar resíduos como absorventes nos vasos sanitários, óleo de fritura na pia ou terra nos ralos pode causar o entupimento das tubulações. E o resultado dessa obstrução não podia ser pior: toda a sujeira coletada acaba transbordando na superfície.


Segundo a Caesb, sistema de saneamento do DF é considerado um dos melhores do Brasil | Foto: Arquivo/Agência Brasília

O sistema de saneamento do Distrito Federal tem 7.700 km lineares, extensão que supera o tamanho do litoral brasileiro. Esse intrincado labirinto de tubulações garante atendimento sanitário a 93% da população local – algumas áreas rurais ou em processo de regularização usam soluções alternativas para fazer a coleta.

“É um sistema muito organizado e preciso, considerado um dos melhores do Brasil”, observa o presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), Luís Antônio Reis. “Aqui, todo o esgoto vai para estações de tratamento, onde produtos químicos e equipamentos sofisticados deixam os efluentes mais limpos do que as águas de muitos córregos.”

Redes obstruídas

​Para entender como funciona esse grande sistema de saneamento, bem como o impacto que o descarte irregular de lixo tem sobre ele, basta imaginar as ruas de uma cidade. Cada via tem capacidade para acomodar um certo número de veículos por minuto; se dois carros colidirem nessa pista, ou se um grande buraco se abrir nela, esses obstáculos vão atrapalhar o fluxo dos automóveis.


Arte: Agência Brasília

Enquanto os transtornos de um engarrafamento estão limitados a atrasos e aborrecimentos, os problemas de uma rede de esgoto entupida são ainda maiores. “Essas obstruções provocam o extravasamento do esgoto nas ruas ou dentro das residências, algo prejudicial à saúde e ao bem-estar da população”, alerta Luís Antônio. “O sistema de saneamento é um bem da população. Portanto, deve ser bem-cuidado por ela”.

‌Além de não jogar lixo nas redes coletoras, o cidadão pode ajudar denunciando pontos de entupimento da tubulação, onde o esgoto está transbordando nas ruas. Basta ligar para a Ouvidoria da Caesb pelo número 115 ou fazer o comunicado pelo aplicativo da companhia, disponível para download nos sistemas iOS e Android.

🚒Na tarde desta quarta-feira (4), a Administração realizou visita técnica ao 1° Grupamento do CBMDF, com o objetivo de ouvir demandas dos integrantes do Batalhão, afim de possibilitar uma melhor condição de atender a comunidade.

👩‍🚒O Forte Apache, como é chamado, foi o primeiro quartel no Planalto Central. 

💪Muitos fatos  ocorreram à época, devido a falta de condições para se manter o contingente que aqui chegou e hoje o Batalhão é um exemplo para a capital. 

👉🏼 O órgão militar é responsável pela execução de atividades de defesa civil, prevenção e combate a incêndios, buscas, salvamentos e socorros públicos no âmbito do Distrito Federal brasileiro.

 

Texto: Daniela Uejo
Fotos: Emanuelle Sena

Comunidade pode contribuir com pequenos gestos

Neste dia da natureza a Administração ressalta a importância da arborização e da natureza, tão presente no Plano Piloto. Brasília é uma das cidades mais arborizadas do país, por aqui temos os lindos ipês, nas cores amarela, roxa e branca, além de quaresmeiras, sucupiras, aroeiras, copaíbas. Lírios, sálvias vermelhas e azuis, zínias, cravos, petúnias, sampatios, iresines, moreias. 

Em Brasília o órgão responsável pelo plantio correto de árvores, bem como manutenção e solicitação de novas árvores é a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap). Já a Administração do Plano Piloto cuida do recolhimento de lixo verde. “Por aqui e em todo lugar a comunidade pode ajudar, preservando, sobretudo, os espaços arbóreos da cidade. O GDF vem trabalhando maneiras de preservar o nosso Plano Piloto, estimulando o consumo consciente e o respeito ao meio ambiente”, frisa o administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros.

Pequenas atitudes podem fazer a diferença para você inspirar seus familiares, vizinhos e criar uma grande rede de pessoas preocupadas em cuidar do meio ambiente.

Veja dicas de boas atitudes:

  • Separe o lixo

A primeira atitude que você pode ter é separar o lixo orgânico do seco na sua casa. Descubra qual é o dia que cada coleta passa na sua rua e faça a separação adequadamente. 

  • Não jogue lixo na rua

O lixo jogado na rua contribui para o entupimento de bueiros e esgotos, o que pode provocar enchentes em dias de chuva forte. Por isso, se estiver na rua, guarde o lixo com você até encontrar uma lixeira. 

  • Respeite os cursos de água

Não jogue lixo em rios, lagos, lagoas ou qualquer outro ambiente aquático, assim como é importante preservar a mata em volta desses locais, pois ela protege contra erosão e assoreamento. 
Use menos plástico
Sempre que possível, tente optar por não consumir nenhum plástico descartável, como copos e canudos. Andar com sua própria garrafinha de água já ajuda muito a evitar o consumo de plástico desenfreado. 

  • Economize energia elétrica

Procure utilizar energia elétrica apenas quando necessário, tente aproveitar a luz solar o máximo possível. Além disso, faça a troca de lâmpadas para modelos mais econômicos. 

  • Ensine seus filhos a cuidar do meio ambiente

O desenvolvimento infantil é uma oportunidade para ensinar valores de preservação da natureza. Compartilhe com os seus filhos a importância de cuidar do meio ambiente, ensinando-os a não jogar lixo no chão e recolher os que estão lá, não desperdiçar comida e a cuidar da natureza. 

Anualmente, o Distrito Federal desenvolve mais de 80 espécies de flores, mais de 300 espécies de arbustos, de plantas de sombra e palmeiras, além de mais de 200 tipos de árvores – em que 60% são provenientes do cerrado. Toda a produção é coordenada pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), por meio do Departamento de Parques e Jardins (DPJ).

 

Texto: Daniela Uejo

Muita gente participou das eleições recentes para a escolha dos novos conselheiros tutelares, que terão a importante missão de atuar para garantir que as crianças e adolescentes tenham todos os direitos respeitados. 

Entre as atribuições dos membros dos conselhos tutelares, cabe receber e investigar denúncias sobre situações de violência, como negligência, maus-tratos e exploração sexual.

Os Conselhos Tutelares foram criados pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), são órgãos autônomos, permanentes e que integram a administração pública local. 

Nesse domingo (1º/10), os 220 integrantes dos Conselhos Tutelares do Distrito Federal foram eleitos para o quadriênio 2024/2027. Entre os 1.268 candidatos, uma se destacou. Única a conquistar mais de 2 mil votos, Natty Vieira foi reeleita para o cargo no Plano Piloto. A candidata mais bem votada da capital Federal é natural da Asa Sul e tem oito anos de atuação na área.

🟢 Conselho Tutelar 1 – Asa Sul
📍SCS QUADRA 03 BLOCO A 1º ANDAR EDIFÍCIO LETTIERI – ASA SUL
✉️ uaactbsb_s@sejus.df.gov.br
📞 2244-1516 / 2244-1517
Plantão: 9 9241-3813

🟢 Conselho Tutelar 2 – Asa Norte
📍SEPN 513 BLOCO D, EDIFICIO IMPERADOR, 1º ANDAR, SALA 131 – ASA NORTE.
✉️ uaactbsb_n@sejus.df.gov.br
📞2244-1584 / 2244-1585
Plantão: 9 9241-5677

Saiba quem é o conselheiro da sua região: https://eleicao.sejus.df.gov.br/ 

Para denunciar ações de violações de direitos no DF
Canais de denúncias
•    Conselho Tutelar: O tridígito 125 recebe denúncias de violação de direitos de crianças adolescentes também podem ser feitas pelo telefone 125, do Sistema de Denúncias de Violação dos Direitos de Crianças e Adolescente (CISDECA).
•    Disque 100 – Para casos de violações de direitos humanos, o disque 100 é um dos meios mais conhecidos. Aliás, as denúncias podem ser feitas de forma anônima para casos de violações de direitos humanos.
•    Centro Integrado 18 de Maio – Casos que envolvam exploração sexual de crianças. Localizado na (307/308 Sul). Contatos: 2244-1512/2244-1513 / Celular (61) 98314-0636/ E-mail – coorc18m@sejus.df.gov.br

Texto: Daniela Uejo/ ASCOM RA-PP

A Administração informa que este mês de outubro é dedicado à campanha de prevenção ao câncer de mama e de colo do útero, é o nosso outubro rosa. 

Durante este mês diversas atividades e ações são realizadas em todo o mundo para sensibilizar a população sobre o tema. Diversos órgãos do GDF vão se unir nesta missão de ajudar mulheres, sobretudo as que estão em vulnerabilidade social e financeira. 

O câncer de mama é o segundo tipo de tumor mais frequente no mundo e o mais comum entre as mulheres, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca). A campanha Outubro Rosa foi criada pela Lei n° 13.733, de 16 de novembro de 2018, e dispõe sobre a realização de atividades para conscientização sobre o câncer de mama durante o mês de outubro. Neste período, reforça-se a importância de compartilhar informações de acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento, além de orientação sobre acesso e atendimento pela rede de saúde.

A Defensoria Pública do DF realiza nesta segunda-feira (2) o evento que contará com a realização de mamografias e vai até às 17h, no Nuclão da DPDF – Setor Comercial Norte, Quadra 1, Bloco G, Loja 1 – Edifício Rossi Esplanada Business.

Durante a ação, também serão ofertados diversos serviços gratuitos, como exames citopatológicos, inserção de DIU, exames de DNA, atendimentos odontológicos, consultas com uma médica da família e com profissionais de enfermagem.

 Além disso, haverão atendimentos de mediação, orientação jurídica e psicossocial, entre outros. Desde a primeira edição, em 2 de maio, 2.786 mulheres foram atendidas tanto pela DPDF quanto pelas instituições parceiras.

O foco desta edição é a campanha de conscientização sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama.

A ação tem como parceiros nesta edição o Serviço Social do Comércio (Sesc), o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), a Companhia de Desenvolvimento Habitacional (Codhab), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran), a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), Administração Regional do Plano Piloto, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e secretarias de Desenvolvimento Social do DF (Sedes), da Mulher do DF (SMDF), de Saúde do DF (SES), de Justiça e Cidadania do DF (Sejus) e de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda do DF (Sedet).

Texto: Daniela Uejo/ ASCOM RA-PP


Foto: Emanuelle Sena/ ASCOM RA-PP

Na tarde desta quinta-feira (28) a Administração do Plano Piloto se reuniu com o Diretor-Geral do Detran-DF, Takane Kiyotsuka do Nascimento e demais representantes da autarquia.

A reunião teve o objetivo de discutir soluções para Demandas recebidas na Administração, via ouvidoria, e solicitação de prefeitos, relativas a faixas próximas a escolas, sinalização vertical nas entrequadras, além de outros assuntos. 


Foto: Emanuelle Sena/ ASCOM RA-PP

“Nosso maior índice de ouvidorias é em relação às faixas de pedestres próximas a escolas. Como somos uma ponte, fazemos gestão junto aos órgãos competentes para que possam executar este serviço importante. Outro assunto é a questão da sinalização vertical nas quadras, precisamos conseguir resolver essa situação, dentro do possível e conto com a colaboração do Detran-DF”, disse o administrador, Valdemar Medeiros.


Foto: Emanuelle Sena/ ASCOM RA-PP

“Vamos receber as solicitações e enviar à equipe de engenharia para verificar como podemos proceder”, disse o Diretor-Geral do Detran-DF, Takane Kiyotsuka .


Foto: Emanuelle Sena/ ASCOM RA-PP

A Administração e o Detran-DF vêm trabalhando em parceria, em diversas ações. A RA-PP agradeceu pelo empenho no atendimento a demandas antigas e já atendidas. 

O Administrador finalizou dizendo que os órgãos são parceiros e que o governo é um só. O órgão se comprometeu em atender as demandas o quanto antes.

Texto: Daniela Uejo/ ASCOM RA-PP

 

A Administração participou, na noite desta quarta-feira (27), da inauguração do Jardim Burle Marx, ao lado do Governador Ibaneis Rocha, da Vice-Governadora Celina Leão e demais autoridades do GDF e o presidente do Banco Regional de Brasília (BRB), Paulo Henrique Bezerra.

Bem no coração da capital, o jardim compõe linda paisagem com espelho d’água, ponte para tirar aquela foto, caminhos arborizados e cascata.

“É com grande satisfação que participamos da inauguração do Jardim Burle Marx, o local atrairá turistas e servirá como um grande corredor cultural à população. Será mais um local de lazer no Plano Piloto, que visa proporcionar bem-estar à comunidade. É a Administração e o GDF trabalhando juntos para melhorar a nossa cidade”, disse o Administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros

Fica localizado entre a Rodoviária do Plano Piloto e a Torre de TV, no centro de Brasília A obra foi idealizada pelo famoso arquiteto e paisagista Roberto Burle Marx e foi executada pelo Governo do Distrito Federal (GDF), com gestão de responsabilidade do Banco de Brasília (BRB).

Texto: Daniela Uejo
Fotos: Emanuelle Sena


Foto: Emanuelle Sena/ ASCOM RA-PP

O dia foi estabelecido pela Organização Mundial do Turismo (OMT), agência pertencente à ONU, para celebrar o dia Mundial do Turismo, que se deu em 27 de setembro de 1970. A data, além de celebrar a importância do turismo, que um importante setor da economia brasileira, ressalta sua importância na movimentação da economia da nossa capital, que gerar milhares de empregos, não apenas no Distrito Federal, mas em todo o país.

A Administração vem trabalhando incansavelmente, juntamente com sua Diretoria de Obras, Secretaria de Obras, programa GDF Presente e Novacap, visando o restauro de monumentos importantes para a capital, bem como a limpeza e a revitalização de espaços públicos. “O objetivo dessa data é contribuir com o desenvolvimento econômico e com a geração de empregos, além de sua importância para a conservação de espaços e monumentos históricos e para a ampliação dos horizontes culturais da comunidade em geral”, disse o administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros.


Foto: Emanuelle Sena/ ASCOM RA-PP

Essas benfeitorias beneficiam não apenas a comunidade do Plano Piloto, mas também as populações de outras Regiões Administrativas, além é claro, dos turistas que diariamente visitam a região do Plano Piloto, que é um grande atrativo.  Isso fomenta a recepção de viajantes e pode beneficiar, por extensão, a população que vive em áreas ou cidades turísticas.

A prática do turismo permite o conhecimento de novos lugares, o contato com culturas diferentes e a imersão em contextos sociais que distam daquele com o qual estamos habituados, contribuindo em muito para a formação e desenvolvimento pessoal.


Foto: Emanuelle Sena/ ASCOM RA-PP

Estudos recentes mostram como essa prática tem ganhado cada vez mais espaço nas economias locais, uma vez que o turismo envolve tanto os estabelecimentos e serviços diretamente associados a ele, como de hotelaria e transporte, quanto outras cadeias produtivas e de serviços locais, a exemplo de restaurantes e lojas. 

Cidade turística pet friendly

Brasília se tornou neste ano de 2023 uma cidade turística pet friendly, ou no bom português, amiga dos animais. Por conta da Lei nº 7.225/2023, sancionada pela vice-governadora, Celina Leão e que coloca a capital federal nesta seara, visando a valorização do bem-estar animal, o incentivo da convivência entre seres humanos e animais nos locais públicos e privados, respeitadas as especificidades de cada um. 

Capital do Rock

Nossa amada Brasília também se tornou Capital do Rock, oficializada pelo Decreto nº 42.074, assinado pelo governador Ibaneis Rocha. O estilo musical foi tombado como Patrimônio Cultural Imaterial do DF, pela Lei Distrital nº 5.615. E a rota turística da capital da República conta com mais de 40 pontos que contam parte da história do gênero musical.

Turismo Internacional

Os atrativos turísticos do Distrito Federal (DF) bateram a marca de 982.256 visitações durante todo o ano de 2022. Os dados foram divulgados pelo Observatório de Turismo do ano passado, que mostram que o atrativo mais visitado foi o Templo Legião da Boa Vontade, com 509.671 visitas. O número de turistas internacionais no DF também chama a atenção. Segundo o Ministério do Turismo, Brasília recebeu, de janeiro a maio deste ano, 18.354 turistas estrangeiros, número quase três vezes maior que no mesmo período do ano passado.


Foto: Emanuelle Sena/ ASCOM RA-PP

Texto: Daniela Uejo/ ASCOM RA-PP

A Administração do Plano Piloto participou, na noite desta segunda-feira  (25), da cerimônia de inauguração da iluminação do Marco da Caravana da Integração Nacional, que fica localizado no canteiro central da Esplanada dos Ministérios, entre as Vias N1 e S1 (em frente à Catedral). 

A Administração solicitou a iluminação mais efetiva ao Sr. Edison Garcia, presidente da Companhia Energética de Brasília (Ceb), que realizou a benfeitoria prontamente. 

O presidente da Companhia Energética, Edison Garcia, comentou que a CEB tem atuado para reforçar a iluminação pública em diversos eventos da cidade. "Para que a população possa participar de eventos noturnos com mais tranquilidade, realizamos o reforço na iluminação pública sempre que se mostra necessário. Além da Carvana, realizada hoje, também instalamos a iluminação para a Via Sacra do Morro da Capelinha, em Planaltina˜, disse.

O pleito era um pedido importante do Grupo de Colecionadores de veículos antigos, Caravana da Integração Nacional (CIN). A cruz de metal tem a altura de 5 metros, entre as vias S1 e N1. O monumento foi instalado há 63 anos e revitalizado no ano passado, em 2022. 

A estrutura foi idealizada para simbolizar a expansão da malha rodoviária e a implantação da indústria automobilística em Brasília. A instalação ocorreu à época da conclusão da construção da cidade, quando houve uma expedição rumo à nova capital. 

Para a tenente-coronel da Polícia Militar, Kelly  Cesário, essa inauguração significa valorização do monumento. “Estamos aqui para dar visibilidade a esta ação e para dar atenção a este monumento importante de Brasília. Agradeço especialmente ao Administrador Valdemar, que tem sido uma pessoa presente e é com muita alegria que vemos o empenho para mudar este espaço”, disse. 

O organizador do  Grupo de Colecionadores de veículos antigos, caravana da integração nacional, o Sr. Bernardo de Barros, disse que a estrutura é muito importante para a capital. “O monumento serviu para mostrar que Brasília era um local viável para ser a capital, além de marcar o encontro dos deslocamentos para Brasília. Até o ano passado ele estava largado e tinha ações de vândalos. Nós conseguimos ajuda do GDF para a realização do restauro e estava faltando apenas a  iluminação, que foi possível por meio da Administração do Plano Piloto”, disse. 

“A palavra é integração, o GDF se uniu para dar a devida importância deste marco. Fizemos gestão junto à CEB e com o apoio da Companhia conseguimos esta iluminação. Estamos à disposição da comunidade para ajudar nas demandas do Plano Piloto”, disse o administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros. 

A ideia da caravana foi do major José Edson Perpétuo, primo e ajudante de ordens de Juscelino. Fabricantes de automóveis do Brasil cederam veículos e também motoristas e mecânicos. Estima-se que mais de 100 carros nacionais saíram dos quatro cantos do país e rodaram mais de 6 mil quilômetros por estradas de terra. A aventura sobre quatro rodas tinha operários, jornalistas, políticos, engenheiros, entre outros.

Texto: Daniela Uejo/RA-PP
Fotos: Emanuelle Sena

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal está com edital aberto para realização de processo seletivo, mediante análise de currículo, para composição do quadro de conselheiros representantes da sociedade civil, para o Conselho Regional de Cultura (CRC).

Serão preenchidas nove cadeiras de conselheiros titulares e igual número de suplentes para atuar na formulação de políticas de cultura nas diferentes Regiões Administrativas do DF. Os representantes serão eleitos pela comunidade local para mandato de três anos.

As inscrições vão até 16 de outubro de 2023.

Para participar, é necessário comprovar no mínimo três anos de atuação na área cultural na respectiva região administrativa de candidatura, além de, no mínimo, dois anos de residência no DF. Os detalhes para inscrição, critérios, bem como todo cronograma do edital nº 1/2023 estão disponíveis no DODF, ou CONFIRA AQUI.

SOBRE O CCDF
Segundo a Lei Orgânica da Cultura – Lei nº 934, de 07 de dezembro de 2017, Artigo 10, o Conselho de Cultura do Distrito Federal – CCDF, é um órgão colegiado deliberativo, consultivo, normativo e fiscalizador, com composição paritária entre o Poder Público e a Sociedade Civil, constitui o principal espaço de articulação e participação social de caráter permanente na estrutura do SAC-DF.

A segunda etapa das obras da Ponte Honestino Guimarães, que liga o Setor de Clubes Sul e o Pontão do Lago Sul, foi autorizada, recentemente, com a assinatura da ordem de serviço pelo governador Ibaneis Rocha. Serão investidos cerca de R$ 7,7 milhões para os serviços de reforço estrutural garantindo mais segurança e adequando a obra viária às normas rodoviárias atuais.

A reforma consiste na adição de cabos de protensão – técnica para aumentar a resistência do concreto – e reforço complementar em fibra de carbono. “Nós vamos fazer o reforço estrutural da ponte. É uma ponte com [quase] 60 anos, ela precisa de cuidado com sua estrutura, isso é feito por baixo. Estamos iniciando a parte do reforço estrutural”, explicou o presidente da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), Fernando Leite. A empresa será responsável pela coordenação da obra.

O governador Ibaneis Rocha destacou o papel da Novacap que está à frente de diversas obras do Distrito Federal. “Quem cuida da cidade sabe da importância de uma empresa do nível da Novacap. Então, tudo que nós vemos na cidade hoje: os jardins, as calçadas e todo o cuidado que existe com a cidade é feito exatamente pela Novacap. E sem contar com as grandes obras”, avaliou.


Governador Ibaneis Rocha: “Quem cuida da cidade sabe da importância de uma empresa do nível da Novacap. Então, tudo que nós vemos na cidade hoje: os jardins, as calçadas e todo o cuidado que existe com a cidade é feito exatamente pela Novacap. E sem contar com as grandes obras” | Foto: Renato Alves/Agência Brasília

Primeira etapa

Entre o segundo semestre de 2021 e agosto deste ano, a Ponte Honestino Guimarães passou pela primeira etapa das obras. Na ocasião, foram reforçadas as estruturas, modernizada a iluminação, reformadas e construídas passarelas de pedestres e ciclistas, recuperadas as fissuras e corrosão, remodelados os passeios de pedestres e guarda-corpos, criado um acesso a cabeceira do Lago Sul e construído um píer junto ao lago.

“A primeira etapa da entrega da Ponte Honestino Guimarães foi importante, porque ela cuidou do tabuleiro da ponte, que estava cheio de fissuras. Nós fizemos as passarelas com todo cuidado, porque é uma obra tombada. Foi um trabalho de restauro”, destacou o presidente da Novacap.


Serão investidos cerca de R$ 7,7 milhões para os serviços de reforço estrutural garantindo mais segurança e adequando a obra viária às normas rodoviárias atuais | Foto: Lucio Bernardo Jr./Agência Brasília

Além disso, as três faixas de rolamento passaram por fresagem, recapeamento asfáltico, demarcação de faixas horizontais e instalação de tachões. Após um período de interdições devido aos trabalhos, atualmente, a ponte está liberada para o fluxo de veículos. 

A Ponte Honestino Guimarães é uma das quatro que passam sobre o Lago Paranoá. A reforma iniciada nesta gestão foi a primeira em grandes proporções desde a inauguração do local, em 1976. Os trabalhos foram iniciados no segundo semestre de 2021, sob a coordenação da Novacap, com investimento de R$ 13,7 milhões.

*Colaborou Jak Spies

Neste dia Nacional do Teatro (19), a Administração do Plano Piloto relembra alguns dos principais espaços culturais da capital!

Confira a listinha, onde são realizadas exposições, shows musicais, espetáculos, exibições de filmes e performances:

Teatro Nacional Claudio Santoro
Via N2 do Eixo Monumental, no Setor Cultural Norte, na Asa Norte do Plano Piloto

Teatro de Arena da UnB
Universidade de Brasília

Concha Acústica
SCE Trecho Enseada 01, projeto Orla – polo 03, lote 20

Eixo Cultural Ibero-americano 
Eixo Monumental – Setor de Divulgação Cultural Lote 02

 

Espaço Cultural Renato Russo
CRS 508 W3 Sul bloco A loja 72

Dulcina  de Moraes
CONIC, SDS Bloco C 30/64

A cultura é o traço mais característico de um povo e a nossa capital é repleta de nuances que a transforma em um local cheio de diversidade. O teatro é aquele espaço mágico, capaz de reunir costumes, valores e símbolos.

Ele é um ambiente que reluz arte e também é um elo entre a sociedade, as diferenças e o mundo. 
Para o Administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros, celebrar a data do dia nacional do teatro é importante. “É uma oportunidade de reconhecer o valioso papel da arte na formação de pessoas menos preconceituosas e mais tolerantes, pois ela também tem seu papel fundamental no combate ao preconceito e à discriminação, em todas as suas formas”, disse.

Por meio dele algumas manifestações artísticas podem servir como ferramentas humanas de expressão variada e criativa. O teatro também gera aprendizado, cidadania e integração. 

A Administração do Plano Piloto sabe do potencial transformador da cultura na realidade da nossa nação.

Texto: Daniela Uejo

O Governo do Distrito Federal (GDF) deu um passo importante rumo à modernização de sua identidade visual ao lançar o novo logotipo da Ouvidoria. A emblemática mudança reflete o compromisso do governo em fortalecer os canais de comunicação com os cidadãos, além de simbolizar a inovação e a eficiência que estão na essência da administração pública. A nova marca da Ouvidoria do Distrito Federal, elaborada pela Controladoria-Geral do Distrito Federal, busca ser mais simples, acessível e trazer a ideia de proximidade com o cidadão do DF. O logo foi revelado durante reunião para todas as Ouvidorias e Assessorias de Comunicação do Governo do Distrito Federal (GDF).


A mudança na identidade visual da Ouvidoria também é acompanhada por um esforço abrangente para aprimorar os canais de comunicação existentes e desenvolver novas formas de interação entre o governo e os cidadãos. O novo design do logotipo será gradualmente implementado em todos os materiais de comunicação da Ouvidoria, incluindo o site oficial, redes sociais e documentos impressos.

Com essa nova identidade visual, a Ouvidoria do GDF se posiciona como uma porta aberta para os cidadãos expressarem suas opiniões, fazerem perguntas e influenciarem diretamente nas decisões governamentais, promovendo uma administração mais eficiente, responsiva e alinhada com as demandas da população.

Com informações da CGDF

Mapa do site Dúvidas frequentes