19 de maio

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
23/01/24 às 10h32 - Atualizado em 23/01/24 às 10h32

Demanda de poda de árvores é intensificada no período chuvoso

COMPARTILHAR

Na época das chuvas, as equipes fazem as intervenções das 7h às 18h. Os trabalhos ocorrem a partir de levantamento técnico e solicitação da população via Ouvidoria

O Distrito Federal é uma das unidades da Federação mais arborizadas do Brasil. São mais de 5 milhões de árvores distribuídas pelas 35 regiões administrativas. A vasta quantidade de vegetação arbórea torna necessário um trabalho preventivo e técnico ao longo de todo o ano para garantir a saúde das árvores e, consequentemente, a segurança dos cidadãos, reduzindo riscos de acidentes e liberando a passagem de pedestres nas calçadas e dos veículos nas vias. Só em 2023 foram registradas 116.801 intervenções, entre podas, supressões e retirada de galhos.

Durante o período chuvoso, as demandas aumentam em função das tempestades e dos fortes ventos que podem influenciar na queda de galhos e árvores. Por esse motivo, equipes da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) atuam em expediente estendido, das 7h às 18h. Na época da seca, o funcionamento é das 8h às 17h.

Durante o período chuvoso, as demandas aumentam em função das tempestades e dos fortes ventos que podem resultar em queda de galhos e árvores | Fotos: Tony Oliveira/ Agência Brasília

“Apesar das chuvas intensas neste início de ano, não tivemos quase nenhum evento de quedas de árvores em área pública que tenham causado incidentes. Isso é resultado do trabalho preventivo intensivo que temos feito tentando antecipar os impactos”, destaca o chefe do Departamento de Parques e Jardins da Novacap, Raimundo Silva.

O serviço de manutenção é feito por 500 funcionários divididos em 40 equipes. Os grupos são compostos por operadores de motosserra e motopoda, auxiliares de limpeza, um técnico agrícola, engenheiros e encarregados de equipe. O trabalho ocorre a partir de levantamento técnico da autarquia e das demandas da população enviadas pela Ouvidoria (162) ou pela própria administração regional.

“A intervenção que fazemos é técnica. Ou seja, levamos em consideração o crescimento normal das árvores e o processo de arborização, em que é natural o desprendimento de galhos e de folhas”, revela Raimundo Silva. “A poda ou supressão ocorre quando a vegetação está tornando o ambiente mais escuro, está danificando uma rede de esgoto ou de água ou identificamos uma podridão nos galhos, rachadura nos troncos e apresentação de fungos”, completa.

Moradora da 402 Norte, a bancária Ana Rita Sant’Anna diz que na quadra dela sempre há podas de árvores. “Acho que é muito importante, porque às vezes temos medo de os galhos caírem, já que aqui na L2 Norte há muitas árvores. É uma questão de segurança esse trabalho”, comenta. “Aqui sempre tem poda e remoção, então eu não preciso nem solicitar”, acrescenta.

Qualquer cidadão pode solicitar o serviço de poda pela ouvidoria do GDF (162). A demanda é analisada por um técnico da companhia para verificar a necessidade de atuação. Urgências e emergências podem ser atendidas até no mesmo dia. As demais demandas têm até 180 dias para serem respondidas.

“O prazo legal da ouvidoria para fazer a vistoria é de 180 dias, mas a gente não costuma esperar tudo isso. Só que também temos um volume muito grande de pedidos. É importante dizer que nós partimos do princípio que a árvore tem que crescer naturalmente. Por isso só fazemos intervenção técnica. A cada 10 podas que efetuamos, três são de ouvidoria que se confirmam e sete são do nosso próprio ofício de fiscalização”, conta o chefe do Departamento de Parques e Jardins.

A intervenção arbórea só não é feita pela Novacap em três situações: os casos de urgência e emergência fora do horário de expediente das equipes são atendidos no primeiro momento pelo Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF); árvores e galhos a uma proximidade de até três metros de rede elétrica são de demanda da Neoenergia, que atende pelo telefone 116; e serviços em áreas privadas são de responsabilidade dos proprietários.

*Com informações de Agência Brasília

Mapa do site Dúvidas frequentes