30 de setembro

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
23/08/23 às 15h29 - Atualizado em 23/08/23 às 15h29

Construção do pavimento rígido na W3 chega à altura da 711 Sul

COMPARTILHAR

O Governo do Distrito Federal investe mais de R$ 25,6 milhões na reforma do pavimento das vias no sentido W3 Sul / Estrada Setor Policial Militar. O contrato prevê a aplicação de pavimento rígido, ou seja, concreto, na via exclusiva para ônibus, além da reforma do pavimento flexível nas outras duas vias utilizadas pelos demais veículos e também a construção de bocas de lobo e meios-fios. A construção da estrutura de concreto já está na altura da 711 Sul.


Arte: Agência Brasília

Os recursos, da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), foram repassados à Secretaria de Obras e Infraestrutura do Distrito Federal (SODF), que executa a obra por meio de convênio.

As outras reformas serão executadas após o término dos serviços do pavimento em concreto. De acordo com o secretário de Obras, Luciano Carvalho, a pavimentação está em um bom ritmo e o objetivo é chegar até a 716 Sul com o pavimento rígido pronto. Da quadra 710 até a 700, que fica próxima ao Jardim Burle Marx, a obra já está praticamente finalizada.

“A gente vem adotando o pavimento rígido nas vias de maior tráfego, principalmente nos corredores de ônibus, por conta da resistência. Sendo feito em concreto a gente entende que há uma durabilidade maior e a manutenção diminui bastante. Então, a vida útil do pavimento é muito mais longa”, explica o secretário.

Ele destaca, ainda, que a secretaria tem procurado fazer esse mesmo trabalho nas principais vias da cidade. O pavimento em concreto já foi adotado na avenida Hélio Prates, na Estrutural, no Setor Policial, na Estrada Parque Indústrias Gráficas (EPIG) e no Túnel de Taguatinga.

“Os usuários do transporte na W3 vão ganhar em conforto. Onde já foi feito, o resultado está muito bom e dentro do esperado. A gente reformou a parte comercial, as calçadas nas quadras 700 e, agora, o pavimento”, afirma Luciano.


Obra tem investimento de R$ 25 milhões do GDF | Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

Resultado

O secretário ressalta que a maioria das obras em execução no DF beneficia o transporte coletivo. “São corredores de ônibus ou vias com muito transporte coletivo. A W3 será uma referência. Uma avenida tão importante em Brasília, com tanta história”, completa.

Luciano lembra que, na época que as vias foram construídas, a quantidade e o peso dos veículos era diferente. Contudo, com o crescimento de Brasília, houve mudanças. “A gente passou muitos anos sem investimento em estrutura em Brasília. Ou investimentos que aquele benefício era curto. Agora é uma fase de muitos investimentos com qualidade, que vão ter um retorno muito maior para a população”, completa.

Maria do Amparo, 66 anos, passeia com as duas cachorrinhas todos os dias perto da 711 Sul. Ela comenta que o resultado trará mais conforto. “Tenho expectativas, porque o investimento é alto e vejo que está sendo bem feito”, destaca.

Vias liberadas

Segundo o secretário de Obras, a equipe procura não fechar acessos importantes para a população ao mesmo tempo, como os acessos às quadras principais ou ao Parque da Cidade, que são muito utilizados.

“Estamos sempre pensando na questão da mobilidade, para não isolar um trecho da cidade e manter a obra funcionando, mesmo com um pouco mais de dificuldade. Nosso objetivo é entregar uma cidade muito melhor”, reforça o secretário de Obras.

O iluminador Leandro Souza, 65 anos, costuma pedalar nas quadras 300 e 500 da W3 Sul e já testou as novas calçadas, colocadas recentemente pelo GDF. “Não tem o que reclamar das calçadas. Apesar do transtorno momentâneo, já melhorou, tenho certeza”, ele declara, apoiado em sua bicicleta.

Mapa do site Dúvidas frequentes