18 de junho

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
23/05/23 às 15h43 - Atualizado em 23/05/23 às 16h46

Adote Uma Praça recebeu mais de 300 propostas em quatro anos

COMPARTILHAR

Dessas, 78 adoções já foram concluídas; Plano Piloto, Gama e Águas Claras são as regiões administrativas com maior adesão ao programa

Se antes havia insegurança na praça da QS 122, em Samambaia, hoje a realidade é bem diferente. O espaço foi adotado por uma empresa privada por meio do programa Adote Uma Praça e, depois de repaginado, ganhou um novo nome: Praça dos Ipês. “Era um lugar muito escuro, tínhamos muito assalto por aqui, e com o projeto conseguimos trazer uma grande melhoria para a comunidade”, conta a administradora do centro clínico, Nayara Venâncio.

‌Lançado em maio de 2019, o programa Adote Uma Praça já recebeu 309 propostas de adoção de espaços públicos de pessoas físicas e jurídicas. Dessas, 78 foram inauguradas em 29 regiões administrativas (RAs) – sendo Plano Piloto, Gama e Águas Claras as cidades com maior adesão.


O secretário de Projetos Especiais, Roberto de Andrade, afirma que, para além de praças, diversos outros locais podem ser alvo do programa: áreas verdes, estacionamentos, parques urbanos, jardins, rotatórias, canteiros centrais de avenidas, pontos turísticos, monumentos e outros espaços e bens de propriedade do DF colocados ao uso da comunidade.

Cidade em transformação

“O programa visa resgatar a consciência cidadã e, consequentemente, diminuir burocracias, para que mais pessoas participem”, explica o secretário. “São quatro anos de existência e intensa participação da população. E as portas estão abertas para mais propostas, que podem transformar a nossa cidade.”

A adoção da Praça dos Ipês resultou na construção de um estacionamento em bloquetes, com capacidade para até 60 veículos, reforma da quadra poliesportiva e plantação de 16 mudas de ipês –  nas cores amarela, rosa e branca – , além da instalação de seis câmeras de segurança, uma academia ao ar livre e uma obra de arte do artista plástico Toninho de Souza. O espaço foi inaugurado em março de 2022 e fica ao lado do Centro de Ensino Médio 120 de Samambaia.

Nayara Venâncio comemora: “Encontramos a forma de trazer mais conforto e segurança aos nossos pacientes, beneficiando toda a comunidade. Virou um ambiente familiar, que vive cheio, e ficamos muito felizes, porque esse era o nosso objetivo. No final do dia, as crianças vêm brincar na quadra, e há muitos jovens que usam a academia”.

‌Zeladoria


Marcos Aurélio Souza comemora as obras feitas na Praça Contígua, do Gama: “Depois da reforma, sempre venho com o meu filho, que gosta de brincar no parquinho”. No Gama, a Praça Contígua , na Quadra 22 do Setor Leste, também ficou de cara nova. Graças ao programa, o local recebeu uma série de manutenções financiadas por estabelecimentos comerciais que aderiram ao Adote Uma Praça. O espaço, que antes era abandonado, agora é atração turística e conta com uma cascata artificial, pergolado, dois parquinhos infantis, estacionamento e uma placa com os dizeres “eu amo o Gama”.

Representante dos comércios que adotaram a praça, o gerente Paulo Henrique Nunes elogia o resultado: “Essa parceria público-privada dá muito certo, porque toda a população é beneficiada com um local limpo, bem-cuidado. No passado, existiam muitas burocracias que impediam ações como essas”.

O motorista de aplicativo Marcos Aurélio Souza, 39, é um dos frequentadores assíduos da Praça Contígua. Morador do Gama desde que nasceu, ele lembra que o abandono do local causava insegurança à comunidade. “Depois da reforma, sempre venho com o meu filho, que gosta de brincar no parquinho”, conta.

Espaços arborizados

Em meio ao intenso movimento comercial do Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), está sendo criado um espaço de descanso e contemplação da natureza. Trata-se de mais um projeto de adoção, desta vez por uma empresa de comercialização de flores.

“Inspirados no Lucio Costa [arquiteto e urbanista reconhecido mundialmente pelo projeto do Plano Piloto de Brasília] , pensamos em trazer uma gentileza urbana para a região”, revela o diretor de marketing do adotante, João Pedro Fernandes. “Trouxemos espécies de plantas raras para valorizar o local e proporcionar um momento de lazer na hora do almoço e até um ponto para tirar fotos por quem estiver passando.”

Esse jardim, situado no Trecho 2 do SIA, reúne um pergolado e quatro oliveiras – a mais velha, informa João Pedro, ultrapassa 200 anos de idade – além de plantas exóticas. As providências pós-adoção começaram em setembro do ano passado; em breve, haverá uma lagoa.

‌Adesão

Do total de projetos inaugurados, 15 estão no Plano Piloto. Outros 12 ficam no Gama e mais 12 em Águas Claras. O ranking é seguido por Brazlândia (6), Planaltina (6), Lago Sul (5), Ceilândia (4), Guará (4) e Sudoeste/Octogonal (3). No Jardim Botânico, Sobradinho 2 e Taguatinga, dois espaços, em cada região, já foram entregues à população.

‌Na região central do DF, destaca-se a recuperação do Setor Hospitalar Norte, adotado e transformado pelos hospitais Santa Lúcia e Santa Luzia. O local ganhou novas calçadas, acessibilidade, realocação dos quiosques, iluminação em LED e outras benfeitorias. O antigo Edifício Touring também foi atendido pelo programa e tornou-se o museu Sesi Lab.

Mapa do site Dúvidas frequentes