09 de fevereiro

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
6/01/23 às 12h06 - Atualizado em 10/01/23 às 12h09

W3 e Setor Hospitalar Norte e praças do Relógio e da Bíblia serão renovados

COMPARTILHAR

Tornar as cidades mais organizadas e acessíveis aos pedestres é um dos compromissos que o Governo do Distrito Federal (GDF) tem adotado e vai levar para novas áreas, a exemplo do que já foi feito na W3 Sul, na Praça do Povo, ambas no Plano Piloto, e na Avenida Paranoá, localizada na região administrativa homônima. Há projetos em andamento para as praças da Bíblia, em Ceilândia, e do Relógio, em Taguatinga, e também para a W3 Norte, o Setor Hospitalar Norte e o Setor Bancário Sul, no Plano Piloto.

“Temos um projeto de repaginar todas as cidades, com calçadas, meios-fios e plantio de árvores e gramas”Governador Ibaneis Rocha

E não deve parar por aí. A intenção do GDF é que cada cidade possa receber projetos e ganhar praças, parques urbanos e calçadas com acessibilidade e arborização, priorizando aqueles que usam os espaços públicos.

“Temos um projeto de repaginar todas as cidades, com calçadas, meios-fios e plantio de árvores e gramas. Temos propostas de reformulação do Setor Hoteleiro Norte, Setor Hoteleiro Sul, da W3 Norte, da Praça da Bíblia e de outros locais”, afirma o governador Ibaneis Rocha.

Outro projeto em andamento é o da Avenida Hélio Prates. Em todos os casos, em andamento ou a serem feitos, o pensamento é na população que utiliza esses espaços, conforme explica o subsecretário de Projetos e Licenciamento de Infraestrutura da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação do DF (Seduh), Vitor Recondo.

“A requalificação é o governo atuando onde precisa de acessibilidade para os pedestres”Vitor Recondo, subsecretário de Projetos e Licenciamento de Infraestrutura da Seduh

“É onde o pedestre anda. Brasília sempre privilegiou os carros. E a requalificação é o governo atuando onde precisa de acessibilidade para os pedestres. É onde as pessoas pegam ônibus, metrô. A ideia é que essas áreas tenham acessibilidade plena. Os centros das cidades precisam ser requalificados”, ressalta o subsecretário.

Veja o andamento dos projetos:

→ W3 Norte: Aguarda parecer definitivo do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) quanto à implantação de sistema de circulação binário (mão única) na W3, com estacionamentos e faixa de rolamento. Depois disso o projeto irá para o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e o Conselho de Planejamento Territorial e Urbano do Distrito Federal (Conplan).

O projeto da W3 Norte prevê a reorganização dos estacionamentos e a implantação de calçadas acessíveis, ciclovia e das praças previstas no projeto original. Será executado nas quadras 700 da Asa Norte, onde o comércio é mais pujante.

A Seduh fez o projeto-piloto e afirma ter avaliação positiva do Iphan. O desafio é conciliar a topografia e criar áreas acessíveis em todos os espaços. Será necessário um trabalho maior na drenagem. O projeto também prevê arborização e uma ação com a Companhia Energética de Brasília (CEB) para implementação da iluminação em LED.

Praça do Relógio | Arte: Divulgação

→ Praça do Relógio: É o projeto mais adiantado e aguarda publicação de portaria para ser aprovado. A Praça do Relógio terá recuperação do piso em pedra portuguesa, manutenção da fonte, criação de calçadas acessíveis, instalação de bancos e lixeiras, iluminação e a conexão dela com o projeto do boulevard que está previsto acima do Túnel de Taguatinga, que está sendo finalizado. A área no entorno do relógio será preservada devido ao seu tombamento.

→ Praça da Bíblia: O projeto está em elaboração. Será feita consulta pública junto à comunidade, assim como foi feito com a Praça do Relógio. A ideia é criar uma vila gastronômica e implementar playground, pista de skate e ponto de encontro comunitário (PEC). Também devem ser instalados bancos e o piso será recuperado no espaço que já é utilizado pela população para manifestações culturais. Como ainda vai passar pelo crivo da comunidade, o projeto pode sofrer alterações.

Setor Hospitalar Norte (SHLN) | Arte: Divulgação

→ Setor Hospitalar Norte: Também está adiantado. A intenção do GDF é que o projeto saia pela Secretaria de Projetos Especiais por meio do programa Adote uma Praça, mas ainda está em fase orçamentária. Esse projeto é semelhante ao feito no Setor Hospitalar Sul, onde foram criadas áreas de estar, arborização, pergolados, sombreamento e calçadas acessíveis. A ideia é ligar o projeto até a W3 Norte e que as pessoas possam sair do shopping e do atacadão nas redondezas e ir até as quadras residenciais.

SCS Quadra 5 | Arte: Divulgação

→ Setor Comercial Sul: O GDF entregou a Praça do Povo e agora trabalha nas obras das quadras 3 e 5. Na sequência, vai licitar as quadras 4 e 6.

→ Setor Bancário Sul: A intenção é corrigir problemas de desnível em áreas do Setor Bancário Sul, fazendo a acessibilidade junto à Praça dos Tribunais, no Setor de Autarquias, e no caminho ao metrô.

Ian Ferraz, da Agência Brasília | Edição: Carolina Lobo

 
Mapa do site Dúvidas frequentes