17 de agosto

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
9/05/22 às 10h04 - Atualizado em 10/05/22 às 10h19

Pesquisa revela que 60% dos brasilienses têm animais domésticos

COMPARTILHAR

O Governo do Distrito Federal (GDF), por meio da Companhia de Planejamento do DF (Codeplan), lançou nesta segunda-feira (9) um amplo diagnóstico da sociedade brasiliense. Por um período de dois anos e ouvindo cerca de 86 mil pessoas, a Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (Pdad) 2021 traça as necessidades, anseios e comportamentos da população de Brasília, seja no Plano Piloto ou nas outras 32 regiões administrativas.

O relatório conta com uma seção de resultados, dividida em dois conjuntos de informações. O primeiro aborda as características demográficas dos moradores, como migração, saúde, educação, trabalho e renda. Já o segundo trata dos atributos domiciliares, com dados sobre a infraestrutura dos domicílios e em suas proximidades, os serviços domiciliares e o inventário de bens, os locais predominantes de compras, a existência de animais domésticos e situações de insegurança alimentar.

“Ninguém desenvolve políticas públicas se não tiver dados precisos. Então, a melhor maneira de não errar é sendo balizado por uma coleta perfeita de dados que sinalize quais as demandas e anseios da população”, afirmou o governador Ibaneis Rocha, presente no lançamento da pesquisa, no Salão Branco do Palácio do Buriti.

Estima-se que, atualmente, o DF tenha 3.010.881 habitantes, com renda média renda domiciliar de R$ 6.329,14. Desses, 57,4% se autodeclaram negros, 18,5% possuem algum tipo de deficiência e 46,5% são casados. Quando se trata de educação, 36,3% dos habitantes possuem ensino superior completo e 69,6% estudam em instituições públicas de ensino.

Somente nesta gestão, a Codeplan saltou de um investimento de R$ 300 mil, no começo de 2019, para R$ 6,2 milhões, em 2022. O DF é o único ente federativo, por meio da Codeplan, a produzir um levantamento mensal da taxa de emprego e desemprego no país.

“A proposta do governo é transformar a companhia em um instituto, assim como já é o Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea) e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)”, adiantou o presidente da empresa, Jean Lima.

Gays e pets

Além das questões tradicionais, a pesquisa trouxe um novo questionário sobre gênero e apontou que 3,8% da população se declara LGBTQIA+. Outra novidade é a inclusão dos pets nesta edição da pesquisa. Das casas entrevistadas, 11,1% têm gatos, 41,9% cachorros, 5 % aves e 2,3% peixes.

Os carros dominam como o principal meio de locomoção dos brasilienses: 62,7% possuem Carteira Nacional de Habilitação e 38,1% utilizam ônibus para chegar ao trabalho – uma porcentagem menor que a dos que se deslocam de carro, que é 52,5%.

A Pdad apontou que 40,7% trabalham no Plano Piloto e 40,4% trabalham na RA de sua residência. A População Economicamente Ativa (PEA) do DF é de 58,9% e somente 32,5% usufruem de plano de saúde privado. “A pesquisa é imprescindível para a boa gestão das nossas cidades ao trazer um raio-x dos problemas e subsidiar as nossas ações, fortalecendo as políticas públicas voltadas ao cidadão”, afirmou o administrador da Candangolândia, Pablo Valente.

Em Brasília, 15% da população vive sozinha, 13,7% são casas com mães solteiras; 23,6% são de casais sem filhos; e 34,5% de casais com filhos. Desses lares, 99,0% possuem acesso à internet; 40,4% contam com TV por assinatura, número inferior aos lares que possuem serviços de streaming (61,6%). Do total da população, 21,6% usufruem de serviços domésticos prestados por diárias ou mensalistas.

Participaram do lançamento da Pdad, além do governador e do presidente da Codeplan, o secretário de Governo José Humberto Pires e os deputados distritais Agaciel Maia e Fernando Fernandes, entre outras autoridades políticas do DF.

Por: Agência Brasília

Mapa do site Dúvidas frequentes