01 de dezembro

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
7/12/21 às 17h02 - Atualizado em 10/12/21 às 17h23

Selo CAU/DF – Arquitetura de Brasília 2021 será entregue a dez edificações, a partir desta quarta-feira (8/12)

COMPARTILHAR

Dez edificações do Plano Piloto de Brasília receberão o Selo CAU/DF – Arquitetura de Brasília 2021, a partir do dia 8 de dezembro (quarta-feira). No total, foram seis centros de ensino e quatro blocos de superquadra que serão contemplados com a certificação este ano (veja lista abaixo). 

Lançado em agosto de 2020 pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Distrito Federal –CAU/DF por iniciativa de sua Comissão Temporária de Patrimônio –, o Selo tem o objetivo de reconhecer o valor histórico das edificações não monumentais de Brasília e de seus autores, bem como divulgar as boas práticas de conservação e manutenção predial que preservaram a linguagem arquitetônica do movimento moderno.

Em 2021, além dos blocos residenciais das superquadras, escolas públicas e privadas construídas nas primeiras décadas da cidade também foram avaliadas pela Comissão. No total, 30 edificações foram indicadas (veja aqui), sendo 27 pelos integrantes da Comissão e três inscritas pelo público via formulário on-line disponibilizado na página oficial da premiação – outra novidade desta edição. Elas estão localizadas nas Asas Sul e Norte do Plano Piloto, no Lago Sul, na Granja do Torto e no Cruzeiro.

“O Selo CAU/DF – Arquitetura de Brasília evolui nesta segunda edição. Agregamos novidades que permitiram, por exemplo, a participação do público, que pôde indicar as edificações de sua preferência, justificadas pela preservação de suas raízes arquitetônicas. Além disso, centros de ensino também foram avaliados e contemplados por suas características modernistas, mesmo após terem passado por reformas e manutenções prediais. Uma grande conquista para a história da nossa cidade, reconhecida pelo CAU/DF por meio desta certificação”, resumiu a presidente do CAU/DF, arq. urb. Mônica Blanco.

O Selo será aplicado diretamente sobre o prisma de identificação dos blocos residenciais e também posicionado em placas nas portarias de entrada. O Selo é uma marca desenvolvida e doada pelo arquiteto e urbanista Danilo Barbosa – coordenador da equipe que criou o projeto das placas de sinalização da cidade, em 1976.

Na solenidade de entrega do Selo, haverá também a outorga de certificados ao(s) autor(es) do projeto original (ou um representante); ao(s) autor(es) do projeto de reforma/restauro (se houver); ao responsável técnico pela execução da obra, e ao condomínio. Os demais edifícios indicados e não contemplados este ano pelo Selo CAU/DF – Arquitetura de Brasília receberão uma carta com observações realizadas pela Comissão Temporária de Patrimônio do CAU/DF e continuarão a ser observados nas próximas edições.

“Tivemos experimentos interessantes de pré-fabricação que foram contemplados nesta edição. Edificações que foram reformadas de maneira respeitosa ao projeto original, com fachadas limpas e, algumas, com a manutenção do concreto característico do movimento modernista e que optaram pelas melhores técnicas de conservação”, resumiu o coordenador da Comissão Temporária de Patrimônio do CAU/DF, arquiteto e urbanista Pedro de Almeida Grilo.

Vale lembrar que o Selo não é um tombamento, mas um certificado de reconhecimento da autarquia federal e de seus apoiadores pelo relevante trabalho de preservação da história e cultura da cidade. Este ano, a iniciativa contou com o apoio das entidades que compõem o CEAU-CAU/DF (IAB-DF, AEarq, Arquitetos-DF, ABAP, ABEA e Fenea – Centro); da Administração Regional do Plano Piloto; da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh), e do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF). 

Mapa do site Dúvidas frequentes