22 de abril

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
3/02/21 às 15h39 - Atualizado em 6/02/21 às 15h46

Administração do Plano Piloto amplia oferta de trabalho para reeducandos

COMPARTILHAR

A Administração Regional do Plano Piloto apresentou nesta quarta-feira, 3/2, para Diretora Executiva da Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso (FUNAP/DF), Deuselita Pereira Martins, proposta de ampliação da oferta de trabalho remunerado aos custodiados pertencentes ao Sistema Penitenciário do Distrito Federal. Recentemente a Administração Regional ampliou de 29 para 40 o número de reeducandos que contribuem nos serviços oferecidos na Regional.

Também foi apresentada para diretora, a dinâmica de avaliação de desempenho aplicada aos reeducandos no órgão. A proposta é uma continuidade da política de melhoria e ampliação das ações de zeladoria ofertadas pela Administração do Plano Piloto, de acordo com Jeanine Rocha Woycicki, chefe de Gabinete da Administração Regional. O objetivo, segundo Jeanine “é aumentar novamente a oferta de vagas para ampliar e qualificar a capacidade de intervenção”.

Segundo a Administradora do Plano Piloto Ilka Teodoro “o contrato firmado com a FUNAP/DF permite potencializar a mão de obra oferecida pela Administração, dar mais celeridade no atendimento aos pedidos feitos pela comunidade, além de promover a reinserção e qualificação dos reeducandos”, destaca.

O colaborador do Núcleo de Atendimento Protocolo e Arquivo, que prefere não se identificar, reconhece que a oportunidade de trabalho permite uma inclusão tanto no campo pessoal quanto no profissional. “É um engrandecimento enorme, que me ajuda a me sentir mais participante na sociedade. O tratamento que é dado pela equipe me faz sentir ainda mais inserido”, diz.

Avaliação

Ana Carolina Melo de Matos Dantas, Gerente de Administração da RA-PP, que supervisiona os serviços executados pelos reeducandos lotados na gerência, explica que, além da oportunidade de trabalho, a Administração aplica periodicamente uma avaliação para possibilitar a progressão de nível dos colaboradores. De acordo com Ana, “é nessa avaliação de desempenho que o colaborador conhece mais sobre o seu perfil profissional, conseguindo perceber melhor seus pontos fortes e fracos e assim buscar melhorá-los”.

Após a avaliação e identificação das potencialidades os reeducandos tem possibilidade de receber uma progressão de nível que aumenta o valor da bolsa recebida. Os colaboradores de Nível I recebem uma bolsa no valor de 912 reais, os de Nível II, 1.136,27 e os de Nível III chegam a receber 1.316,47.

Texto: Ramíla Moura/ASCOM – Administração Regional do Plano Piloto

Fotos: Emanuelle Sena/ASCOM – Administração Regional do Plano Piloto

 

Mapa do site Dúvidas frequentes Comunicar erros